Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“É HORA DE ASSUMIR RESPONSABILIDADES.”

Na sequência da intervenção que expressei no debate promovido ontem pela Ordem dos Médicos em Beja, importa clarificar aqui a minha posição. É de todos conhecida a situação de carência de recursos - humanos, materiais e financeiros - que sendo antiga na nossa Região se tem no entanto vindo a agravar nos últimos anos. Quero manifestar publicamente a minha convicção de que a solução para ultrapassar essas dificuldades passa por uma profunda reorganização da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo. A deixar perder-se a oportunidade governativa atual, mantendo-se inalterados hábitos de ineficiência, estruturas estagnadas, profissionais desmotivados e aceitação do 'status quo', tudo na ULSBA definhará e o Baixo Alentejo perderá o seu SNS. É este o desafio que os profissionais da gestão da ULSBA têm de saber superar. É este também o desafio a que a Comunidade Intermunicipal terá de responder.

Munhoz Frade a 30 de Novembro de 2016 às 14:06, AQUI.

LUÍS BARRIGA ENCABEÇA LISTA DO PS À CÂMARA DE CUBA

291120161739-568-luisbarriga_.jpgLuís Barriga vai encabeçar a lista do PS à presidência da Câmara de Cuba nas autárquicas do próximo ano.

O engenheiro civil, funcionário da Câmara de Beja, vai defrontar, em 2017, João Português, actual presidente eleito pela CDU.

Contactado pela Rádio Pax, Luís Barriga remete declarações para mais tarde, quando tiver fechada a lista.

MÉRTOLA VOLTA A SER DISTINGUIDA COMO AUTARQUIA FAMILIARMENTE RESPONSÁVEL  

oafr2016_palma1251f202_base.png

A Câmara Municipal de Mértola foi pela sexta vez distinguida como uma autarquia familiarmente responsável, pelo Observatório das Autarquia Familiarmente Responsáveis e irá receber a bandeira verde pelas boas práticas em relação às famílias.

Para a atribuição desta distinção, o Observatório avaliou 12 critérios, nomeadamente o apoio à maternidade e paternidade, o apoio às famílias com necessidades especiais, a educação, a habitação, os transportes, a saúde ou a cultura e o desporto.

Mértola é uma Câmara com forte preocupação social, com iniciativas para toda a população, nomeadamente com os apoios escolares, colónia infantil, cartão social, apoio ao melhoramento social, campanhas de prevenção na área da saúde, passeios culturais, entre muitos outros.

Recebido por e-mail.

 

Actualização: Almodôvar foi a outra autarquia do Distrito de Beja a receber igual distinção.

“PORQUE NÃO HAVEMOS DE TER ACESSIBILIDADE GARANTIDA AOS CUIDADOS DO SNS?”

Então questionar essas opções estratégicas relativamente ao futuro do Hospital de Beja é oportunismo? E não dizer nada, o que é? Como se defende o interesse dos utentes? Com o silêncio? Com a passividade? Com a aceitação de decisões que favorecem clientelas? Parece que se anatemiza quem luta! Parece que se entende adequado ficar quieto à espera que a morte venha! Quem assim acha não deve supor que pode precisar de ser assistido no Hospital. Quem despreza a sorte dos seus concidadãos também despreza a sua família. Pagamos impostos como todos os cidadãos de outras regiões do país. Porque não havemos de ter acessibilidade garantida aos cuidados do SNS? Não é verdade que o destino é indiferente de quem esteja na liderança da ULSBA. A história demonstra que quando houve gente interessada e motivada entre os profissionais a qualidade era boa.

Comentário de Anónimo a 27 de Novembro de 2016 às 11:50, AQUI.

«DEVE ESTAR TUDO DOIDO! »

Deve estar tudo doido! Quem é que de bom senso e no seu perfeito juízo pode estar de acordo com gastar milhares de euros em desfazer uma obra que tem tão pouco tempo (sem juízos de valor sobre a sua qualidade estética e funcional) para fazer outra que nem sequer se faz ideia do que poderá vir a ser (certamente que não será uma reconstituição fiel do que era porque não fará qualquer sentido que assim seja).

Praça epública Beja inícios XX_2blog.jpg

Das duas três (passe o trocadilho): ou a CMB tem tanta dinheiro que não sabe o que lhe há-de fazer, ou não tem visão nem estratégia para a cidade ou é incapaz de definir correctamente as prioridades.

Aponto só algumas das intervenções urbanas que deviam ser prioritárias:
- remodelação e requalificação do Flávio Santos, do mercado, das muralhas, da biblioteca, das piscinas descobertas, pista de atletismo, parque de campismo, do bairro do pelame
- requalificação e melhoria das acessibilidades e equipamentos dos parques industriais 1 e 2
- conclusão dos projectos do complexo desportivo Fernando Mamede
- renovação e requalificação dos paços do concelho
E outros ...que me dispenso de aqui os enumerar porque estes chegam para se perceber o disparate desta ideia de intervir na Praça da República para além de pequenas obras de requalificação decorrentes da necessária conservação e melhorias funcionais.

Beja à mercê a 27 de Novembro de 2016 às 13:56, AQUI.

Pág. 1/9

Comentários recentes

  • Anónimo

    Penso que é facial perceber quem falta a verdade. ...

  • Anónimo

    Bons tempos.

  • Anónimo

    Tem toda a razão, às vezes parecem miúdos que pela...

  • Anónimo

    Como estão as contas afinal?

  • Luis Palminha

    Se não me engano, a resposta a essa pergunta foi p...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds