Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

A “NORMALIDADE” DA ABERTURA DO NOVO ANO LECTIVO

O governo anunciou, com o show off de membros do governo a visitarem escolas, que o novo ano lectivo abriu com NORMALIDADE, como há muito não acontecia.

Ora as coisas parece que não se passaram exactamente assim, tendo em conta o exemplo do que conheço directamente. A Escola onde anda o meu filho, recebeu os alunos no último dia previsto para a abertura do ano lectivo e, passadas duas semanas, os alunos com necessidades educativas especiais continuam sem terapeutas, com falta de professores de ensino especial e de auxiliares de educação e, de vez em quando, há turmas a serem distribuídas por outras, por falta de professores.

Tendo em conta que este não terá sido o único caso – "toda a gente" conhece outros -, o governo deve ter-se referido ao “novo normal”… que é o novo ano lectivo abrir com, mais ou menos, as insuficiências dos velhos. 

Esta manhã, perante a manutenção desta situação e a manifestação de descontentamento dos pais dos alunos de uma turma sem professor que andam a ser distribuídos por outras, alguém dizia que "isto só se resolve com uma revolução"... 

PCP CRITICA POLÍTICA DE MUNICIPALIZAÇÃO E PREOCUPADO COM OLIVAL INTENSIVO E SUPER-INTENSIVO

280920162201-14-PartidoComunistaPortugus.jpgManuel Valente, da DRA do PCP, afirma que há muito que o seu partido tem uma posição assumida sobre esta questão, nomeadamente o facto de haver áreas fundamentais que têm que ser assumidas pelo Poder Central. Ainda segundo, Manuel Valente, no essencial as autarquias não precisam de mais competências, precisam é de mais meios para assumir as que já têm e que, o Governo cumpra a Lei das Finanças Locais, o que não tem acontecido penalizando, desta forma, o poder local.
Na reunião da DRA, foi também manifestada preocupação relativamente ao olival intensivo e super-intensivo. Manuel Valente garante que o PCP não quer colocar em causa o olival e o azeite que é produzido no Alentejo, mas existe preocupação relativamente ao futuro por causa da utilização intensiva dos solos. Manuel Valente reforça a ideia que o Alentejo tem todas as condições para ter uma agricultura diversificada.
Neste capítulo, PCP chama ainda a atenção para o o recurso a trabalho precário e mão-de-obra barata, um cenário que, afirma, também é uma realidade no sector do turismo mesmo registando a esta altura um incremento.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Muitos daqueles que foram bater palminhas ao Antón...

  • Anónimo

    O resultado em Beja só teria importância se a CDU ...

  • Anónimo

    O PSD de Rui Rio não será chupista! Por isso ele t...

  • Anónimo

    Na apresentação da candidatura do Henrique Silvest...

  • Ana Matos Pires

    Sim, uma alimentação saudável é um factor importan...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds