Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

ALVITO RECOLHE CONTRIBUTOS PARA APOIOS ÀS ASSOCIAÇÕES

190920161724-902-ALVITO.JPG

A Câmara de Alvito tem em consulta pública o Projecto de Regulamento Municipal de Apoio ao Movimento Associativo – RAMA.

O regulamento define “os programas, tipos e critérios de apoio a prestar às Entidades/Associações de cariz desportivo, cultural e recreativo no Concelho de Alvito, assim como regula as condições da sua atribuição a entidades legalmente existentes”.

De acordo com a Câmara, “o associativismo no concelho de Alvito, pela  diversidade das actividades desenvolvidas, pela sua dimensão, pela prática de voluntariado, pelo número de pessoas envolvidas e pelos projectos que concretiza, constitui um vector fundamental do desenvolvimento desportivo e cultural do município”.

O Regulamento está em consulta pública nos próximos 30 dias.

CIMBAL APROVOU ESTRATÉGIA PARA 2017

logo.png

O Conselho Intermunicipal da CIMBAL – Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo reuniu-se e a questão das acessibilidades voltou a estar em cima da mesa e, tal como foi defendido na reunião da ANMP, reafirmou a necessidade de integração das mesmas no PACTO 2020, assim como o reforço de dotação para os pactos, para que “não fiquem projetos na gaveta”.

Nesta reunião ficou definida ainda, a estratégia que a CIMBAL vai utilizar na elaboração das Grandes Opções do Plano, Orçamento e Mapa de Pessoal para 2017.

«MUDANÇA DO PARQUE DE CAMPISMO “CRIA” ALAMEDA DO FLÁVIO DOS SANTOS AO PALÁCIO DA JUSTIÇA»

Em reunião da Câmara Municipal de Beja, os comunistas defendem a deslocação do atual parque de campismo, da zona do antigo estádio de futebol e do local onde serão edificados o Palácio da Justiça e as instalações da PSP, com a justificação de que “vai potenciar a mata e o outro espaço será aproveitado como zona verde”.

Durante a discussão da localização do novo parque de campismo, o presidente da edilidade, João Rocha, defendeu que com a deslocalização “a ideia é construir uma alameda na zona do parque de campismo, passando pelo antigo estádio de futebol a desembocar no Palácio da Justiça” que deverá estar construído até 2020.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Concordo a 1000% com M. Frade.Pode-se, rádios, jor...

  • Quim

    Foi a conclusão que EU tirei. Mas não fui o unico....

  • Anónimo

    voto em branco

  • Anónimo

    voto em branco

  • Anónimo

    Por falar em Grândola... foi esta semana notícia u...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds