Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

VEREADORES DO PS ACUSAM CÂMARA DE BEJA DE APOIAR FUNDAÇÃO DE SERRALVES EM DETRIMENTO DAS COLECTIVIDADES LOCAIS

Câmara Municipal de Beja pretende oferecer 100.000 € à Fundação de Serralves preterindo clubes, associações e demais agentes culturais e desportivos locais

Algo vai mal em Beja quando este valor é praticamente idêntico ao total do apoio dado pelo executivo CDU ao Programa de Apoio ao Movimento Associativo na área do Desporto durante 2016 a 34 clubes do concelho de Beja e que foi de de 114.784 €

A intenção de atribuir 100.000 € (cem mil euros) de mão beijada em troca de "uma exposição anual ou de outra iniciativa de Serralves no espaço da autarquia" é uma afronta clara a todas as organizações sem fins lucrativos e demais agentes culturais e desportivos da cidade e do concelho de Beja.

Quando falta dinheiro em muitos destes agentes culturais e desportivos que servem Beja e os seus munícipes para fardas (pagas muitas vezes do próprio bolso), equipamentos de apoio à atividade desportiva (bolas e equipamento de treino em várias modalidades amadoras) , instrumentos musicais, pequenas reparações em instalações (lâmpadas, chuveiros e bancos), deslocações (para representar o nome de Beja), apoio para a realização de exposições ou outras iniciativas de artistas locais, entre tantos outros problemas, é lamentável que esta política tenha acolhimento em Beja.

 

 

PEDIMOS DESCULPA POR ESTA INTERRUPÇÃO, A RECOLHA DE CADÁVERES DE ANIMAIS SEGUE DENTRO DE SEMANAS

- Ó compadre, quer ouvir esta? Liguei, como tenho feito, para me irem buscar umas ovelhas e umas cabras que morreram na minha Herdade. E sabe o que uma geringonça, através de uma gravação, me respondeu? - “Pedimos desculpa, mas, por indicação do Ministério da Agricultura, o serviço de recolha de cadáveres de animais foi interrompido, prevendo-se que seja retomado em meados de Setembro.” E agora, o que faço eu? Por um lado, sou obrigado a eliminar os cadáveres dos animais e proibido de os enterrar, por força da legislação que nos faz cumprir as normas comunitárias, em defesa do ambiente, da segurança animal e da saúde pública. Por outro lado, interrompem o serviço que faz a recolha dos ditos.

- Olhe compadre, deixe-os ficar e espere que apareçam grifos ou abutres que os comam ou que o serviço seja retomado. Pode ser que ainda reste alguma coisa…

- Mas compadre, e o ambiente, a segurança alimentar e a saúde pública?

- Então compadre, se quem manda não parece preocupar-se com isso, é você que se vai apoquentar?

 

Ver o que se passa AQUI e AQUI.

Comentários recentes

  • Anónimo

    alguém pode dizer onde é este lugar?

  • Anónimo

    Concordo a 1000% com M. Frade.Pode-se, rádios, jor...

  • Quim

    Foi a conclusão que EU tirei. Mas não fui o unico....

  • Anónimo

    voto em branco

  • Anónimo

    voto em branco

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds