Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

PORQUE FAZEM TUDO PARA EVITAR O DEBATE?

Zé LG, 31.07.16

É curioso o esforço feito, por algumas pessoas que aqui comentam, para fugir aos debates sobre alguns temas. Tudo serve para evitar que o debate se faça. Umas vezes dizem que o assunto não tem importância, outras afirmam que os assuntos sérios devem ser discutidos nos “locais” próprios. Umas vezes dizem que o assunto devia ter sido colocado em debate antes de ser decidido, outras afirmam que é prematuro debatê-lo por ainda não ter sido decidido. Quase sempre, tentam deslocar o debate do assunto para o debate sobre quem o alvitrou. Quase sempre também, levantam suspeitas sobre as intenções de quem coloca o assunto em debate. E, quase sempre ainda, insinuam ou acusam mesmo quem pretende debater qualquer assunto de só querer atacar e prejudicar os responsáveis pela política, pela decisão ou medida que se pretende debater.

Pela parte que me toca, garanto que a principal intenção que me move ao colocar qualquer assunto em debate é vê-o discutido e esclarecido, de forma a que todos os interessados possam avaliar com mais dados e informação a bondade da política, da decisão ou medida, que possa ter consequências na nossa vida colectiva. Que cada um tire as suas próprias conclusões sobre as decisões tomadas pelos órgãos com competência para as tomar. 

“A CRISE POLÍTICA EVAPOROU-SE”?

Zé LG, 30.07.16

Quem tenha estado sem acompanhar as notícias nas duas últimas semanas e tenha voltado a lê-las ou a ouvi-las terá ficado, no mínimo, confuso e perplexo, ao ouvir o PR afirmar que “a crise política evaporou-se”. Mais confuso e perplexo terá ficado ainda ao perceber que esta afirmação foi feita na sequência das audiências com os partidos políticos representados na AR, porque, se o PR decidiu ouvir os partidos, é porque havia alguma coisa de muito grave. Mas o próprio PR fez aquela afirmação, acrescentando que “a crise política evaporou-se” da mesma forma que surgiu, como se fosse um balão.

Esta é politiquice, através da qual os “actores” políticos dramatizam uma situação, atribuindo responsabilidades uns aos outros, para depois, de se verificar que não houve drama, todos tentarem tirar dividendos, argumentando que se não fossem eles teria mesmo sido um drama…

Nesta “peça” agora encenada e representada o que é que, de facto, mudou na vida das pessoas? Eu sei que me podem responder que muito teria mudado se tivessem sido aplicadas sanções a Portugal. Mas também sei que, se não fosse a politiquice e se todos se tivessem realmente empenhado em defender o país em vez de manobrarem para sair vencedores do joguinho, não teria havido “crise política”…

Este é mais um contributo que os “actores” políticos dão para afastarem as pessoas da política.

AGDA INVESTE PARA “GARANTIR A QUALIDADE, CONTINUIDADE E EFICIÊNCIA DOS SERVIÇOS QUE PRESTA”

Zé LG, 28.07.16

270720161727-48-Aguaspublicas.JPG

A AgdA- Águas Públicas do Alentejo apresentou seis candidaturas no valor global de 44,1 Milhões de euros ao Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

A Águas Públicas do Alentejo anuncia que nesta fase foi dada prioridade  aos municípios onde os sistemas “não garantem a fiabilidade do serviço de abastecimento ou a qualidade da água fornecida”. São os casos de Mértola, Castro Verde, Almodôvar, Beja, Odemira, Ourique e Santiago do Cacém. A empresa também perspectiva investimentos para Barrancos, Moura e Serpa.

No que respeita ao saneamento de águas residuais foram já aprovadas pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos outras seis candidaturas, referentes à construção das ETAR de Beja, Grândola, S. Teotónio, Montemor-o-Novo, Amareleja e Senhora d’Aires, num valor de 17 Milhões de Euros, também para executar até 2018.

É ESTA AGORA A POSIÇÃO DA CDU SOBRE DEMOCRACIA E GESTÃO PARTICIPADA?

Zé LG, 27.07.16

O presidente da Câmara de Beja afirmou, na reunião de Câmara de 15/06/2016 (páginas 6 e 7 da ata), que “… não é nas Portas de Mértola nem na sede do PS, ou PCP, ou Bloco de Esquerda que isto se trata mas sim na autarquia e foi para isso que foram eleitos” e que "o executivo está aqui fruto da democracia”.

Ficamos, assim, esclarecidos acerca dos conceitos de democracia e gestão participada do presidente da Câmara de Beja, ou seja, porque o executivo foi eleito democraticamente, não tem nada de discutir os assuntos fora das reuniões da autarquia, mesmo que não tenham constado das promessas eleitorais e alterem o que antes tinha sido aprovado. 

Tendo em conta o que sempre defendeu em relação ao estilo de trabalho dos seus autarcas, só nos resta perguntar se será agora esta também a posição da CDU sobre a democracia a gestão participada.

PCP DEFENDE QUE O GOVERNO DEVE ASSUMIR COMPROMISSOS COM A REGIÃO

Zé LG, 27.07.16

manchete_text_290920150959-356-DSC_0322.JPG

O PCP defende que o Governo deve assumir compromissos e que seria importante para a região que fosse efetuada uma calendarização, onde os mesmos fossem contemplados, a médio prazo, referindo-se às questões da mobilidade no distrito.

Estas afirmações foram efetuadas pelo deputado do PCP, eleito por Beja, no balanço do trabalho desenvolvido na 1ª sessão legislativa, da XIII Legislatura.

Os três projetos de resolução com recomendações relacionadas com infraestruturas e mobilidade, rodoviária e ferroviária, e as questões aeroportuárias que o PCP entregou na Assembleia da República serão discutidos na próxima sessão legislativa, que começa em setembro.

OS VERDES EM BEJA PARA REUNIÃO COM ADP E DEBATER TTIP

Zé LG, 26.07.16

CARTAZ TTIP - Beja.jpg

Amanhã, dia 27, uma delegação de Os Verdes que, inclui o deputado José Luís Ferreira, reúne com a Associação para a Defesa do Património Cultura de Beja, em Beja, a convite desta, para debater temas como o abandono quanto aos transportes ferroviários e a desertificação da região, entre outros.

No mesmo dia, Os Verdes organizam, também em Beja, pelas 21.30h, um debate sobre o TTIP – Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento e os perigos que representa para o nosso país, a realizar na Pracinha (Praça da República, Beja) e no qual marcará presença o deputado ecologista.

 

O QUE É DETERMINANTE PARA A REVITALIZAÇÃO DOS CENTROS HISTÓRICOS

Zé LG, 26.07.16

 

pdf.jpg

A Câmara Municipal de Mértola entregou, há uns dias, mais sete casas a famílias carenciadas, no Centro Histórico da vila ao abrigo de um programa de habitação social, em regime de arrendamento social. 

Este programa, para além de “melhorar a vida das pessoas, dando-lhes condições de habitabilidade, tornando-as mais felizes (veja-se a fotografia), tem permitido “recuperar várias habitações

2016-07-20 018.jpgque estavam em ruínas no centro histórico” assim como “repovoar um sítio importante e emblemático da vila que não pode perder as pessoas e a sua dinâmica”, segundo o presidente da Câmara Jorge Rosa.  

Como seria bom que autarcas de outros municípios tivessem este entendimento – de que as pessoas viverem no centro histórico é determinante para a sua manutenção – e lançassem e executassem programas semelhantes, em vez de se ficarem pela animação e pela recuperação de espaços urbanos e equipamentos colectivos, que sendo importantes não fixam, por si só, as pessoas no centro histórico. Se todos os anos recuperassem alguns prédios em ruínas e entregassem as casas a fanílias e pessoas que aí vivem ou aí se fixassem, contribuiriam determinatemente para atacarem dois graves problemas: habitação social e despovoamento e consequente desertificação dos centros históricos.

MAIS UMA BOA IDEIA...

Zé LG, 25.07.16

2016-07-23 029.jpg

... que corre o risco de não vingar. Pelo que me pareceu, este ano estiveram presentes menos expositores / vendedores do que no ano passado. A fotografia mostra a que me pareceu ser a única expositora / vendedora de produtos da horta. Se esta minha observação estiver correcta (admito não ter visto bem), esta será mais uma das boas ideias que acabam por não vingar, porque não têm suficiente trabalho preparatório de base envolvendo os que deviam ser os principais interessados em participar. O voluntarismo e a pressa em avançar não são suficientes se não se lhe juntar o que é determinante, ou seja, o interesse na participação dos que são essenciais para fazer a feira - os produtores. A animação não faz uma feira, complementa-a.

JOSÉ FILIPE MURTEIRA ACUSA PRESIDENTE DA CÂMARA DE BEJA DE «EVIDENTE DESPREZO PELA CHAMADA "GESTÃO PARTICIPADA"»

Zé LG, 25.07.16

Um esclarecimento necessário, ou a desmontagem de uma "narrativa" a caminhar para a mentira.

 

2 março 2013.jpg

"O Senhor Presidente da Câmara (...) infelizmente sabe que os mais atarefados nesta matéria são aqueles que queriam ter um tacho ou ser eleitos na Câmara...". Excerto do ponto 2.2. ( Projeto de demolição do depósito de água da Praça da República, em Beja) da Ata da Reunião de Câmara de 15 de junho de 2016.

A isto, respondo apenas com duas citações : "Uma mentira mil vezes repetida torna-se verdade." (Joseph Goebbels); "Quem não se sente não é filho de boa gente" (provérbio popular); daí a resposta que segue, porque há duas coisas de que nunca irei abdicar, a minha dignidade e a postura que sempre tive na vida : de coluna direita e cabeça erguida.

Leia todo o esclarecimento que José Filipe Murteira publicou em: http://notasaesquerda.blogspot.pt/2016/07/um-esclarecimento-ou-desmontagem-de-uma.html

“PAULO ARSÉNIO DEVERÁ SER CANDIDATO À PRESIDÊNCIA DA CÂMARA DE BEJA”

Zé LG, 25.07.16

240720161516-219-PauloArsenio.jpg

Paulo Arsénio deverá ser o cabeça de lista do PS à Câmara de Beja nas autárquicas do próximo ano, apurou a Rádio Pax junto de fonte do Partido Socialista.

Paulo Arsénio é presidente da Concelhia de Beja do PS, lidera a bancada do PS na Assembleia Municipal de Beja e foi deputado na Assembleia da República entre 1995 e 1999.

O mais provável candidato socialista tem 45 anos, é licenciado em História e trabalha nos serviços de Finanças de Beja.

Contactado pela Rádio Pax, Paulo Arsénio não presta declarações sobre a matéria.

AFINAL QUE BENFICA VAMOS TER NESTA ÉPOCA?

Zé LG, 23.07.16

4137_4685d87bc3d701b7ccf07e35b83cb164.png

O futebol é uma actividade que movimenta muitos milhões e as sad são autências empresas, algumas cotadas na bolsa, como é o caso da do Benfica. Os resultados destas, para além dos desportivos, resultam muito das compras e vendas dos passes dos jogadores.  

O Benfica definiu como uma das suas principais apostas na constituição dos plantéis da sua equipa o melhor aproveitamento dos jogadores da formação. A época passada - a primeira de Rui Vitória -, foi um bom exemplo da correcção dessa aposta, saudado por todos. 

No final da época passada, Rui Vitória disse que já tinha escolhido os cinco jogadores da formação que iriam integrar o plantel da próxima época. Ora, aquilo a que estamos a assistir é a uma enxurrada de contratações e aqueles cinco nem vê-los... 

Face a isto, a dúvida que se coloca é a de saber-se se houve alteração da política anunciada e que tão bons resultados deu ou se aqueles cinco jovens magníficos ainda vão ser integrados no plantel. A questão que se coloca é, para que estes possam entrar, terão de sair mais cinco. 

Uma última questão que se coloca é a de saber-se se a contratação de tantos jogadores não atrapalha a formação e a preparação da equipa, se a premência de obter resultados económicos, fundamental para a sustentação da sad, não prejudica a obtenção de resultados desportivos, que a não se alcançarem prejudicam os resultados económicos.

Pág. 1/5