Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvito acolhe Refugiados

O Concelho de Alvito acolhe três jovens refugiados de nacionalidade eritreia. A disponibilidade do concelho para acolher cidadãos refugiados foi manifestada ainda em 2015, num gesto de solidariedade para com cidadãos que se debatem com condições de vida bastante adversas.

O acolhimento dos três eritreus enquadra-se numa parceria que reúne diversas entidades, entre as quais a Câmara Municipal de Alvito, o Centro Social e Paroquial de Vila Nova da Baronia, a Santa Casa da Misericórdia de Alvito, o Agrupamento de Escolas do Concelho e a Escola Profissional, bem como o Centro de Saúde, o Programa Escolhas e voluntários, nomeadamente a D. Fernanda Dâmaso, que participarão na integração ativa dos jovens e conta ainda com o apoio financeiro do S.E.F. .

Os três eritreus ficarão a residir em Vila Nova da Baronia, sendo expetativa do conjunto dos parceiros que a comunidade e as associações do concelho se envolvam ativa e solidariamente no melhor acolhimentos dos mesmos.

VINHOS DE MÉRTOLA PREMIADOS

No concurso Vinhos de Portugal, dinamizado pela Viniportugal, foram distinguidos com medalhas de ouro e prata quatro vinhos produzidos no concelho de Mértola.

Os resultados obtidos pelos vinhos produzidos no concelho, num certame que contou com 1320 vinhos inscritos são para o município, “um motivo de orgulho”.

A Câmara Municipal integra a Associação Portuguesa de Municípios com Vinho desde 2015 numa aposta no sector dos vinhos e no enoturismo.

PORQUE SERÁ QUE SE SENTEM TÃO INCOMODADOS?

Vivemos em democracia. E em democracia é normal que cada um expresse as suas ideias e opiniões, por mais que incomodem quem está no poder e quem os apoia. 

As questões polémicas devem ser debatidas e não atiradas para debaixo do tapete. Desde logo porque se geram polémica é porque interessam às pessoas. E depois porque só o debate pode ajudar a esclarecer as dúvidas e as pessoas a tomarem posição esclarecida. 

É estranho que, como dizem alguns, a manutenção do "mamarracho" só é defendida por meia dúzia (há quem referiu 5%) de pessoas mal informadas ou mal intencionadas, se mostrem tão incomodados com o debate, que acabou por ser feito à revelia e contra a vontade do poder. 

Comentários recentes

  • Anónimo

    Somos o futuro ahahahahahah

  • Anónimo

    EscOteiros ou EscUteiros?!

  • Zobaida

    O Diário do Alentejo, conforme apresenta no cabeça...

  • Anónimo

    E bumba! Ora toma lá mais regionalização.Numa regi...

  • Anónimo

    Exactamente!"O tempo é o único capital das pessoas...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds