Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

VERSOS VIBRADOS

versosvibrados.jpg

 

 

 

Tudo esquecido,

O abraço quente,

O lábio ferido,

A mão dormente. 

 

A cara expressiva,

A pele macia,

A ganga excessiva,

A alma vazia. 

 

Beijar o mimo, 

Sabendo a glória.

Quis o destino. 

 

Não houve estória.

Do destino,

Sobra a memória.

GOSTAVA QUE O PRESIDENTE DA CÂMARA DE BEJA RESPONDESSE À CARTA ABERTA

... que lhe escrevi no passado dia 5. Ou, se não quiser responder-me, que faça, ou mande fazer, um comunicado esclarecendo todas as dúvidas que levanta o processo que levou à decisão de demolir o Depósito de Água da Praça da República, contrariando uma decisão do Executivo anterior, que adjudicou a obra de restauração e valorização do equipamento, mantendo a sua utilização para abastecimento de água à zona alta da Cidade e de suporte de antenas e criando um miradouro. 

Havendo duas decisões, contraditórias, sobre o futuro do Depósito, é obrigatório, em termos democráticos e de transparência, que seja demonstrado que a decisão que vai ser contretizada é a que melhor serve a Cidade.

2016-05-08 007.jpg

Uma das justificações que ultimamente tem sido apresentada para a demolição do Depósito é o estado da edificação. Ora, se assim é de facto, porque não foi antes apresentada e foi divulgado um folheto com depoimentos de especialistas a defender a sua demolição para libertar o sítio arqueológico? 

A demolição de um edifício obriga, tanto quanto julgo saber, a aprovação do respectivo projecto. Esse projecto foi aprovado? 

Está totalmente resolvida a questão do abastecimento de água à zona alta da Cidade, que entretanto deixou de ser feita a partir do Depósito? A alteração não poderá implicar problemas na manutenção do sistema, designadamente na rede? Que custos tem na totalidade desta alteração? E já agora, quanto custa a demolição, incluindo todas as despesas, directas e indirectas? 

A forma de tartamento dos assuntos, em política e em democracia, é muito importante pelas consequências que tem e as apreciações que permite fazer aos agentes políticos e à sua acção. 

Comentários recentes

  • Anónimo

    Ora aqui está uma área em que os nossos autarcas s...

  • Anónimo

    Está tudo dito... nada a acrescentar! Incapacidade...

  • Anónimo

    "O Ministério do Planeamento anunciou esta quinta-...

  • Anónimo

    Se os autarcas locais , independentemente da cor p...

  • Anónimo

    Conordo em absoluto com o comentário anterior.O di...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds