Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

A POLÍTICA ESTÁ DE VOLTA

O quadro político-institucional resultante das eleições legislativas teve a virtude de trazer a política de volta. Até os debates políticos já conseguiram sobrepor-se aos debates sobre futebol... Esta é sem dúvida uma grande vitória da democracia.

Esta situação foi gerada por uma circunstância nova. Nunca em 40 anos de democracia foi possível criar uma alternativa - ainda por cima, à esquerda -, parlamentar maioritária à força política que ganhou as eleições com maioria relativa, ou seja, sem maioria da AR. Foi isto que aconteceu desta vez e pela primeira vez.

A direita, conservadora por natureza, não tem sido capaz de lidar com esta nova realidade. A alternativa criada à esquerda tem o apoio maioritário da AR, o que a direita, que ganhou a eleições, não conseguiu e, por isso, não conseguiu fazer passar o seu programa de governo. É este o elemento básico da democracia - governa quem tem o apoio da maioria dos deputados na AR.

O PR empossou um governo sem o apoio maioritário da AR e que, por isso, viu o seu programa rejeitado. Porque não há-de dar posse a um governo que tem o apoio da maioria da AR e a garantia de que não vai ter o seu programa chumbado? Afinal qual é  a solução governativa que oferece (maior) estabilidade? Afinal o que leva o PR, que sempre disse defender a estabilidade, a demorar a dar posse a um governo que, nas actuais circunstâncias, é o único que oferece estabilidade?

A direita nunca admitiu que o PS se entendesse com os partidos à sua esquerda, embora António Costa sempre tenha considerado essa possibilidade, quando foi eleito secretário-geral do PS, na campanha eleitoral, no rescaldo das eleições. Nem mesmo depois de "encarregado" pelo PR de criar uma maioria parlamentar que sustentasse um governo estável fez alguma coisa por isso. Continuou a ignorar os avisos de António Costa esperando que o PS ficasse na bancada a assistir ao prosseguimento da sua política, que a levou a perder 700 mil votos e a maioria absoluta confortável que tinha.

A direita bem pode espernear, bem pode invocar fantasmas, bem pode invocar ou inventar tradições e regras democráticas que a Constituição e a democracia não contemplam que nada disso lhe traz de volta os 700 mil votos e a maioria que perdeu nas urnas. Só o PR, que sempre comportou como padrinho da coligação de direita, a pode manter no governo em gestão, contra a democracia, a Constituição e a estabilidade necessária que tantas vezes tem dito defender. Se tal se verificar, será ele o único responsável por tudo o que vier a acontecer no e ao país, que ninguém conseguirá, nesta altura, prever o que possa ser.

PS ACUSA JOÃO ROCHA DE GOVERNAR BEJA SEM PROGRAMA E COM “MEDIDAS AVULSAS”

Os vereadores do PS na Câmara Municipal de Beja acusam o executivo da CDU, liderado por João Rocha, de ter governado nestes primeiros dois anos de mandato sem um “programa propriamente dito”, sujeitando os munícipes a medidas “sobretudo avulsas e a maior parte das vezes desconexas”.

Ler mais AQUI.

III JORNADAS DO INTERNATO MÉDICO DO BAIXO ALENTEJO COMEÇAM HOJE

111120151753-125-Jornadas.jpgA Direcção do Internato Médico e Comissão de Internos da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), promovem as III Jornadas do Internato Médico do Baixo Alentejo – JIMBA, de hoje até ao próximo sábado, no Instituto Politécnico de Beja.
Segundo a Unidade Local de Saúde, “este é um evento importante de formação e de actualização científica para os médicos internos da ULSBA e uma oportunidade de debater experiências com colegas de várias Instituições do País”.

Os promotores esperam que “este evento possa também contribuir para a fixação de médicos no Baixo Alentejo”. Nas Jornadas participam entre 70 a 80 internos.

CEBAL RETOMA “UM DIA COM…” PARA FALAR SOBRE “O PAPEL DA SALIVA NA PERCEPÇÃO ORAL E NAS ESCOLHAS ALIMENTARES”

010720131315-192-CEBAL.jpgNo âmbito da iniciativa “Um Dia Com…” o CEBAL – Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo recebe hoje, às 11.30 horas, no auditório da Escola Superior Agrária de Beja, Elsa Lamy, para falar sobre “O papel da saliva na percepção oral e nas escolhas alimentares”.
Actualmente é investigadora no Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas da Universidade de Évora, tem desenvolvido o seu trabalho de investigação na área da bioquímica de proteínas salivares, relacionada com a percepção oral e o comportamento de ingestão.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Exactamente!"O tempo é o único capital das pessoas...

  • Anónimo

    Boa notícia, nos tempos conturbados actuais.

  • Anónimo

    O caro(a) CGP pode sempre juntar-se ao Beja Merece...

  • Anónimo

    Vamos lá ver......Gostava muito mais que fossem an...

  • Anónimo

    Torna-se importante reflectir se cada um de nós e...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds