Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

A NOVA REALIDADE AMBIENTAL RESULTANTE DA FILEIRA DO OLIVAL

Neste momento a única saída para a região, passa pela agricultura.

Sobre o tema há todo um reverso da medalha, que deve e tem de ser bem analisado e debatido pelas populações.

É a nova realidade ambiental resultante da fileira do olival intensivo e superintensivo produzido na área sob influência de Alqueva. Uma fonte da empresa Alcides Branco adiantou ao PÚBLICO que o volume de bagaço de azeitona produzido nos novos lagares de azeite instalados na região de Beja chega às 600 mil toneladas. Este é um resíduo que não pode ser depositado em aterro.

O recurso é transformar uma matéria orgânica que contém água, óleo e biomassa em material de queima. Para isso é preciso transformá-lo nas três unidades que neste momento existem em Alvito, Odivelas e Fortes (ambas em Ferreira do Alentejo).

Acresce ainda que transportar o bagaço de azeitona dos lagares para as três unidades de transformação significa um tráfego médio de 24 mil camiões com capacidade de 25 toneladas cada. As consequências ambientais que derivam da actividade já se fazem sentir na contaminação de linhas de água.

Anónimo a 14 de Maio de 2015 às 12:06, aqui

ODEMIRA TEM “AS MELHORES PRAIAS DE PORTUGAL”

IMG_3155.JPGAs praias do concelho de Odemira voltam a hastear em 2015 a Bandeira Azul, o símbolo de qualidade e excelência, atribuído pela ABAE-Associação Bandeira Azul da Europa.
As praias das Franquia e Farol, em Vila Nova de Milfontes, Furnas e Almograve, na freguesia de Longueira/Almograve e Carvalhal e Zambujeira do Mar, na freguesia de S. Teotónio são as seis praias que vão hastear a Bandeira Azul.
O município recorda ainda que o símbolo Bandeira Azul vem juntar-se ao título de “Praias Maravilhas de Portugal”, conquistado em 2012 pelas praias das Furnas/Vila Nova de Milfontes e Zambujeira do Mar, por isso, afirma que Odemira tem “As melhores praias de Portugal”.

“É PRECISO ACABAR COM A TOLERÂNCIA PARA COM OS TRAMBIQUEIROS NA ULSBA”

Os utentes da ULSBA necessitam que ela seja gerida com competência, mas também sem tolerância para com os trambiqueiros, sejam de que grupos profissionais forem. Esses têm delapidado o erário público, em detrimento dos interesses da população contribuinte. Esses tem manipulado os conselhos de administração e contribuído para que o empenhado esforço da maioria dos profissionais seja debalde. Os partidos políticos andam sempre a fugir dos problemas sérios, fingindo que não vêem nada. Quando aparece alguém suficientemente ingénuo e temerário, que denuncie com coragem os podres, logo fazem constar que nada tem a ver com eles, que é um maluco. Grassa o velho oportunismo, não se levantando ondas porque se deseja algum poderzinho. Enquanto essa "tradição" se for mantendo, a ULSBA não terá futuro de jeito. Os cuidados prestados serão cada vez de pior qualidade, até não prestarem mesmo para nada. Os que vivem nessa paz podre esquecem que são feitos da mesma massa que toda a gente, que também podem adoecer e ser maltratados.
Anónimo a 13 de Maio de 2015 às 20:10, aqui.

 

"UM POVO DUAS ALDEIAS" APRESENTADO ESTA NOITE EM BALEIZÃO

1125217310806674019618655042867373983912712n-mediu

 

A Casa do Povo de Baleizão recebe a apresentação do livro e documentário “Baleizão, Um Povo Duas Aldeias”, esta noite, às 21.00 horas.

A par do livro é também lançado hoje um documentário homónimo. Os dois trabalhos contêm o registo das memórias de vários habitantes daquela aldeia do concelho de Beja.

Trata-se de um livro, organizado pela Casa do Povo de Baleizão com o apoio da Associação de Defesa  do Património de Mértola, onde através do registo das memórias se conta a história de Baleizão e é o produto final do projeto “Da Ribeira de Ordeaça à Ribeira de Cardeira”, que tem como principal objetivo a conservação e a valorização do património oral e das tradições rurais, daquilo que foi, é e será Baleizão.

Comentários recentes

  • Ana Matos Pires

    Regional de Saúde Mental do Alentejo? Não há.

  • Anónimo

    Planos? Há muitos!

  • Ana Matos Pires

    É pá, como é que nunca nos tinha ocorrido isso? Ob...

  • Anónimo

    Ja viram a capa do Correio do Alentejo desta seman...

  • Anónimo

    o Cocas tambem tem direito á vida.Ficam as restant...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds