Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

SINDICATOS CONSULTAM PROFESSORES E EDUCADORES SOBRE A MUNICIPALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Municipalização da Educação.jpgA FENPROF e outras sete organizações sindicais de professores realizam nos próximos dia 2, 3 e 4 de Junho uma consulta aos professores e educadores sobre a problemática da municipalização da educação. Trata-se de um processo que implica a realização de uma votação em todos os agrupamentos de escolas e escolas não agrupadas de todos os concelhos do continente.
“Concorda com a municipalização da Educação (processo que o governo está a iniciar em alguns municípios)?” – Esta é a pergunta que constará do boletim de voto. Os professores e educadores em votação secreta serão chamados a responder sim ou não.
Com a municipalização da Educação o governo pretende passar para as autarquias um largo conjunto de competências, responsabilidades e encargos.
O contrato que o governo quer assinar com as câmaras municipais e a matriz de responsabilidades que integra esse contrato pretende nomeadamente:
- Colocar em causa a autonomia dos professores e dos órgãos das escolas na gestão curricular;
- Conferir às autarquias o poder de gerir a mobilidade dos docentes entre escolas e mesmo o recrutamento de professores para a componente local do currículo – 25 % do total;
- Retirar às escolas a autonomia na constituição e gestão de turmas;
- Premiar as câmaras que poupem com pessoal e recursos físicos e materiais.
Mas, os objetivos estratégicos deste processo são os que constam da chamada reforma do Estado aprovada em resolução do Conselho de Ministros, de 8 de Maio de 2014.
Ora, esse documento do governo, onde consta a municipalização da educação, é claro nos seus objetivos quando aponta para a redução do financiamento das funções sociais do estado, dispensa de trabalhadores nesses serviços e a entrega da sua gestão a empresas privadas.
Assim, se deve entender que a oposição da FENPROF ao processo de municipalização da educação não radica nesta ou naquela questão instrumental mas, isso sim, nos seus fundamentos e objetivos estratégicos.
São razões de sobra para aqui se apelar à participação dos professores e educadores na consulta que já foi anunciada.

TURISMO DO ALENTEJO E RIBATEJO ELEITA A MELHOR ERT DE PORTUGAL

big_280520152135-816-TurismodoAlentejoeRibatejo.jpA Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo foi vencedora na categoria de melhor “Entidade Regional do Turismo”, na 1ª Edição dos Prémios AHRESP.
Para esta categoria estiveram em competição todas as entidades regionais de Turismo em Portugal, nestes prémios decididos pelo público, através de votação online.
Os Prémios AHRESP têm como objectivo distinguir as melhores empresas, marcas e profissionais das áreas da restauração, hotelaria e promoção turística que se destacaram em 2014.

HOSPITAL DE BEJA NÃO DEVE BAIXAR DE NÍVEL

Não está em causa a integração do Hospital numa Unidade Local. A questão é se esse elemento da referida Unidade deva vir a ser apenas uma estrutura meramente básica, como antes eram os Hospitais Concelhios, para apoiar as Consultas dos Centros de Saúde e ser a retaguarda de um Hospital Central do Alentejo. Ou antes que, pelo contrário, não deva retroceder na diferenciação e qualidade que conseguiu atingir em quatro décadas. É evidente que é interesse de todos os alentejanos terem um equipamento hospitalar dotado de toda a tecnologia mais avançada do país. Para os bejenses, ter isso mais perto da porta seria um ganho. Mas essa miragem não pode ser trocada pela aceitação de que o Hospital de Beja tenha de ser reduzido a um nível muito inferior ao actual.
Comentário de Anónimo a 30 de Maio de 2015 às 12:07, deixado aqui.

Pág. 1/12

Comentários recentes

  • Anónimo

    O termo "velha" com que te referes à senhora que m...

  • Anónimo

    Não fecha.Sofre a evolução para cuidados de proxim...

  • Anónimo

    E o PS não se sente incomodado com a saúde no Dist...

  • Anónimo

    CIDADE DE PANHONHAS...

  • Anónimo

    Agora é passado, mais uma vez. A ULSBA não terá es...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds