Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“FILHOS DA PUTING ESTÃO A FAZER DE PARVING OS DEPUTADOS E O POVING EM GERAL”

Recebi por e-mail de um amigo esta pérola, que alguém publicou no Facebook, que partilho com os leitores do Alvitrando.
"Tenho andado preocupado com esta situação do Bes/Ges e as acusações dos lesados de que desconheciam o que estavam a comprar.
Ora bem, estive a ouvir com toda a atenção Ricardo Salgado, Zeinal Bava, Costa (do BP), CMVM, etc, e, sinceramente, fiquei esclarecido.
Fiquei a saber que houve uma take over sobre a PT, o que provocou um dawnsizing na empresa e impediu o advanced freight.
Sendo assim, o asset allocation baseado num appraial report, que é o allotment indicado, provocou um average price muito baixo, reduzindo os back to back ao mínimo.
Ora, o bid price provocou um dumping e uma floating rate incomportável com o funding previsto pelos supervisores.
Deixou, pois de existir uma verdadeira hedge, o que levou ao levantamento de hard cash em grande quantidade.
Se considerarmos que o ICVM, ao fim do período estava a deteriorar-se e os pay-out continuavam a baixar, a única solução seria o payabre to the bearer de eventuais incomes da empresa.
Voltando um pouco atrás, o pool entre Bes e Ges, fez diminuir drasticamente o portfólio dos clientes, levando inevitavelmente a um revolving credit que abrangeu a maioria dos shareholders de ambas as empresas.
Como é evidente o pricecut da Rio Forte foi inevitável e a take over sobre a mesma também.
O gross profit baixou significativamente, aumentando o grade period e o bank rate.
Só para terminar e em jeito de conclusão creio que estamos perante uma grande quantidade de filhos da puting, que utilizando a corrupting, foram delapidanding os recursos do país e continuam em casa riding da situação, deslocando-se de vez em quanding à Assembleia, fazer de parving os deputados e o poving em geral.
Tenho dito.”

ENCONTROS DE NATURAIS NÃO-RESIDENTES DO CONCELHO DE ALVITO AGENDADOS PARA A EXPOBARONIA E A FEIRA DOS SANTOS

images.jpegA Câmara Municipal de Alvito promove um Jantar de Vilanovenses não-residentes, no dia 18 de julho no âmbito da comemoração dos 90 anos da ExpoBaronia e um Jantar de Alvitenses não-residentes, na ocasião da Feira dos Santos. 

Desta forma os naturais de Vila Nova da Baronia e de Alvito que já saíram das suas terras há algum tempo terão oportunidade de reencontrar-se nas terras que os viram nascer.

Quem estiver interessado/a em participar nestes jantares deve contactar os serviços da Câmara Municipal de Alvito pelo telefone: 284 480 800; ou pelo e-mail geral@cm-alvito.pt.

TRIBUNAL DÁ RAZÃO AO MUNICÍPIO DE OURIQUE NA ACÇÃO COM RODOVIÁRIA DO ALENTEJO

header2.jpg

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja deu razão integral aos procedimentos do Município de Ourique na acção interposta pela Rodoviária do Alentejo, considerando que “ na prossecução do interesse público a entidade demandada (o Município de Ourique) estava vinculada a escolher o melhor meio para a satisfação das necessidades públicas, o qual podia ser qualquer um dos meios de contratação à sua disposição e melhor identificados no Código dos Contratos Públicos – CCP.”
Recorde-se que em Setembro de 2013 a Rodoviária do Alentejo decidiu terminar todas as carreiras e percursos de transporte de passageiros no Concelho de Ourique em resposta a um procedimento de consulta a várias empresas do sector promovido pelo Município, de acordo com a lei e com as melhores práticas de rigor e de transparência na defesa do erário público e do interesse comum.
Neste procedimento de adjudicação dos transportes escolares, em que o Município de Ourique foi o único do país a fazer prevalecer as regras da contratação pública, a autarquia conseguiu reduzir o custo anual do contrato para menos de metade do valor cobrado pela Rodoviária do Alentejo em 2013 (cerca de 115 mil euros), por apenas 55 mil euros em 2014.
Esta sentença vem reforçar a convicção da Câmara Municipal de Ourique de que vale a pena lutar intransigentemente pela defesa dos interesses dos cidadãos de Ourique contra interesses instalados, valorizando o sentido de missão de serviço público que deve nortear a acção dos eleitos.

ESTRADAS DO DISTRITO ENTRE AS MAIS MORTAIS DO PAÍS. PORQUE SERÁ?!

120420152305-542-acidente_02.JPGNas estradas do distrito de Beja perderam a vida 11 pessoas nos primeiros 3 meses do ano.
Os dados provisórios da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), indicam que entre 1 de Janeiro e 31 de Março, morreram em acidentes de viação, no distrito, mais 9 pessoas do que em igual período do ano passado. Os números referem-se a vítimas cujo óbito ocorreu no local do acidente ou durante o respectivo transporte até às unidades de saúde.
Segundo a mesma fonte, estão contabilizados 507 acidentes no distrito, mais 17 do que em igual período do ano passado. Os acidentes provocaram 26 feridos graves, mais 5 do que nos primeiros três meses de 2014.

 

E ninguém avança explicações para o agravamento da situação? Ou será que não tem importância?

Comentários recentes

  • Anónimo

    Ora aqui está uma área em que os nossos autarcas s...

  • Anónimo

    Está tudo dito... nada a acrescentar! Incapacidade...

  • Anónimo

    "O Ministério do Planeamento anunciou esta quinta-...

  • Anónimo

    Se os autarcas locais , independentemente da cor p...

  • Anónimo

    Conordo em absoluto com o comentário anterior.O di...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds