Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"POR BEJA COM TODOS" RECOMENDOU DEBATE PÚBLICO SOBRE O FUTURO DO DEPÓSITO DA PRAÇA DA REPÚBLICA AO EXECUTIVO MUNICIPAL

10952406_877618118949765_4625347112591314070_n.jpgO Senhor Presidente da Câmara Municipal de Beja tem manifestado a intenção do Executivo em proceder à demolição do Depósito de Água da Praça da República. Intenção contrária à anterior executivo, no âmbito do qual foi aprovado um projecto de reabilitação e valorização do Depósito e aberto concurso para a adjudicação da obra.

A deliberação de demolição do Depósito da Praça, ou a sua reabilitação são decisões que certamente não foram tomadas de ânimo leve, porque se trata de uma decisão grave que a todos interessa.
O que representa para a história da cidade esta peça do património que evoca o abastecimento domiciliário de água e o que ela representou do ponto de vista do desenvolvimento da cidade? Qual o valor desta peça de paisagem urbana que continua a ser útil ao sistema de abastecimento de água, que suporta algumas antenas, designadamente a que garante o wirless a zonas públicas da Cidade e que poderia constituir um miradouro importante para visualizar a Cidade e a sua envolvente? A peça constitui um entrave ao projecto Beja Romana? Que soluções técnicas alternativas existem? Que custos tem cada uma das abordagens? É possível uma solução de conciliação, compromisso? Quanto custa? Podemos pagar?

Assim e considerando que:
• Até agora não foram apresentados quaisquer estudos, projectos e razões que justifiquem a referida demolição;
• Uma gestão participada deve traduzir-se na promoção do debate e reflexão com os cidadãos sobre os temas que dizem respeito à cidade.
RECOMENDAMOS AO EXECUTIVO MUNICIPAL QUE antes de tomar a deliberação de mandar demolir o Depósito de Água da Praça da República:
1 – Facilite a esta Assembleia Municipal os estudos, projectos e outras razões, incluindo as vantagens comparativas relativamente à anterior deliberação de o reabilitar e valorizar, que, em sua opinião, justificam esta nova deliberação;
2 – Proceda a um debate público, tão amplo quanto possível, recorrendo a todos os meios disponíveis, para aferição da bondade e do acolhimento dessa eventual deliberação.

Beja, 23 de Fevereiro de 2015
Cristina Taquelim e Leonel Sousa, eleitos “Por Beja com Todos”, na Assembleia Municipal de Beja.

In: https://www.facebook.com/porbejacomtodos

ANTÓNIO COMEÇOU A DAR À COSTA?

ng1200711.jpg“… os investidores chineses… deram um grande contributo para que Portugal pudesse estar na situação em que está hoje, bastante diferente daquela em que estava há quatro anos”, disse António Costa.


Então a dívida do país não é maior da que há quatro anos? A emigração, o desemprego, a pobreza e o risco de pobreza não são maiores? As pensões e os ordenados não são mais baixos? Os trabalhadores não trabalham mais dias e mais horas por dia recebendo menos? E a lista que mostra quanto bastante “diferente” o país está poderia continuar com muitos outros indicadores…
Reparem que António Costa não disse que Portugal começou agora a registar alguma recuperação da crise em que caiu, depois de ter batido no fundo, o que se poderia aceitar. Fez a comparação com a situação de há quatro anos atrás, quando o PS era governo. Para além de ter responsabilizado os governos do seu partido pela situação a que o país chegou, o que é verdade (o que dirá Sócrates?), mostrou um grande desconhecimento da situação em que Portugal e os portugueses ainda se encontram.
O líder do PS veio depois justificar aquelas afirmações com o facto de pretender transmitir uma imagem favorável do país aos investidores estrangeiros. Fê-lo, como se pode verificar, mentindo. Ou seja, fez publicidade enganosa…
E evidente que aquelas “declarações foram aplaudidas pela direita que se congratulou pelo facto de, assim, Costa estar a reconhecer que o Governo em funções melhorou a situação do país.” E Passos Coelho veio mesmo admitir a possibilidade de constituição de um governo do bloco central com o argumento de que é mais o que os une do que os separa, o que até é verdade…
Com estas afirmações, poderá ter acabado o estado de graça de António Costa, quer a nível interno do PS quer a nível eleitorado, que, ao centro, entre o original e a cópia talvez prefira o original e, à esquerda, prefira a(s) esquerda(s) que faça(m) a diferença.

Pág. 11/11

Comentários recentes

  • Anónimo

    Mais uma vez, estamos a constatar o desinvestiment...

  • Anónimo

    Pois, pois.....A falta de dignidade e coerência po...

  • Anónimo

    A democracia é a pior forma de governo, com excepç...

  • Anónimo

    Bem sei, caro LG, que a citação não é da sua autor...

  • Anónimo

    O quê? Ou a linguagem é subliminar, ou sou eu que ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds