Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

OBRAS NA A26 E NO IP2 DEVERÃO SER RETOMADAS NA SEGUNDA QUINZENA DESTE MÊS

090220152351-953-IP2.JPGA Sociedade Portuguesa para a Construção e Exploração Rodoviária (SPER), subconcessionária do Baixo Alentejo, garantiu ao “Jornal de Negócios” que vai retomar ainda este mês os trabalhos. A concessionária conseguiu financiamento para as obras.
A intervenção está parada desde 2011 no IP2, entre São Mansos e Castro Verde, no troço da A26, entre Sines e Relvas Grandes e entre Sines e Santo André, ligação entre o nó do IC1 e Santa Margarida do Sado.
O Estado retirou da subconcessão do Baixo Alentejo o traçado do IP8 entre Santa Margarida do Sado e Beja. Depois das negociações, o troço foi entregue à Estradas de Portugal. A obra integra o plano de investimentos da empresa pública até 2019, mas nada se sabe sobre o seu reinício.
In: http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=6292

CASTRO VERDE CONTESTA DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS PARA MUNICÍPIOS IMPOSTA PELO GOVERNO

200520131403-619-2_FranciscoDuarte1-1615.jpgA Câmara Municipal de Castro Verde aprovou, por unanimidade, uma Moção onde manifesta o seu desacordo face ao regime jurídico de delegação de competências para os Municípios nas áreas sociais aprovado no Conselho de Ministros de 15 de Janeiro de 2015.
Ainda segundo o município a transferência de competências deve ser acompanhada dos meios humanos, recursos financeiros e do património adequados ao desempenho das funções transferidas, e não assumida, como a prática tem demonstrado, num processo de redução de investimento público e transferência de ónus e insatisfação para o Poder Local.
Uma ideia reforçada por Francisco Duarte, presidente da Câmara Municipal de Castro Verde, afirma que existe toda a receptividade para receber competências desde que venham acompanhadas de contrapartidas financeiras e que sejam acordadas e não impostas.
In: http://www.vozdaplanicie.pt/index.php?go=noticias&id=5061

UNIVERSIDADE SÉNIOR DE ALVITO JÁ ABRIU

080220150104-55-univsenior_.jpgUm projecto da autarquia em conjunto com o Agrupamento de Escolas e o apoio do Instituto Politécnico de Beja, com o objectivo de promover a melhoria da qualidade de vida dos mais velhos do concelho, realizar actividades sociais, culturais, de ensino e formação e ainda desenvolver a participação cívica e o voluntariado são os principais objectivos.
Estão inscritas 40 pessoas, nas áreas de artes decorativas, actividade física, artes de palco, saúde e bem-estar, informática, história de Portugal e inglês, cujos formadores são voluntários com experiência na área de formação a que estão adstritos.
“Despertar os seniores para uma mudança de atitudes e hábitos” é uma das metas do projecto.
António João Valério, presidente da Câmara de Alvito, realça que a Universidade tem uma grande importância para a população sénior do concelho.
In: http://www.vozdaplanicie.pt/index.php?go=noticias&id=5045
e http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=6276

Deslocamento de prédio histórico em Zurique

 

Na maior empreitada de seu tipo na Europa, um edifício de 6.200 toneladas foi deslocado de 60 metros, em uma única peça, depois de 19 horas de trabalho. O prédio histórico da antiga fábrica de máquina Oerlikon, em Zurique, teve de abrir espaço para a ampliação da ferrovia.
Construído em tijolinhos, o edifício tem 123 anos e é a última relíquia de Oerlikon, antiga zona industrial do século XIX. Em 1876, a fábrica de máquinas 'Maschinenfabrik Oerlikon (MFO)' começou a fabricação de ferramentas, armas e locomotivas elétricas.

Quando o seu atual proprietário, a empresa ABB, anunciou planos para demoli-lo, os moradores pediram que o prédio fosse preservado, enfatizando a importância cultural do imóvel para a região. Junto com o novo proprietário, Swiss Prime Site, e a Rede Ferroviária Federal, a ABB desenvolveu um plano alternativo para deslocar o edifício de 6.200 toneladas em uma única peça.
Ler tudo em: http://www.swissinfo.ch/por/multimedia/deslocamento-de-pr%C3%A9dio-hist%C3%B3rico-em-zurique/33407628

Comentários recentes

  • Anónimo

    Que outros agentes desportivos ... e já agora polí...

  • Munhoz Frade

    Exemplar.

  • Anónimo

    O problema, é que por mais considerações ideológic...

  • Anónimo

    “DesilusãoTenho estado, como é meu hábito, atento ...

  • Anónimo

    Ouvi ontem um debate interessante no Expresso das ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds