Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

SER AUTARCA HOJE

… não é tarefa fácil, principalmente se for desempenhada com responsabilidade, competência, dedicação e honestidade.
As inúmeras dificuldades criadas às autarquias locais pelo governo e pela administração central, fortemente centralizada, em termos legislativos, financeiros e de procedimentos transformaram progressivamente essa função num quebra-cabeças que leva a rolar algumas.
As dificuldades criadas pela crise e pelas políticas de austeridade agravaram ainda mais a situação, levando muitas pessoas a procurar nas autarquias e nos eleitos soluções para os problemas com que se viram confrontadas, porque é o poder que se encontra mais perto.
Em termos remuneratórios também não é de fazer inveja, ao contrário do que muitos julgam, a não ser quem entenda a função como um emprego, com horário de função pública.
Nenhum autarca, a viver exclusivamente do rendimento recebido enquanto tal, sem “engenharias” que lhe acrescente mais algum através de ajudas de custos e outros artifícios enriqueceu ou pode enriquecer.
Todos os que no exercício dessas funções enriquece(ra)m, mostram sinais exteriores de riqueza, ou passa(ra)m a ter grandes negócios deveriam ser investigados, porque certamente não conseguiram isso com um desempenho honesto das funções de autarca em exclusividade.

ORÇAMENTO DO MUNICÍPIO DE MOURA CHUMBADO PELA SEGUNDA VEZ

111220140005-289-CamaradeMoura.jpgO presidente da Câmara Santiago Macias, referiu que este chumbo não foi uma surpresa e que o mesmo vai criar, naturalmente dificuldades ao orçamento municipal. Adiantou contudo, que a autarquia vai saber mesmo assim, em 2015, encontrar as soluções que permitam dar resposta aos anseios da população de Moura.
Recorde-se que não tendo conseguido a aprovação dos documentos previsionais para 2015, nos prazos estipulados por lei, o Município de Moura é gerido, a partir de 1 de janeiro, com Orçamento idêntico ao do ano transato.
In: http://www.vozdaplanicie.pt/index.php?go=noticias&id=4748

Comentários recentes

  • Anónimo

    Tristeza de comentário!

  • Anónimo

    Vamos lá ver como é que os nossos políticos e afin...

  • Anónimo

    Fartura de partidos! Tudo quanto é demais não pres...

  • Anónimo

    Tem razão! No entanto é necessário não perder voz,...

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds