Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

PASSOS COELHO DEVIA SEGUIR-LHE O EXEMPLO

miguel-macedo2105bf5d_400x225.jpg"Saio para defender o Governo e a autoridade do Estado", afirmou, sublinhando que "um ministro nesta pasta", com a tutela de "áreas tão sensíveis", "não pode ter nunca a sua autoridade diminuída". Miguel Macedo assumiu que a sua demissão assentou em critérios meramente políticos, porque, garantiu, não é "responsável por nada do que está em causa nos vistos gold".
In: http://expresso.sapo.pt/macedo-a-minha-autoridade-ficou-politicamente-diminuida=f898409
Depois de Miguel Relvas e de Vítor Gaspar, que também anunciaram a demissão do Governo, e de Álvaro Santos Pereira, remodelado e substituído por António Pires de Lima no verão passado, Miguel Macedo é o quarto ministro a deixar o executivo liderado por Pedro Passos Coelho, a menos de um ano das próximas eleições legislativas.
Dos atuais 39 secretários de Estado, apenas 12 faziam parte do elenco original do XIX Governo Constitucional, em funções desde junho de 2011.
In: http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2014-11-16-Saida-de-Miguel-Macedo-vai-implicar-11.-alteracao-no-XIX-Governo

 

Se restasse ainda alguma lucidez ao primeiro-ministro, o que Passos Coelho devia fazer era, seguindo o exemplo Miguel Macedo, demitir-se porque, usando os argumentos do seu ministro demissionário, "não pode ter nunca a sua autoridade diminuída" e por "falta de condições políticas".
Para além de todos os desmandos que o seu governo tem praticado, o aparelho de Estado foi agora atingido no seu coração, ao serem detidos na operação "Labirinto" alguns dos seus quadros principais – directores-gerais e secretários-gerais de ministérios, o que nunca aconteceu antes, pelo menos em 40 anos de democracia.
Não será com novas operações de maquilhagem, fazendo nova remodelação, mais ou menos acentuada, que recuperará a confiança há muito perdida do povo português. Com isso não conseguirá mais do arrastar a agonia em que caiu o seu governo e com ele o país.

Câmara de Beja garante que vai reparar danos na torre de menagem

Torre_partida.jpgA Câmara Municipal de Beja garantiu “que tudo fará, no mais breve curto espaço de tempo, para reparar os danos e devolver ao País e à cidade a integridade do monumental castelo de Beja”.
A autarquia disse também que “numa primeira avaliação não se vislumbra qualquer relação” entre o incidente e a intervenção que a câmara estava a realizar “na torre de menagem ao nível da iluminação e impermeabilização da cobertura, obras que eram naturalmente acompanhadas pelos serviços competentes”.
In: http://da.ambaal.pt/noticias/?id=6745

“Onde estão os meus terapeutas?” ganha mais um prémio para o "DA"

Duas.jpgReportagem do “Diário do Alentejo” voltou a ser galardoada em prémio nacional de jornalismo

A reportagem “Onde estão os meus terapeutas?”, publicada neste jornal no dia 1 de novembro de 2013, da autoria de Bruna Soares, jornalista do “Diário do Alentejo”, foi distinguida na III edição do Prémio de Jornalismo “Os Direitos da Criança em Notícia”, da responsabilidade do Fórum sobre os Direitos das Crianças e Jovens, que é composto por diversas instituições, como a Assistência Médica Internacional (AMI), a Unicef, a Amnistia Internacional, entre outras.
À reportagem foi atribuída uma menção honrosa, na categoria de “Imprensa”. “Onde estão os meus terapeutas?” aborda o tema de quatro crianças (Rodrigo, Afonso, João e Alexandru) com Necessidades Educativas Especiais a frequentar o ensino regular. Retrata a reivindicação dos encarregados de educação a propósito da aprovação dos planos de ação e financiamento do Ministério da Educação, nomeadamente “a diminuição de horas de apoio terapêutico e a ausência de técnicos habitualmente colocados pelas escolas”.
De salientar que nos últimos três anos esta é a sexta vez que o “Diário do Alentejo” é distinguido com prémios nacionais de jornalismo. E que já em 2001 lhe foi atribuído, pelo Clube de Jornalistas, o Prémio Gazeta de Imprensa Regional.
In: http://da.ambaal.pt/noticias/?id=6718

Comentários recentes

  • Anónimo

    Fartura de partidos! Tudo quanto é demais não pres...

  • Anónimo

    Tem razão! No entanto é necessário não perder voz,...

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

  • Anónimo

    O Imperador está suficientemente saudável para c...

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds