Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

AFINAL O QUE SE PASSA NA (COM A) EMAS?

Zé LG, 20.08.14

«Não há que ter medo, nem das críticas, nem do escrutínio dos clientes cujo serviço justifica a sua existência.

Aquilo que o João Espinho aqui faz na “Praça” é a prestação de um serviço público contribuindo e dando alguma voz para atenuar o silêncio daqueles que muitas vezes querem falar e não podem.

As administrações passam, cumprem o seu mandato e saem (sempre defendi que assim fosse e só assim se tem a plena liberdade para atuar e decidir) mas tudo o resto, o mais importante, mantém-se: os colaboradores, os clientes e acima de tudo, a necessidade de manter a qualidade de um serviço de excelência.

Apesar de os sintomas não serem até agora os melhores (falo de paragem de obras em curso, congelamento de projetos estruturantes, abandono de parcerias e colaborações estratégicas e ausência de estratégia) reservo para mais tarde as devidas críticas caso haja confirmado e fundamentado motivo para tal.

Por enquanto, sublinho a responsabilidade em manter o mesmo nível de intervenção e de serviço à comunidade, acreditando, para já, que o regresso ao passado não será mais possível!»

Rui Marreiros, in: http://www.pracadarepublicaembeja.net/2014/08/a-minha-cidade/emas-sera-possivel-um-regresso-ao-passado/

“Palavras Andarilhas” apresentam-se esta tarde ao público no Jardim Público

Zé LG, 19.08.14

A festa da “palavra lida, dita e contada” volta este mês à cidade de Beja.  

Histórias, exposições, instalações e espectáculos fazem parte desta iniciativa que vai animar vários locais do concelho. Na edição deste ano, as “Palavras Andarilhas” chegam também às freguesias rurais.

A autarquia de Beja assume este momento como “um dos mais expressivos encontros nacionais de promoção da leitura, narração oral e literatura”. A 13.ª edição arranca já na sexta-feira com a iniciativa “Contos de Largo a Largo” que vai percorrer as freguesias rurais.

Nos dias 28, 29 e 30 de Agosto é o Jardim Público de Beja e a Biblioteca Municipal que recebem as iniciativas dirigidas a “todos os que potenciam a relação com a palavra e fazem dela um instrumento de reflexão”: bibliotecários, narradores, agentes educativos, leitores e não leitores.

A apresentação do festival acontece hoje, a partir das 17h30, no Jardim, com um ensaio do que vai ser a edição de 2014 das “Palavras Andarilhas”. Segue-se uma sessão de contos para pais e filhos por Jorge Serafim.

In: http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=4779

«Anselmo Ralph, Noites ao fresco, as festas de Santa Maria e as suas Três Dimensões»

Zé LG, 18.08.14

...

Os pequenos/grandes detalhes
Quanto custou tudo isto?
O que se deixou de fazer para realizar estas inicitivas?
Quem pagou?
Quem recebeu?
Como se pagou?
Como foi contratado?
Que empresas, grupos e associações locais foram envolvidos?
Porque foi criada uma comissão de festas?
Quem são os elementos que a constituem?
Como foram escolhidos estes elementos?
Quais as atividades que consta do seu plano aquando da sua constituição?
Este planos existe?
Quantos funcionários da autarquia tem preparado, participado e levado a cabo estás iniciativas?
O Anselmo Ralph financiou as festas de Santa Maria?


Sejam quais forem as respostas, o desenvolvimento sustentável, o combate à desertificação, o contrariar da estagnação, o inverter do retrocesso, o fomentar o progresso não pode passar só por isto!
Beja quer mais e precisa de mais, de muito mais!
Simultaneamente precisam-se também, claro que sim, de eventos e iniciativas mas que sejam consubstanciados numa estratégia integrada, consistente, que vá para além do objetivo único de nos entreter e adormecer, que envolva (verdadeiramente) os agentes locais, direcionados para nossa população e que simultaneamente sirvam de suporte à promoção e divulgação da nossa cultura.
Beja, 17 de Agosto de 2014
Rui Marreiros a 17 de Agosto de 2014 às 14:57, em: http://alvitrando.blogs.sapo.pt/valha-nos-santa-maria-2755629?view=6589229#t6589229, onde pode ler toda a reflexão do autor destas pertinentes questões.

"Rave" ilegal na Barragem de Odivelas acaba mal

Zé LG, 18.08.14

Cinco militares dos postos de Ferreira do Alentejo e de Aljustrel foram agredidos e deram entrada no Serviço de Urgência do Hospital de Beja, na sequência da intervenção numa festa "rave" ilegal, que decorria desde sexta-feira, na barragem de Odivelas, concelho de Ferreira do Alentejo. Festa motivou protestos de turistas e um abaixo-assinado.

Leia toda a reportagem de Teixeira Correia publicada em 2014-08-16, no JN, em: http://www.jn.pt/PaginaInicial/Seguranca/Interior.aspx?content_id=4081156

Odemira mostra “FACES” em Sabóia

Zé LG, 15.08.14

Entre os dias 15 e 17 de agosto o interior do concelho de Odemira vai estar em festa com mais uma edição da FACES – Feira das Atividades Culturais e Económicas de Sabóia. Este certame assume-se como representante das diferentes “FACES” do interior do concelho de Odemira, dando provas do dinamismo da freguesia de Sabóia e limítrofes.

Ver mais em: http://www.cm-odemira.pt/PageGen.aspx?WMCM_PaginaId=27775&noticiaId=53072&pastaNoticiasReqId=27692

“Valha-nos Santa Maria”…

Zé LG, 13.08.14

Embora preferindo um outro modelo para as Festas de Beja (http://issuu.com/camaramunicipaldebeja/docs/programa_festas_santa_maria) – preferia o modelo da Feira de Agosto, proposto “Por Beja com Todos” -, considero interessante que Beja tenha uma iniciativa pela Santa Maria, que promova o convívio dos bejenses, designadamente com os ausentes que nesta altura visitam a região.

Não posso é concordar com a organização por uma Comissão de Festas, que não se sabe de onde surgiu nem como foi constituída, nem com a decisão do Executivo Camarário de lhe conceder apoio logístico e financeiro sem ser com base num orçamento e numa lista de apoios logísticos devidamente discriminada e quantificada, como determina a lei, e sem se saber a quem os apoios vão ser concedidos, porque, tanto quanto se sabe, a Comissão de Festas não está legalmente constituída e, como tal, não pode beneficiar de apoios oficiais.

Julgo que esta trapalhada poderia ter sido evitada se a Câmara Municipal tivesse convidado as diversas associações do concelho para as que quisessem participassem na sua promoção, ficando a organização administrativa e financeira à responsabilidade de uma delas.

Desta forma teriam sido evitadas todas as confusões – trapalhada, falta de transparência, engenharias financeiras de duvidosa legalidade, o concerto com Anselmo Ralfh faz das Festas ou concorre com elas? … - e cumpridas as promessas eleitorais de trabalhar “com todos” e assegurar o bom relacionamento com todas as entidades.

A Igreja que organiza – julgo que autonomamente -, a componente religiosa das Festas (não sei se por iniciativa própria ou a convite, o que não deixaria de ser mais uma curiosidade…) bem pode dizer: “Valha-nos Santa Maria”…

Noites ao Fresco: ama boa iniciativa da Câmara de Beja

Zé LG, 10.08.14

Considero as Noites ao Fresco, que vieram retomar uma anterior iniciativa semelhante do anterior Executivo da CDU e que o Executivo do PS interrompeu, uma boa iniciativa.

Levar alguma animação (quase) à porta das pessoas, com recurso a artistas locais parece-me bem, porque nem todos saem de férias e os que ficam ficam melhor com alguma animação e dar algum trabalho aos artistas locais é uma boa forma de os apoiar.

Naturalmente que algumas iniciativas do programa podem ser criticadas mas isso acontece sempre. O que está mal ou menos bom pode ser sempre melhorado no futuro.

“Pero puede realmente vivirse en Alvito em pleno siglo XXI”

Zé LG, 10.08.14

O EGA, ESTUDOS GERAIS DE ALVITO - ASSOCIAÇÃO ESTUDO DOS FENÓMENOS DE GLOBALIZAÇÃO E LOCALIZAÇÃO, que tem como um dos responsáveis o Prof. Doutor Jorge Gaspar, promoveu ontem, no Centro Cultural de Alvito, a conferência, “Pero puede realmente vivirse en Alvito em pleno siglo XXI”.

In: http://www.cm-alvito.pt/FileControl/Anexos/conf_9agosto.pdf

Peço desculpa por não ter divulgado a realização desta interessante Conferência antecipadamente, o que se deveu apenas a distracção em relação à data.