Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

A Bordalolândia em que se transformou o Aeroporto de Beja

Em vez dos bonecos da Disney, teríamos o Zé Povinho, que aparece a pagar as obras, fazendo uma figura mais pateta que o Pateta.Mais um motivo de orgulho para o nosso país, já tão rico em recordes: a garagem mais cara do mundo fica em Portugal. Chama-se Aeroporto Internacional do Alentejo, e fica em Beja. Podia ter sido o aeroporto mais barato do mundo, porque foi construído a partir de uma base aérea já existente, mas felizmente, e porque seria um pouco pindérico termos infra-estruturas baratas, neste momento é a garagem mais cara do mundo. O projecto de explorar o turismo alentejano e algarvio falhou. Não foram construídos os acessos necessários nem criadas condições para atrair as companhias aéreas low-cost. Esta semana, o aeroporto perdeu o seu único voo comercial e transformou-se, então, numa formidável garagem para aviões.
O processo de construção da estupenda garagem cumpriu todos os trâmites da burocracia clássica portuguesa. Houve atrasos na construção, na certificação e na inauguração. Entre o fim da construção e a inauguração passou tanto tempo que o aeroporto teve de ser submetido a obras. Foram feitas previsões divertidíssimas. Em 2007, responsáveis pelo projecto previram que o aeroporto teria 178 000 passageiros em 2009. O aeroporto só seria inaugurado em Abril de 2011, pelo que os 178 000 passageiros que estavam ávidos de o frequentar em 2009 devem ter tido uma desilusão grande. O mesmo responsável estimava que, em 2020, o aeroporto atingisse 1,8 milhões. Não sei se já disse que o aeroporto perdeu esta semana o seu único voo comercial. Recordo que estamos em 2014. Por causa deste pequeno desfasamento entre as projecções e a realidade, o Governo criou outro clássico: o grupo de trabalho que tenta perceber de que forma se resolve o assunto.
É a este e a outros grupos de trabalho semelhantes que eu gostaria de fazer uma proposta. Trata-se da criação da Bordalolândia. Assim como os americanos têm a Disneylândia, inspirada nos bonecos desenhados por Walt Disney, também Portugal poderia ter a Bordalolândia, inspirada nas criações de Rafael Bordalo Pinheiro. Todos os projectos semelhantes ao Aeroporto de Beja seriam convertidos em grandes parques temáticos, com diversões para encantar miúdos e graúdos. Em vez de comboios que percorrem o mundo das histórias infantis, como a da Branca de Neve, teríamos um comboio parecido que percorreria a história da construção do empreendimento. Não sendo histórias de fantasia, têm partes que parecem mentira, como creio ter ficado claro. Em vez dos bonecos da Disney, teríamos o Zé Povinho, que aparece a pagar as obras, fazendo uma figura mais pateta que o Pateta. Parece-me que é assim que podemos recuperar o nosso dinheiro. A menos que o projecto da Bordalolândia seja planeado e executado por quem planeou e executou o do Aeroporto de Beja.
Ricardo Araújo Pereira
11:27 Quinta feira, 10 de Julho de 2014, in: http://visao.sapo.pt/a-bordalolandia=f788554

Comentários recentes

  • Anónimo

    Tristeza de comentário!

  • Anónimo

    Vamos lá ver como é que os nossos políticos e afin...

  • Anónimo

    Fartura de partidos! Tudo quanto é demais não pres...

  • Anónimo

    Tem razão! No entanto é necessário não perder voz,...

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds