Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

QUÍMICA!

Cada vez mais uma constante por todo o lugar, impossível não ver, não respirar e não consumir, há cada vez mais no Alentejo... Que fazer? Há qualquer coisa que não está bem e iremos ter consequências bem graves no futuro.

Retirado hoje de: https://www.facebook.com/ana.isabel.9674

Que podemos fazer, como se pode sensibilizar as autoridades com responsabilidades nesta matéria para intervirem antes que seja tarde de mais?

 

Aqui está um assunto pertinente e de grande actualidade, que seria interessante debater. Quem quer dar a sua opinião?

O maior problema do IPBeja é ter cada vez menos alunos e menos cursos

José Barriga (http://da.ambaal.pt/noticias/?id=5850) responde a Vito Carioca (http://da.ambaal.pt/noticias/?id=5758):

… o IPBeja tem cada vez menos alunos e menos cursos e esse é o maior problema, para o qual a presidência do IPBeja se mostra impotente, incapaz de o resolver. Desta forma, com cada vez menos alunos, todos os anos iremos assistir ao despedimento de mais funcionários e docentes. Começou pelos contratados, seguem-se os efetivos, com ou em doutoramento. Poderá ser como uma bola de neve, até restar, provavelmente, pouco mais que os elementos da presidência, gestão e dos órgãos dirigentes nomeados pelo presidente.

Descongestionar as Urgências? Assim?!!!

Estamos fartos de ouvir que devemos apenas recorrer às Urgências Hospitalares apenas em situações de maior urgência (passe o pleonasmo), devendo primeiro recorrer aos centros de saúde.

É isso que faço habitualmente e foi isso que fiz mais uma vez esta tarde. Dirigi-me ao balcão do meu Centro de Saúde para me inscrever nas consultas de recurso, onde fui simpaticamente atendido e me informaram de que já não era possível ser atendido hoje, pelo que ou voltava amanhã para ver se tinha vez ou ia à Urgência do Hospital.

Como é que, desta forma, podemos ser cidadãos cumpridores das orientações que o governo nos transmite para assegurar a boa prestação de serviços e, depois, os serviços não dão a resposta prometida? Será que é desta forma que o Ministério da Saúde prestende descongestionar as urgências hospitalares? Não estrá assim a duplicar serviços sem conseguir assegurar os objectuivos pretendidos? Se não é possível criar alternativas às urgências hospitalares não será preferível reforçar estas, dotando-as dos meios necessários para asseguar o atendimento de todos os que delas necessitem?

Ou será, como tudo indica, que o governo tem como intenção principal reduzir a capacidade e a qualidade de resposta do Serviço Nacional de Saúde, de forma a favorecer os sistemas privados de saúde?

“Encerrar uma escola é matar um pouco mais o Interior”

A CIMBAL reuniu-se com a Directora Regional de Educação do Alentejo, que foi recebida com protestos. Maria Reina Martin deixou claro, contudo, que a lista publicada, com o nome das escolas a encerrar no próximo ano lectivo é a definitiva.

In: http://www.vozdaplanicie.pt/index.php?go=noticias&id=3225

 

ALVITO PROTESTA CONTRA ENCERRAMENTO DE ESCOLA

A Câmara Municipal de Alvito foi informada da intenção do encerramento da Escola do 1.º Ciclo de Vila Nova da Baronia no passado dia 31 de março;

Em reunião de Câmara de 07 de abril, o executivo votou, por unanimidade, um protesto contra o encerramento da escola;

Demos conta da nossa posição à tutela e reunimos com a Sr.ª Delegada Regional da Educação do Alentejo, reiterando a nossa total discordância.

Tomamos hoje conhecimento do despacho do Secretário de Estado do Ensino e da Administração Escolar que diz encerrar a escola de Vila Nova da Baronia.

Reafirmamos a nossa discordância, pois a escola referida não se enquadra nos pressupostos/princípios orientadores do parecer que leva a este encerramento, nomeadamente, o critério do número de crianças, uma vez que a nossa escola tem 43 alunos.

Já reunimos com a população e está prevista uma manifestação junto à Delegação Regional de Educação do Alentejo, no próximo dia 27 pelas 11 horas.

Recebido por e-mail.

Jorge Serafim e as Vozes da Cal querem “acomodar o Sul que carregam no peito”

Jorge Serafim e as Vozes da Cal são um contador de histórias e mais três músicos, Paulo Colaço, Paulo Ribeiro e Fernando Pardal. 

Este é também um novo projecto que nasce em Beja, com o propósito de “acomodar o Sul que carregam no peito”, o contador de histórias e os músicos que o compõem.

In: http://www.vozdaplanicie.pt/index.php?go=noticias&id=3221

Investigadora do CEBAL e ex-aluna do IPBeja distinguida com menção honrosa dos Prémios Nacionais APRH

Ana Rita Prazeres, ex-aluna do Instituto Politécnico de Beja (IPBeja), acaba de ser distinguida com uma menção honrosa nos Prémios Nacionais da Associação Portuguesa dos Recursos Hídricos (APRH). A distinção reconhece a sua tese de doutoramento europeu, terminada em outubro de 2013 e orientada pelos professores Maria de Fátima de Carvalho (IPBeja) e Francisco Toledo (Universidade da Extremadura, Espanha). Antiga aluna de Engenharia do Ambiente no IPBeja e atual investigadora do Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo (Cebal), Ana Rita Prazeres vê reconhecido, segundo revelou hoje o IPBeja, um “trabalho de reconhecido mérito”, onde se contam 10 artigos científicos publicados, oito em revistas de circulação internacional com arbitragem científica, e dois em revistas nacionais; uma patente intitulada “Tratamento de águas residuais da indústria de queijo mediante processos em série de precipitação química e biodegradação aeróbia” e o Prémio Vida Rural 2013, entre outras distinções de relevo.

In: http://da.ambaal.pt/noticias/?id=5836

Câmara de Beja reabilita Castelo

A Câmara Municipal de Beja inicia no dia 1 de Julho as obras de reabilitação da Torre de Menagem e do sistema de iluminação do Castelo.  

As obras têm como objectivo “melhorar a iluminação da Torre de Menagem, da alcáçova, da Casa do Governador e da muralha, tornando-a mais eficiente”, anuncia a autarquia. Por outro lado, as obras a realizar na Torre de Menagem, vão permitir consolidar a estrutura ao nível da cobertura, pondo termo a um longo período de encerramento ao público.  

 

In: http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=4310

Pág. 1/6

Comentários recentes

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

  • Anónimo

    O Imperador está suficientemente saudável para c...

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

  • Munhoz Frade

    Um desabafo como este do Vitor Paixão é um momento...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds