Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

A CDU tem uma posição em Évora e outra em Beja sobre a privatização da água e dos rsu?

Aprovação unânime mereceu também a moção apresentada por Alexandre Varela (CDU) contra a privatização da empresa geral de fomento (EGF) e da gestão pública dos resíduos sólidos urbanos (RSU). Deste modo, a Assembleia Municipal (de Évora) deliberou “rejeitar categoricamente o processo de privatização da EGF; afirmar a legitimidade do Poder Local para gerir os RSU, de acordo com as competências próprias e inalienáveis consagradas constitucionalmente”; e exortar a Assembleia da República a tomar posição inequívoca em defesa da gestão pública dos RSU e da água, contra processos de privatização que se assenhoreiam escandalosamente do controle de bens vitais, colocam em causa a qualidade de vida das populações e põem em risco a sustentabilidade ambiental”.

In: http://www.cincotons.com/2014/03/evora-assembleia-municipal-fertil-em.html

 

Parece que a CDU de Beja não tem a mesma opinião… Ou é só porque o PS se antecipou a defender aquela posição?

In: http://alvitrando.blogs.sapo.pt/vereadores-do-ps-acusam-governo-de-2662151

Plano Estratégico de Desenvolvimento do Baixo Alentejo pretende posicionar a região como “território amigo do investimento”

Este é o primeiro de cinco objectivos do documento, ontem apresentado publicamente em Beja. O Plano aponta ainda como metas a transformação do Baixo Alentejo em “território empreendedor”, a valorização da região como “território de excelência ambiental” e o seu reforço como “território residencial apelativo”. Por último, o documento quer tornar a região num “território em rede(s)”, onde é promovida a cooperação entre instituições.

O Plano, da responsabilidade da CIMBAL – Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo, está ainda em fase preliminar. Na próxima semana vão realizar-se workshops tendo em vista o seu enriquecimento. O documento tem 10 acções estruturantes ainda em discussão.

O Plano Estratégico de Desenvolvimento do Baixo Alentejo indica como problemas estruturais a escassez de massa crítica, a fragilidade da base económica, a fraca exploração do potencial endógeno e a retracção da população residente.

In: http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=3306

Comentários recentes

  • Anónimo

    ????????????????????

  • Anónimo

    Ninguém comenta a capa verde?

  • Anónimo

    Obrigado caro amigo. Um grande abraço. Ricardo (Se...

  • Ana Matos Pires

    Sim, vai seguir mail e o jornal fará o que entende...

  • Anónimo

    Dra,, esse reparo devia ser enviado directamente a...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds