Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Ourique vai ter abastecimento de água a partir da Barragem do Monte da Rocha

Esta sexta-feira, 28 de Fevereiro, pelas 10h30, vai decorrer no Salão Nobre dos Paços do Concelho, em Ourique, a assinatura do contrato de empreitada para a construção do abastecimento de água a Ourique, no âmbito da parceria pública-pública, entre a autarquia e as Águas Públicas do Alentejo.

A empreitada de adução a Ourique permitirá o abastecimento de água à sede do concelho a partir da Barragem do Monte da Rocha, concretizando-se, desta forma, um sonho antigo dos Ouriquenses e a satisfação de uma necessidade premente no fornecimento de água com qualidade e regularidade. A obra, avaliada em 2.852.643,03 euros, será adjudicada à empresa DST – Domingos da Silva Teixeira, SA, e tem o seu início agendado para o próximo mês de Abril. A conclusão da empreitada está prevista para Abril de 2015. Recorde-se que já estão em execução as empreitadas de requalificação do depósito de Garvão, construção do depósito de Panóias e da ETA da Barragem do Monte da Rocha e a ETAR de Ourique, assim como a adução a Panóias e a Garvão, a partir desta albufeira.

ARPT do Alentejo abre as portas aos municípios

A Agência Regional de Promoção Turística (ARPT) do Alentejo vai aprovar, no final de Março, alterações estatutárias para que as Câmaras possam aderir, em pleno direito, à Agência.  

A entidade, que promove o destino Alentejo nos mercados internacionais, tem cerca de 200 sócios privados e apenas um sócio público: a Turismo do Alentejo ERT.

Ao longo dos anos vários municípios expressaram interesse em aderir à Agência.

Vítor Silva, presidente da ARPT, considera que antes não existiam condições para satisfazer as previsíveis necessidades das autarquias. Neste momento a “consolidação” e a “sustentabilidade” da Agência permitem acolher as Câmaras, assegura Vítor Silva.

In: http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=3223

A importância dos recursos humanos nas organizações

É fácil compreender que as pessoas constituem o principal recurso de qualquer organização. Para além de todas as outras razões existe uma que é determinante para que assim seja. As pessoas têm inteligência e vontade próprias. As matérias-primas, os factores de produção, os equipamentos, em especial os computadores, que são os que mais se aproximam das pessoas, são igualmente importantes para o produto final. Mas nenhum deles tem vontade própria com a qual seja capaz de influenciar o funcionamento da organização.

Mas se é fácil compreender isso já o mesmo não acontece na mesma medida em ter isso sempre presente na condução das organizações.

Veja-se o que acontece tantas vezes em tantas organizações com os seus líderes a enfatizarem a importância de contar com as pessoas, “com todos”, para alcançarem os objectivos definidos para as suas organizações e depois, na prática, a não serem capazes de contar “com todos”, de valorizar suficientemente os recursos humanos disponíveis e até a colocar alguns “na prateleira”, como se de bens descartáveis se tratassem.

Para que tal aconteça muito tem contribuído a política dominante nos dias que correm de desvalorização do trabalho e dos trabalhadores. É frequente líderes governamentais, de empresas e de outras organizações apontarem como primeira medida para equilibrarem as contas ou relançarem a capacidade económica o despedimento de trabalhadores, logo seguido da redução de salários e de outros direitos. Trata-se, sem dúvida, de subverter a importância dos recursos humanos e de contribuir para a sua desmotivação e consequente quebra de produtividade.

Ter a capacidade de mobilizar e envolver as pessoas, os trabalhadores nos objectivos e nos projectos das organizações é meio caminho para o seu sucesso. Os líderes que não são capazes de compreender isso acabam, mais cedo ou mais tarde, por sofrer as consequências de cometerem esse erro de palmatória.

Vereadores do PS fizeram balanço dos primeiros 100 dias de mandato da Câmara de Beja

Os vereadores do PS na Câmara Municipal de Beja fizeram ontem, em conferência de imprensa, um balanço “positivo” da sua actividade e um balanço “muito negativo” da actividade da maioria CDU na Câmara de Beja, nos primeiros 100 dias de mandato, afirmando que existe uma “desorganização total dos serviços administrativos e financeiros” da autarquia.

Os vereadores do PS estão preocupados com o que dizem ser um “saneamento político inaceitável e uma atitude inqualificável e antidemocrática com afastamento e discriminação de funcionários da Câmara com provas dadas de empenhamento, competência, profissionalismo e isenção” e com a “inércia total” face ao “agravamento de problemas que afectam a cidade, o município e a região em áreas como a saúde, a educação, o desenvolvimento económico, a coesão social e as acessibilidades”.  

In: http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=3217

Pág. 1/8

Comentários recentes

  • Anónimo

    Este governo PS começa a ser mesmo uma anedota ger...

  • Anónimo

    Esta é mesmo de mais....Será que esta ministra não...

  • Anónimo

    Sim, vai ser cá uma animação, que não te digo nada...

  • Zobaida

    Vai haver congestionamento no estacionamento. Que ...

  • Anónimo

    Não se aguenta com tanta animação! Há velórios mai...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds