Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Estudante alentejana eleita presidente da Associação de Estudantes da FCSH/NOVA

Zé LG Zé LG, 30.11.13

Ana Correia Garcia, estudante da área de Comunicação, natural de Évora, foi eleita ontem presidente da direcção da Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova, em Lisboa. A lista E, integrada por elementos de diversas sensibilidades políticas e que disputou as eleições contra duas outras listas mais marcadamente partidárias,  ganhou com maioria absoluta os diversos órgãos sociais (direcção, mesa da RGA e conselho fiscal). (aqui)

A Cinco Tons

SANTANA CASTILHO em BEJA para FALAR DE ENSINO

Zé LG Zé LG, 28.11.13

«É verdade, o movimento “por BEJA com Todos” continua vivo e bem vivo, tentando dinamizar e provocar o debate sobre “as coisas” sociais e culturais que nos afectam. As “coisas” muito importantes que constroem ou podem “desconstruir” o nosso futuro próximo, como é o exemplo do ensino.

Depois dos híper-agrupamentos, das gestões reduzidas, das alterações curriculares, da eliminação de horas lectivas, depois de …, e mais de…, a Escola está diferente e muitos docentes se queixam de um mal-estar latente que provoca o desejo impossível de uma aposentação cada vez mais longínqua.

Que fazer da Escola? Que fazer da profissão de professor, daquela que muitos escolheram como futuro e como contributo para uma melhor sociedade, um novo Portugal?

Vamos todos OUVIR E FALAR com Santana Castilho

Hoje, às 21 horas, no Beja Parque Hotel

“Hospital de Beja está a ser desmantelado”

Zé LG Zé LG, 28.11.13

«O Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, está hoje a ser desmantelado, e não encontro outra palavra, uma vez que se assiste ao encerramento de serviços; a não contratação de enfermeiros, tendo ocorrido a reforma de dezenas; e a perda de benefícios económicos, que empurram médicos para outras unidades de saúde ou mesmo para o estrangeiro.

Vejamos alguns casos simples: Qual é a principal causa de morte em Portugal? AVC, Enfarte Agudo do Miocárdio e outras doenças do aparelho. Que irá acontecer na ULSBA? Encerramento da unidade de AVC e provável saída dos 2 únicos médicos cardiologistas. Ou seja, o Baixo Alentejo vai ficar sem resposta na principal causa de morte em Portugal!

Qual é a 2ª principal causa de morte em Portugal? Cancro. A administração da ULSBA encerrou os quartos da ala esquerda do 6º piso, para ai se instalar. Que quartos havia na ala esquerda do 6º piso? Quartos para utentes oncológicos e que ai recebiam cuidados Paliativos. Além disso, a ULSBA continua a não ter internamento em oncologia, sendo dos únicos Hospitais do País sem este serviço, dado o elevado número de novos casos diariamente.

Qual é o futuro de qualquer País? As crianças. Tendo ocorrido a diminuição de camas em pediatria e o provável fecho da maternidade, que levará consequentemente ao encerramento do serviço de neonatologia. Ou seja, as crianças do baixo Alentejo vão nascer a Évora, Setúbal ou Lisboa!

O serviço de Imagiologia não tem Ressonância Magnética, ferramenta importantíssima no diagnóstico de várias doenças e complicações. Com isto, além do claro défice nos cuidados fornecidas à população, está o facto de o serviço ter perdido a Idoneidade, ou seja, não pode formar novos especialistas nessa área. Não formando novas especialidades, será praticamente impossível fixar especialistas em Beja, já de si uma tarefa muito árdua.

Qual é o plano da ULSBA?  Criar um “mega centro de saúde”, em vez de melhorar e acrescentar novos cuidados de saúde?

Ao desmantelar-se a ULSBA, assiste-se a um ciclo vicioso, porque menos cuidados de saúde, menos financiamento, levando a menos cuidados de saúde. O objetivo de qualquer administração, é criar um ciclo virtuoso, em que mais serviços de saúde, mais financiamento e mais cuidados de saúde! Nunca conheci gestores, que têm como objetivo destruir valor/riqueza e diminuir aquilo que gerem.»

Publicado por P às 23:12, in: http://maisbeja.blogs.sapo.pt/73796.html

António José Brito apresenta “30 anos de jornais no Baixo Alentejo” em Castro Verde

Zé LG Zé LG, 27.11.13

Com o título 30 anos de jornais no Baixo Alentejo, o novo livro do jornalista António José Brito vai ser lançado amanhã, dia 28, no Café Sétima Arte, em castro Verde, pelas 18 horas. Trata-se, segundo o autor, de “um ensaio” sobre a imprensa escrita no distrito de Beja nas últimas três décadas, que “reflete a realidade de um setor que nunca teve tempos fáceis e vive hoje o momento mais dramático da sua história”.  Com “rigor histórico” mas também opiniões próprias que são “muito cruas e de uma certa dureza”, o livro é introduzido num prefácio do também jornalista Hélder Conduto, e reúne em várias páginas os fac-simile da capa dos diferentes jornais publicados no distrito de Beja desde 1982.

António José Brito, com 43 anos, é jornalista desde 1992, tendo sido diretor da Rádio castrense e dos jornais “Topo Sul”, “O Campo”, “Diário do Alentejo” e “Correio Alentejo”. Este é o seu terceiro livro, depois de Entradas – A Sociedade e a Vila e Cameirinha – A Biografia.

In: http://da.ambaal.pt/noticias/?id=4354

Pág. 1/9