Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“NÃO ESTÃO GARANTIDAS NO HOSPITAL DE BEJA AS CONDIÇÕES NECESSÁRIAS AO ADEQUADO TRATAMENTO DE DOENTES ONCOLÓGICOS”

«JOSÉ JORGE MUNHOZ FRADE, LICENCIADO EM MEDICINA, PORTADOR DA CÉDULA PROFISSIONAL Nº 21433, EXERCENDO EM REGIME DE EXCLUSIVIDADE AS FUNÇÕES DE ASSISTENTE HOSPITALAR GRADUADO DE MEDICINA INTERNA NO HOSPITAL JOSÉ JOAQUIM FERNANDES – BEJA, VEM, POR IMPERATIVO DEONTOLÓGICO E PERANTE A ACTUAL INEXISTÊNCIA, NA UNIDADE LOCAL DE SAÚDE DO BAIXO ALENTEJO, DO RESPECTIVO ÓRGÃO TÉCNICO DIRIGENTE DE TOPO HIERÁRQUICO – DIRECÇÃO CLÍNICA – PUBLICAMENTE DECLARAR NÃO ESTAREM GARANTIDAS NO HOSPITAL DE BEJA AS CONDIÇÕES NECESSÁRIAS AO ADEQUADO TRATAMENTO DE DOENTES ONCOLÓGICOS, DESIGNADAMENTE QUANDO O SEU INTERNAMENTO EM SERVIÇO ESPECÍFICO É IMPRESCINDÍVEL.
BEJA, 3 DE SETEMBRO DE 2013»

Munhoz Frade a 3 de Setembro de 2013 às 09:58, in: http://alvitrando.blogs.sapo.pt/2515181.html?view=5692653#t5692653

 

Obrigado, Munhoz Frade, pela tua persistência no esclarecimento da opinião pública sobre o que se está a passar no nosso Hospital e que tantos problemas poderá trazer a uma população tão carenciada, como é a da nossa região!

Quando muitos (quase todos) se calam e se acomodam como se nada de grave se estivesse a passar e, apesar, da tentativa de te calarem, tu não te calas perante o que consideras ser uma maldade que nos estão a fazer.

Vamos ver quem, perante mais este teu grito de alerta, vai reagir na defesa das condições necessárias ao adequado tratamento de doentes - oncológicos hoje, amanhã de qualquer outra especialidade.

Congresso das Regiões Europeias Emergentes realiza-se em Beja

 

Beja vai receber, de 11 a 13 de Setembro, o Congresso das Regiões Europeias Emergentes (CoEER -Congress of European Emerging Regions), que visita anualmente uma região europeia.

De acordo com o presidente da Câmara de Beja, as conferências vão trazer a Beja exemplos de “casos de estudo” de projectos de toda a Europa com características semelhantes às da região, nomeadamente ligados às indústrias aeronáuticas, agricultura, agro-indústrias, turismo, ambiente, energia e água. Jorge Pulido Valente afirma que vão ser também “debatidas as oportunidades” que o Alentejo tem “ao nível do desenvolvimento económico”, sublinhando que este é um “cumprimento, por parte da Câmara, do seu papel ao nível da aceleração económica”.

Pulido Valente assegura que o Congresso vai ter um “impacto grande não só na região, mas também no País e internacionalmente”, porque, no que toca ao marketing territorial, poderão resultar do Congresso “avanços importantes para a região e para o município de Beja em particular”.

Este é um evento com “contornos profissionais de elevado nível” que é “muito importante, neste momento, realizar na região”, acrescenta ainda Jorge Pulido Valente.

In: http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=1796



Para divulgar uma realização que parece ter interesse para a região, Jorge Pulido Valente não tinha necessidade de tentar tirar dela aproveitamento eleitoral, ao referir que é o “cumprimento, por parte da Câmara, do seu papel ao nível da aceleração económica”, quando se sabe que quem tem falado de “aceleração económica” é o candidato do PS, Jorge Pulido Valente, e não a Câmara Municipal. Fica-lhe mal… e as pessoas percebem.

 

Arranca esta semana a recuperação do exterior da Biblioteca

Segundo Jorge Pulido Valente vai ser montado o estaleiro para começarem as intervenções. O presidente da Câmara de Beja refere que primeiro vai ser feita uma reparação das paredes exteriores para depois serem pintadas. De acordo com Pulido Valente o método utilizado na recuperação da Biblioteca vai permitir que o edifício se conserve em “boas condições” durante mais tempo. O autarca reconhece que esta era uma obra “urgente”  e justifica o atraso na sua realização com os “processos burocráticos”.

Jorge Pulido Valente adianta ainda que relativamente ao sistema de ar condicionado da Biblioteca, estão na fase final os procedimentos para dar início à obra.

In: http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=1800

Comentários recentes

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

  • Munhoz Frade

    Um desabafo como este do Vitor Paixão é um momento...

  • Vitor Paixão

    O seu comentário atesta a minha razão. Atiram para...

  • Ana Matos Pires

    Como dizia o outro "seu grandessíssimo e alternadí...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds