Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alentejo vai ter tratamento mecânico e biológico de resíduos sólidos urbanos

Para melhorar a separação mecânica dos resíduos e transformar a matéria orgânica em composto, através de um tratamento biológico, evitando que seja depositada em aterro, vai ser construída em Beja uma central de tratamento mecânico e biológico de resíduos sólidos urbanos.

Já adjudicada, a construção deste sistema inovador e com benefícios económicos para os municípios envolvidos aguarda apenas o visto do Tribunal de Contas, conforme explicou o representante da Resialentejo, António Afonso. 

Com uma capacidade de tratamento de 30 mil toneladas de resíduos ao ano, a construção desta unidade integra-se num projecto global candidatado a fundos comunitários, através do Programa Operacional de Valorização do Território que garante a comparticipação de 50 por cento da verba usada. Além da Resialentejo, as outras entidades envolvidas no projecto global, que incluiu a construção de outra central em Évora, são a GESAMB – Gestão Ambiental e de Resíduos, com sede em Évora e a Associação de Municípios do Alentejo Central.

A unidade de Beja que vai ser construída no parque ambiental da Resialentejo e que deverá ficar concluída em 2014, tem um valor global de sete milhões de euros, metade dos quais são comparticipados.

Com este processo, a deposição em aterro pode ser reduzida em mais de 50 por cento.

In: http://www.vozdaplanicie.pt/index.php?go=noticias&id=921

Candidatura do PSD/CDS-PP à Câmara de Beja “aposta forte na dinamização e revitalização” do Centro Histórico de Beja

João Pedro Caeiro, cabeça de lista da candidatura, considera que o centro histórico está “desertificado” e com “muito imóveis degradados”. Para este abandono têm contribuído vários factores, nomeadamente as dificuldades criadas pela Direcção Regional de Cultura quando se pretende intervir em áreas classificadas, explica o candidato social democrata. Na opinião de João Pedro Caeiro a Direcção Regional de Cultura tem olhado para Beja com “algum desprezo” e tem contribuído “muito para a desertificação” sentida no centro histórico.

Para o cabeça-de-lista da coligação “Mais Beja” também a autarquia tem olhado para o centro da cidade com “falta de vontade” de intervir.

João Pedro Caeiro propõe que a Câmara comece “gradualmente a adquirir alguns dos imóveis” degradados, reconvertendo em habitações aqueles que o permitem ou colocando-os à disposição de artistas que se queiram instalar em Beja. O candidato pretende ainda que exista a criação de galerias de arte, de tascas e de lojas de produtos regionais nesses imóveis. Para João Pedro Caeiro estas medidas dariam “vida” ao centro histórico e trariam para Beja população jovem.

O candidato da coligação “Mais Beja” alerta ainda que este é um plano “muito abrangente” que necessita do “apoio de todas as pessoas que tenham lugar na vereação”. 

In: http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=1756

Continua o silêncio ensurdecedor sobre o encerramento de camas no Hospital de Beja

Se numa primeira fase, ameaçaram fechar as camas do S. Paulo, esperem que passem as autarquicas... e verão..., numa 2ª investida já arrumaram um serviço de internamento, lá se foram uma duzia de camas, tão uteis para que aqueles que se inopinadamente vão sendo alcançados pelo cancro, e reduziram a capacidade do serviço de partos em 2 camas.
Mas não vão ficar por aqui, há mais na mira, inexoravelmente seremos alvo de uma "reforma hospitalar" que nos vai deixar imensamente fragilizados nos nossos recursos de saúde..., as fugas, essas malditas fugas de informação, alertam para os próximos alvos: serviço de cardiologia, serviço de acidentes vasculares, serviço de tratamentos intensivos, serviço de cirurgia, hospital de dia.
Serão cortes substanciais na capacidade instalada, iremos sofrer na pele e na alma as consequências destes cortes pacoviamente consentidos, pacóvios que somos.

Leia todo o comentário em: http://alvitrando.blogs.sapo.pt/2509327.html?view=5653263#t5653263.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

  • Anónimo

    O Imperador está suficientemente saudável para c...

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

  • Munhoz Frade

    Um desabafo como este do Vitor Paixão é um momento...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds