Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

PCP questiona Governo sobre fim do ensino de português em Olivença

O PCP questionou o Governo sobre como irá garantir a continuação do ensino de português em Olivença, depois de o instituto Camões ter acabado com os horários de língua portuguesa num colégio frequentado por 700 crianças.
Numa pergunta dirigida ao ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, o grupo parlamentar comunista relata ter tido conhecimento, esta semana, da decisão do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua de “acabar com os horários de língua e cultura portuguesa, num colégio de Olivença, frequentado por mais de 700 crianças, sendo muitas delas lusodescendentes”.
O PCP diz estranhar esta medida, lembrando “a relação existente entre Portugal e Olivença” e que a presidente do Camões, Ana Paula Laborinho, ter referido “a existência de acordos com a autonomia da Extremadura sobre o ensino da língua”.
Na pergunta, os comunistas perguntam ao ministro Rui Machete como irá o Governo garantir que continuará a ser ensinada a língua portuguesa naquela cidade.
O PCP pede ainda a Rui Machete que confirme que “foram extintos horários de Língua e Cultura Portuguesa em Olivença” e quantos horários foram extintos e quantos professores serão dispensados.
“As relações culturais existentes entre aquela cidade e Portugal não foram tidas em conta na tomada de decisão?”, pergunta ainda a bancada do PCP.
Olivença, historicamente disputada por Portugal e Espanha, está localizada na margem esquerda do rio Guadiana, encontrando-se a 23 quilómetros da cidade portuguesa de Elvas e a 24 quilómetros da espanhola Badajoz.

In: Jornal da Madeira, 03-Agosto-2013

Câmara de Beja vai ceder Aeródromo Municipal a empresa de aeronáutica

A Câmara de Beja vai celebrar um protocolo com a CENFORTEC, a empresa que está a formar Técnicos de Manutenção Aeronáutica (TMA) no Aeródromo Municipal.  

Através deste acordo, que terá um período de vigência de 20 anos, a Câmara permite a utilização da pista de ultraleves e de espaços no Aeródromo gratuitamente. A CENFORTEC compromete-se a realizar acções de formação e animação bem como obras de requalificação do Aeródromo Municipal.

Jorge Pulido Valente, presidente da Câmara de Beja, refere que a autarquia beneficia da requalificação do Aeródromo Municipal e traz para a cidade mais actividades ligadas à aeronáutica. Trata-se de uma “mais-valia”, considera o autarca.

In: http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=1605

“Prevenir é o melhor remédio” continua na Costa Alentejana

 

A campanha “Prevenir é o melhor remédio”, do Núcleo Regional do Sul da Liga Portuguesa Contra o Cancro, está a alertar para os riscos do cancro na pele, desde Junho.  

O Núcleo do Sul da Liga quer “contribuir para baixar as estatísticas do cancro da pele em Portugal que indicam que são diagnosticados anualmente 10 mil novos casos”.

A Liga desenvolveu este vídeo dirigido aos jovens, que já teve mais de 180 mil visualizações nas redes sociais.

Comentários recentes

  • Munhoz Frade

    Um desabafo como este do Vitor Paixão é um momento...

  • Vitor Paixão

    O seu comentário atesta a minha razão. Atiram para...

  • Ana Matos Pires

    Como dizia o outro "seu grandessíssimo e alternadí...

  • Anónimo

    Perdeu uma boa oportunidade de estar calado porque...

  • Vitor Paixão

    Por vezes dou comigo a pensar se falo, se fico cal...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds