Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"Futuros autarcas devem ser agentes ativos do desenvolvimento económico e social"

«Candidato independente a Beja quer fixar empresas para criar empregos

O candidato do movimento independente «Por Beja com todos» à presidência do município, José Lopes Guerreiro, defende a instalação de mais empresas no concelho para permitir criar empregos e fixar pessoas, condições "essenciais" para o desenvolvimento local.
O «Por Beja com todos» pretende "apostar em fixar mais empresas, criando mais empregos e riqueza e condições para que as pessoas se fixem, sem o que pouco mudará no desenvolvimento do concelho", disse hoje o candidato à agência Lusa.
Para tal, frisou, o movimento "assume o compromisso de trabalhar" para "reforçar a identidade de Beja assente na agricultura, na ruralidade e no património cultural, histórico e natural" e "fazer de Beja um concelho onde interesse investir, se possa trabalhar, apeteça viver e dê prazer conhecer e visitar".
Segundo o candidato, uma autarquia "tem pouca responsabilidade direta" no crescimento económico e na fixação de empresas, mas "é importante mudar de paradigma e os futuros autarcas de Beja devem ser, acima de tudo, agentes ativos do desenvolvimento económico e social".
Os autarcas devem estar "empenhados na captação de investimento e na fixação de empresas geradoras de emprego", defendeu o antigo militante e autarca comunista.
Devido à "situação de emergência social que o concelho e o país atravessam", o candidato quer também adotar medidas para "dar resposta a problemas sociais mais prementes".
Segundo o candidato, "o atraso no desenvolvimento do concelho" de Beja é o "inimigo" do movimento e "a abstenção e a acomodação das pessoas" são os "adversários".
Por isso, o movimento quer "criar condições para que todos tenham acesso aos bens sociais, culturais, económicos, à educação, à saúde e ao trabalho", o que considerou "fundamental para a inclusão social".
O movimento quer "somar votos, através do combate à abstenção e da mobilização dos que ainda não despertaram para a participação cívica e eleitoral e dos que não se reveem no atual funcionamento do sistema partidário, colocando à sua disposição um espaço alternativo de participação".»

In: http://www.regiao-sul.pt/noticia.php?refnoticia=138401

 

Ler também o que os outros candidatos defendem:

- Candidato PSD/CDS-PP a Beja quer atrair investidores para criar emprego - http://www.regiao-sul.pt/noticia.php?refnoticia=138395

- Autarca PS de Beja quer dar “novo impulso” à “aceleração económica” - http://www.regiao-sul.pt/noticia.php?refnoticia=138313

- Candidato da CDU quer afirmar Beja como “cidade de artes e cultura” - http://www.regiao-sul.pt/noticia.php?refnoticia=138468

Escola Profissional de Agricultura promovida pela ACOS foi finalmente aprovada

No Alentejo vai nascer uma nova escola profissional de agricultura. A informação foi prestada pelo deputado do PSD, Mário Simões que disse à Voz da Planície que a Escola Profissional Mariano Feio, promovida pela ACOS, mereceu despacho favorável quanto à sua formalização.

A ACOS – Agricultores do Sul há vários anos que apresentou, junto das instituições devidas, a candidatura para criação de uma escola profissional de agricultura. O processo teve em conta as necessidades formativas e educativas identificadas face às novas exigências resultantes dos novos modelos de desenvolvimento da região, designadamente por via de Alqueva, e levou ainda em linha de conta a longa experiência da ACOS na formação profissional. A candidatura já entregue ao anterior executivo governamental, foi reavaliada nesta legislatura pela Direcção Regional de Educação e pela Agência Nacional para a Qualificação para decisão final. Vê agora aprovados os despachos para se poder tornar uma realidade, conforme informação prestada por Mário Simões, deputado do PSD eleito por Beja.

In: http://www.vozdaplanicie.pt/index.php?go=noticias&id=732

Câmara de Beja faz hoje a apresentação pública do PDM

O Plano já foi aprovado e inicia-se agora o período de discussão pública.

A revisão do Plano Director Municipal iniciou-se em 2004. Nas palavras de Jorge Pulido Valente este processo foi “um calvário de muitos anos”.

O autarca considera “importante” que exista uma discussão pública “aprofundada” sobre o documento e por isso a Câmara vai promover uma discussão sectorial de todos os aspectos do PDM. Desta forma o município pretende apurar “pequenas alterações e ajustamentos que produzam um efeito de melhoria na versão final”.

Pulido Valente estima que o PDM de Beja entre em vigor no final de Agosto ou início de Setembro.

A apresentação pública está agendada para as 11 horas no auditório do NERBE/AEBAL – Associação Empresarial do Baixo Alentejo e Litoral.

In: http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=1541

José Pedro Caeiro afirma que a sua candidatura será sempre para “somar”

O candidato à presidência da Câmara de Beja, pelo PSD e CDS-PP, que se faz acompanhar por Mário Caimoto, Hélia Fonseca, Fausto Barata e António João Oliveira, considera que tem faltado a vontade de quem tem governado para devolver o orgulho ao concelho e de trabalhar para transformar a capital de distrito numa grande cidade. João Pedro Caeiro acredita na vitória e quer “Mais Beja”, numa candidatura que será sempre para “somar”, quer seja eleito presidente ou vereador.

José António Falcão, o cabeça de lista à Assembleia Municipal, que tem na sua equipa nomes como o de Luís Dargent, Fernanda Pereira e João Espinho, assegura que é preciso colocar Beja no mapa, conseguindo uma posição inclusiva em torno de um projecto comum.

In: http://www.vozdaplanicie.pt/index.php?go=noticias&id=735

e http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=1530

Governo do PSD / CDS tem a confiança dos partidos que o suportam

Esta é uma verdade de la Palisse. Mas é assim que realiza a democracia parlamentar.

Para que serviu a votação de uma moção de confiança ao governo? Que significado político tem a aprovação de uma moção de confiança ao governo apenas pelos partidos que o apoiam? - Julgo que não terá outro que não seja o de provar que os partidos que suportam o governo o continuam a apoiar. Mas se foi necessário provar isso é porque havia dúvidas que tal ainda se verificasse. E se havia essas dúvidas é porque o governo não confiava na sua força nem no apoio que é natural que mantenha.

Ou seja, este "espectáculo" não serviu para outra coisa que não fosse para mostrar o que devia ser óbvio.

Será que o governo passou, após a aprovação, pelos seus apoiantes, desta moção de confiança a merecer mais confiança do país e dos portugueses? E, já agora, dos "mercados"? Será que andam todos distraídos e se deixam convencer com estes "espectáculos". Se assim for, os governantes devem ser trados como "mágicos" e não como "palhaços, como insistiram em fazer as pessoas que foram assistir à sessão desta tarde...

João Fragoso é o candidato da CDU à Câmara de Ferreira do Alentejo

O vereador da oposição comunista na Câmara de Ferreira do Alentejo João Fragoso é o candidato da CDU à presidência do município (PS), nas autárquicas deste ano.
Através da candidatura de João Fragoso, de 30 anos, a CDU, a segunda força política no concelho, quer recuperar a presidência da autarquia que os comunistas perderam para o PS em 1993.
José João Guerreiro, antigo presidente da Câmara e, actualmente, eleito da CDU na Assembleia de Freguesia de Ferreira do Alentejo, é o cabeça de lista da coligação à Assembleia Municipal de Ferreira do Alentejo.

In: http://da.ambaal.pt/noticias/?id=3540

Câmara de Montemor-o-Novo inaugura centro de acolhimento para empresas

A Câmara de Montemor-o-Novo inaugurou esta segunda-feira, 29, um centro de acolhimento para micro, pequenas e médias empresas, que resulta de uma parceria com a Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo (ADRAL).
O Centro de Acolhimento às Micro e Pequenas e Médias Empresas (CAME) envolveu um investimento de cerca de 600 mil euros, com 85% de financiamento comunitário, e vai ficar situado na Zona Industrial da Adúa, na periferia da cidade.
O acolhimento e incubação de novas empresas e negócios, em especial ligados à área da inovação e de base tecnológica e de pesquisa, é o objectivo principal da nova infra-estrutura.

In: http://www.correioalentejo.com/?diaria=9681&page_id=36

Alvitense Mariana Mortágua substitui Ana Drago na AR

A deputada do Bloco de Esquerda ANA DRAGO - uma das melhores deputadas (e deputados) da nossa história parlamentar e democrática - decidiu renunciar ao mandato, por razões pessoais, a partir de 31 de Agosto de 2013. Será substituída por MARIANA MORTÁGUA, economista de 27 anos.


 

 

MARIANA MORTÁGUA é licenciada em Economia, tendo sido recebido o prémio CGD de melhor finalista. É também Mestre em Economia pelo ISCTE, com uma dissertação sobre "O Papel da CGD na Recente Crise Económica (2007-11)". Actualmente é Doutoranda na Universidade de Londres, em Economia, sobre a crise europeia. Publicou com Francisco Louçã os livros “A Dívidadura” e “Isto é um Assalto”.

 

Pedro Paredes desiste de candidatura independente a Alcácer do Sal

O presidente da Câmara de Alcácer do Sal, Pedro Paredes, eleito pelo PS, anunciou hoje a desistência da sua recandidatura a um terceiro mandato, por um movimento independente, nas próximas autárquicas, alegando dificuldades no processo.
“A lei complica demasiadamente as candidaturas independentes, que na prática são prejudicadas em relação às que são sustentadas pelos partidos. Não conseguimos ultrapassar esses problemas de arranque, pelo que a minha candidatura não avança”, justificou o autarca em resposta escrita à agência Lusa.

In: http://www.regiao-sul.pt/noticia.php?refnoticia=138232&origin=dossier&refdossier=40&titledossier=Aut%E1rquicas+2013

Mais vale tarde que nunca…

A Câmara de Beja está a preparar uma proposta que será apresentada na próxima Assembleia Intermunicipal da CIMBAL- Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo relativamente às acessibilidades.  

Depois da Câmara de Ferreira ter ganho a providência cautelar interposta contra o Estado devido à paragem das obras do IP8/A26, Jorge Pulido Valente vai propor que os municípios que são atravessados pelo IP8/A26 e IP2 se juntem numa acção contra o Estado português.

O autarca espera assim pressionar o Governo a encontrar “uma solução adequada para o problema”.

In:  http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=1518


Porque não alinhou a Câmara de Beja com a sua congénere de Ferreira do Alentejo, na providência cautelar que esta apresentou e ganhou? Porque é que só agora a Câmara de Beja vai apresentar uma proposta à CIMBAL? Tal como em relação ao Aeroporto de Beja, parece que, mais uma vez, a Câmara de Beja vai a reboque da de Ferreira do Alentejo...

Pág. 1/9

Comentários recentes

  • Anónimo

    Gosto.Categoria de mensagem. Teria a mesma mensag...

  • Anónimo

    Que outros agentes desportivos ... e já agora polí...

  • Munhoz Frade

    Exemplar.

  • Anónimo

    O problema, é que por mais considerações ideológic...

  • Anónimo

    “DesilusãoTenho estado, como é meu hábito, atento ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds