Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Há fome no Alentejo e muitas famílias a viverem com extremas dificuldades”

… a denúncia é feita pela DRA do PCP depois de ter feito a análise à situação que se vive na região.

João Dias Coelho, da DRA do PCP, afirma que o Alentejo está em acelerada degradação no plano económico e social devido à política de direita e de um governo para quem as pessoas são apenas números, apontando o desemprego, a destruição de serviços públicos e o ataque ao poder local democrático como determinantes para o agravamento da situação de desertificação humana com que e debate a região.
O PCP defende que o Alentejo e o país precisam que o Presidente da República assuma o compromisso de cumprir e fazer cumprir a Constituição, que demita o Governo e convoque eleições antecipadas devolvendo a palavra ao povo.

http://www.vozdaplanicie.pt/index.php?go=noticias&id=221

Câmara de Beja quer gestão partilhada da baixa de Beja

O presidente da Câmara de Beja reuniu com a Associação do Comércio, Serviços e Turismo do Distrito de Beja (ACSTDB), tendo ficado decidido celebrar um protocolo com a Associação Comercial e a Junta de Freguesia de S. João Baptista, se esta tiver disponibilidade, para que seja elaborado um “regulamento de gestão e funcionamento daquele espaço da cidade”. Jorge Pulido Valente não quer que a Câmara fique com toda a responsabilidade de gestão mas que esta seja partilhada com as diversas entidades “que trabalham naquela área e que têm um interesse mais directo”, assegurando que a Câmara não se vai “demitir das suas responsabilidades no que diz respeito aos serviços básicos” que presta naquela zona.

http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=983

Vice-presidente da câmara de Vendas Novas suicidou-se

O vice-presidente da Câmara Municipal de Vendas Novas, António Serralha, de 44 anos, foi encontrado sem vida, esta quarta-feira à noite, no estaleiro da câmara.

O autarca eleito pela CDU ter-se-á suicidado por enforcamento, de acordo com fonte da câmara.

O corpo de António Serralha foi encontrado por um funcionário da autarquia e encaminhado para o Instituto de Medicina Legal de Évora, onde será autopsiado.

A mesma fonte acrescentou que a causa da morte estará relacionada com “motivos pessoais”.

 

António Manuel Serralha Mendes, empresário, militante do PCP, era vereador da câmara de Vendas Novas desde 2005 e, no atual mandato, assumia, entre outros, os pelouros de obras municipais, educação e desporto.

PCP preocupado com candidaturas autárquicas independentes

A DRA do PCP chama a atenção para o “manobrismo de algumas forças que a nível local procuram demarcar-se da brutal ofensiva que decorre do Pacto de Agressão assinado entre PS, PSD e CDS e a troika estrangeira e cujas consequências para os trabalhadores, as populações e o poder local democrático estão à vista de todos” e chama ainda  atenção para “o aparecimento dos chamados movimentos de cidadãos que, apresentando-se como independentes, escondem interesses partidários e pessoais, alguns com o objetivo de impedir o crescimento da CDU”.

Guimarães está de parabéns com o seu Vitória

O Vitória de Guimarães foi um justo vencedor da Taça de Portugal. Não tanto pela vitória do jogo da final, em que não foi superor ao Benfica, em que marcou o primeiro golo em fora de jogo e foi feliz no segundo, mas que acreditou e se bateu pela vitória até ao fim. A justiça da vitória da Taça   resultou  mais do percurso que fez até à final, apesar da grave situação que o clube atravessa, que o obrigou a recorrer a jogadores da equipa B, alguns dos quais formados no clube, o que talvez tenha constituido a sua mais-valia, pela humildade, pelo empenho, pela dedicação, pelo "amor à camisola, e também pelo facto de quererem aproveitar a oportunidade para mostrarem as suas qualidades.

Ao contrário do Vitória de Guimarães, o Benfica com uma equipa técnica e com jogadores muito bem pagos, mostraram falta de humildade e, por vezes, substimaram os adversários, comemorando antecipadamente vitórias, que acabaram por não alcançar, falta de empenho e, talvez, de forma, incapazes de se baterem e manterem os níveis de concentração exigíveis. Foi isso que aconteceu nas últimas três semanas em que desbarataram as possibilidades de ganhar três provas - Campeonato Nacional, em que chegaram a ter quatro pntos de avanço, Liga da Europa e Taça de Portugal, ambas por 2-1, com golos sofridos nos últimos minutos dos jogos. Isto para já não falar de, pela primeira vez desde que foi criada, o Benfica não ter ganho a Taça da Liga...

Ouvi alguns treinadores comentarem que um treinador, hoje, deve ser fundamentalmente um gestor de recursos humanos com grande capacidade para gerir emoções. E que o trabalho da equipa técnica é o de preparar a época e os jogadores para as diversas provas em que participam, de forma a mantê-la sempre a um nível elevado de competição. E, finalmente, que, uma vez começados os jogos, são os jogadores os principais responsáveis pelo que fazem em campo.

Ora, quem tem capacidade para avaliar se todos estes falhanços do Benfica se devem mais ao treinador ou aos jogadores é o presidente, a ditecção do clube e a administração da SAD, porque acompanharam ao longo da época o trabalho realizado na preparação desta e dos jogos e nestes.

Sabemos como as avaliações desta época seriam, generalizadamente, tão diferentes se o Vitória de Guimarães não tivesse marcado aqueles dois golos no final da Taça de Portugal. E, no entanto, nada mais teria mudado. O Benfica não teria fito um bom jogo por isso, não teria deixado de achar que um golo era suficiente, como afirmou Jorge Jesus, a maioria dos jogadores não teria deixado de mostrar falta de ritmo competitivo... Mas a vitória da Taça de Portugal teria funcionado como prémio de consolação face aos outros desaires, ainda por cima porque há anos que não é alcançada e seria para todos os jogadores e o treinador seria a sua primeira Taça de Portugal e o único troféu da época.

A atitude censurável de Cardozo, no final do jogo, até pode ser desculpada e esquecida depois de apresentadas publicamente desculpas e ser castigado por ela. O que não pode ser esquecido é que o que está por detrás daquela atitude, tal como o falhanço de todos os objectivos e as razões para que tal tenha acontecido.

Por tudo isto, não me parece que a decisão de manter ou dispensar o treinador deva ser tomada em função das reações da "nação benfiquista" e dos comentadores de serviço, porque as uas opiniões não serão as mais fundamentadas e mais racionais, que é o que se exige numa situação destas.

 

Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem toda a razão, só os boys do costume.

  • Anónimo

    Dos socialistas não, dos boys e girls.

  • Anónimo

    Vai ficar tudo na mesma.

  • Anónimo

    O PAN pode ser uma ameaça maior do que a maioria a...

  • Anónimo

    Concordo com a sua preocupação! Os populismos que ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds