Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

A Ovibeja é uma feira de culturas. Agrícolas e urbanas. Onde também se apresentam livros.

Porque a Ovibeja é um espaço plural, ao encontro dos mais diversos públicos, na edição comemorativa dos seus 30 anos são lançados cinco. Dois de receitas culinárias: “Memória da Culinária Alentejana” e “O Porco com sua licença”; um de cariz técnico sobre “Raças Autóctones Portuguesas”; um de ficção “Lírios Roxos do Rio Zaire”; e o outro de memórias oito dos estudantes retratados numa fotografia tirada em 1963.

“Memórias da Culinária Alentejana – crónicas de petiscar e bem comer” é um livro de homenagem a António Almodôvar, recentemente falecido.

“O Porco com sua licença” é o título de mais um livro de receitas na Ovibeja, da autora Maria Antónia Gois.

“Raças Autóctones Portuguesas” é o livro técnico apresentado pela mão da Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária.

“Lírios Roxos do Rio Zaire”, da autoria de Manuel Dias Horta, é um livro da área da ficção.

"A Foto - E o Reencontro Meio Século Depois”, o livro da autoria de Jaime Mendes, Joaquim Letria, José Gomes de Pina, Mário Lino, Noémia de Ariztía, Paula Mourão, Raimundo Narciso e Teresa Tito de Morais, editado pela "Âncora editora", é apresentado no auditório da EXPOBEJA, hoje, às 11h00. Ao longo do livro, os autores revisitam meio século das suas vidas. A obra tem origem numa fotografia tirada em 1963, quando eram activistas do movimento associativo universitário e liceal e se destacaram pela luta determinada, no plano cultural e político, contra a ditadura que então assolava Portugal.

Quem é que não está a começar (continuar) bem?

«Acha que esta será uma eleição mais renhida com o aparecimento de um movimento de cidadãos independentes?

Acho que é bom que as campanhas sejam animadas e que se debatam as ideias e os projetos. Infelizmente não vejo que as coisas estejam a começar bem.

Como assim?

Do movimento de independentes vimos o que foi aquela barracada da escolha do candidato, que não é nada, digamos, abonatório. É uma contradição completa entre aquilo que são as ambições e as indicações e depois o que se passa na prática.

Como é que avalia o seu principal adversário?

Quem é que é o meu principal adversário?

O candidato do PCP, naturalmente.

Não faço avaliações das outras candidaturas. Preocupo-me com a minha candidatura e com os projetos que quero levar à prática no âmbito da minha candidatura. O João Rocha é um autarca com uma experiência grande, tem pontos positivos e pontos negativos como qualquer um de nós. Mas não faço avaliações mais profundas.»

 

Estes são apenas alguns excertos da entrevista de Jorge Pulido Valente ao Diário do Alentejo, edição de 26.04.2013. Parece, pelas respostas dadas, que já escolheu o “principal adversário”...

Copiado de: http://www.porbejacomtodos.org/2013/04/quem-e-que-nao-esta-comecar-continuar.html

Comentários recentes

  • Anónimo

    Deixo aqui um post que retirei do Facebook, de um ...

  • Anónimo

    Não concordo. Como bem diz, dada a manifesta incap...

  • Anónimo

    Esta questão tem acontecido com a conivência de vá...

  • Anónimo

    Lixo e buracos nas ruas e estradas constituem a im...

  • Anónimo

    Uma gestão camarária que nem do lixo dá conta!Quan...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds