Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Vice-presidente da direcção do CPCBeja rebate críticas feitas por anónimos

Apesar de afirmar, sem qualquer problema, provavelmente porque está a fazer afirmações em anonimato, que esta direcção é devassa e laxista gostaria imenso de perceber os argumentos para tal afirmação!
Imagino que deverá ser porque já poupámos alguns milhares de euros a renegociar: segurança, higiene e saúde no trabalho, seguros... Porque abrimos as portas da instituição a empresários e entidades da comunidade. Porque recebemos e somos recebidos em vários locais públicos, porque estamos a tentar encontrar um caminho claro e seguro para encaminharmos o CPCBeja. Provavelmente porque estamos a tentar incentivar funcionários e pais a participarem nas actividades diárias da instituição, porque estamos a tentar cumprir com os compromissos que não foram cumpridos e estamos tentando pagar a dívida que nos deixaram, porque publicamos todos os financiamentos que nos são atribuídos... Provavelmente porque estamos a tentar ser justos para todos e estamos a tentar cobrar equipamento ao preço de custo (e não o dobro do preço), porque estamos a tentar que as regras sejam iguais para todos (sabe por acaso quanto paga alguém em mão-de-obra na oficina do CPCBeja? Quanto pagava? Será que todos pagavam o mesmo?).
Gostaria de poder conversar consigo pessoalmente e se sócio, de lhe justificar o trabalho que esta Direcção tem desenvolvido ao longo destes 3 meses. Não ouça tanto, confirme mais...
Quanto ao concurso tudo foi claro e transparente, coisa que muitas outras vezes não acontecia. O equipamento da horta de todos, conhecia? Pois eu não, nunca vi tal equipamento, no entanto o assunto está a ser tratado, provavelmente não da forma que o Sr. ou Sra. desejaria, mas da forma mais justa e correcta para esta direcção! O processo disciplinar... esse assunto parece-me interno, não lhe parece? Sabe quantos foram realizados nos últimos anos? Sabe? Pois era se calhar importante também lhe darem essas informações pois este não foi o primeiro... Mais uma vez lhe digo confirme mais, ouça menos...

Francisca Guerreiro, a 21 de Abril de 2013 às 15:36, aqui.

«Concelho de Beja “vive uma depressão como há muito não se sentia”»

«Lopes Guerreiro, candidato do Movimento “Por Beja com todos” à presidência da Câmara de Beja apresentou ontem as linhas estratégicas da candidatura.  

Lopes Guerreiro considera que “o concelho de Beja vive uma depressão como há muito não se sentia”. Em sua opinião tal deve-se não só à crise nacional e europeia como à própria gestão autárquica.

“As enormes expectativas geradas pelos últimos executivos autárquicos vencedores, consubstanciadas em programas eleitorais recheados de promessas de encher o olho, não concretizáveis”, a par da “gravíssima situação financeira do município, que limita drasticamente a sua capacidade realizadora” justificam a actual “depressão” no entender do candidato.

O antigo presidente da Câmara de Alvito não tem dúvidas que “a intensificação da luta pela conquista/manutenção do poder entre as duas maiores forças políticas, levou a extremar posições que, objectivamente, prejudica o concelho”.

Lopes Guerreiro pretende “romper com algumas formas de fazer política” e recusa o que chama de “clubite”.

O Movimento quer transformar Beja num concelho “onde interesse investir, se possa trabalhar, apeteça viver e dê prazer conhecer e visitar”.

“Fixar e atrair mais pessoas” para o concelho e “criar mais riqueza e postos de trabalho” é outra meta do “Por Beja com todos”.

Lopes Guerreiro pretende apresentar um programa eleitoral que “represente as ambições do maior número possível de bejenses” e que seja “concretizável no mandato”.»

In: http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=633

"Canalhíadas"

Se Camões fosse vivo, escreveria assim:

I
 As sarnas de barões todos inchados
Eleitos pela plebe lusitana
Que agora se encontram instalados
Fazendo o que lhes dá na real gana
Nos seus poleiros bem engalanados,
Mais do que permite a decência humana,
Olvidam-se do quanto proclamaram
Em campanhas com que nos enganaram!

                 II
E também as jogadas habilidosas
Daqueles tais que foram dilatando
Contas bancárias ignominiosas,
Do Minho ao Algarve tudo devastando,
Guardam para si as coisas valiosas
Desprezam quem de fome vai chorando!
Gritando levarei, se tiver arte,
Esta falta de vergonha a toda a parte!

                   III
Falem da crise grega todo o ano!
E das aflições que à Europa deram;
Calem-se aqueles que por engano
Votaram no refugo que elegeram!
Que a mim mete-me nojo o peito ufano
De crápulas que só enriqueceram
Com a prática de trafulhice tanta
Que andarem à solta só me espanta.

                   IV
E vós, ninfas do Coura onde eu nado
Por quem sempre senti carinho ardente
Não me deixeis agora abandonado
E concedei engenho à minha mente,
De modo a que possa, convosco ao lado,
Desmascarar de forma eloquente
Aqueles que já têm no seu gene
A besta horrível do poder perene!

Luíz Vaz Sem Tostões
      

Comentários recentes

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

  • Munhoz Frade

    Um desabafo como este do Vitor Paixão é um momento...

  • Vitor Paixão

    O seu comentário atesta a minha razão. Atiram para...

  • Ana Matos Pires

    Como dizia o outro "seu grandessíssimo e alternadí...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds