Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Até amanhã Camarada João Honrado!

Morreu esta sexta-feira, no Hospital de Beja, João António Honrado, de 84 anos, natural de Ferreira do Alentejo. O corpo está em câmara-ardente na Casa Mortuária, junto ao Cemitério de Beja e o funeral sairá amanhã pela 15 horas para o crematório de Ferreira do Alentejo.

Conhecido e respeitado militante comunista, João Honrado desde muito jovem iniciou a sua actividade política no MUD Juvenil. Esteve durante vários anos na clandestinidade e preso.

Após o 25 de Abril, integrou a Comissão de Extinção da ex-PIDE/DGS. Foi deputado na Assembleia da República, presidente da Assembleia Municipal de Beja e, enquanto tal, um dos intervenientes no processo de compra e recuperação do "Diário do Alentejo" por parte da Associação de Municípios do Distrito de Beja, cuja criação dinamizou. Dinamizou igualmente a criação da Cooperativa Cultural Alentejana, proprietária do Alentejo Popular. Deixa também obra escrita. “Textos Alentejanos” e “Crónicas de Dizer Alentejo” são alguns dos livros que publicou. Desempenhou ainda muitos outros cargos, designadamente no seu partido, o PCP, a quem dedicou toda a sua vida.

João Honrado era um Homem bom, generoso, tolerante, de convicções firmes, teimoso, totalmente dedicado ao seu Povo e aos ideais em que acreditava. Era um verdadeiro Camarada, na mais bela e completa acepção da palavra. Tive o privilégio de ser seu camarada e amigo.

À família enlutada, especialmente à viúva, a minha querida amiga Alice, apresento os meus sentidos pêsames e um abraço de solidariedade.

João Manuel Rodeia Machado deixou o PCP

João Manuel Rodeia Machado deixou o PCP, depois de cerca de 12 anos de militância, justificando a saída com “motivos de ordem pessoal e também de orientação estratégica e política do Partido em termos locais e nacionais”.  

João Rodeia Machado mostra-se contra a posição do partido no que toca à limitação de mandatos, considerando que não existe rotação de quadros e que, dessa forma, a abordagem aos problemas é sempre a mesma. Diz ainda que existe “pouca transparência” em relação aos resultados de auscultação aos militantes na escolha dos candidatos do PCP

"O povo é quem mais manda na Ovibeja"

“A Ovibeja é essencialmente uma feira de negócios é assim que se vai manter e é muito importante para a cidade. A população estima a Ovibeja, o mesmo não se pode dizer de muitos políticos da cidade”, a afirmação foi feita por Castro e Brito, presidente da ACOS – Agricultores do Sul, entidade responsável pela realização do certame, referindo-se ao sucesso que a Ovibeja 30 anos já tem, a pouco mais de um mês de abrir as suas portas ao público.

Castro e Brito justificou as suas afirmações explicando que sempre tem havido um certo complexo perante o sucesso da Ovibeja, em relação ao insucesso político de pessoas que aparecem aqui sem contar com o povo. Acrescentou que o povo é quem mais manda na Ovibeja.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Concordo em absoluto que o caminho não é por aí.

  • Anónimo

    O eterno problema das mentes pequeninas e poucochi...

  • Anónimo

    Queria dizer pelotão,mas saiu asneira,que não vi.

  • Anónimo

    Tem tudo para ganhar.

  • Anónimo

    A Margalha não entra na lista para favor número co...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds