Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Presidente da Câmara de Beja em confronto com trabalhadores da AMBAAL

Os trabalhadores da Associação de Municípios do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral, foram ontem à Assembleia Municipal de Beja, para perguntar ao presidente da Câmara, qual a sua posição sobre a integração dos trabalhadores no quadro da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo.

Pulido Valente respondeu aos trabalhadores, que o ouviram de pé, afirmando que estranhava a forma como a situação se estava a passar e que esta tinha outros fins que não quis classificar, considerando que este é um assunto demasiado importante para ser tratado da forma que está a ser tratado, em que se tenta explorar do ponto de vista politico/partidário uma situação que não tem nada desses contornos.

 

Os trabalhadores da Ambaal negam categoricamente a acusação, deixando claro que o que os move, nesta e noutras tentativas de esclarecimento, é perceber por que se arrasta continuamente a necessária tomada de decisão que garantiria o posto de trabalho de mais de 40 pessoas.

Recordam, igualmente, que, de momento, a Ambaal é a única associação de municípios do País que ainda não resolveu a questão da integração dos seus trabalhadores, tendo em conta o processo de extinção em curso.

PSD substitui António Sebastião pela primeira escolha na candidatura à Câmara de Beja

António Sebastião, atual presidente da Câmara de Almodôvar, abrangido pela lei de limitação de mandatos, não será o candidato do PSD à Câmara de Beja, por "estar com o corpo em Beja e a cabeça em Almodôvar", tendo tentado "condicionar" a decisão da concelhia de Almodôvar, esquecendo que "as estruturas e as suas decisões devem ser respeitadas", segundo revelou fonte do PSD ao JN, que afirmou que vai agora ser feito um convite "à primeira pessoa que tínhamos em mente para liderar este processo".

Concessão da rede secundária de Alqueva à EDIA “significa falta de confiança nos agricultores”

O Governo vai proceder à formalização do contrato de concessão da rede secundária do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva (EFMA) com a EDIA, pelo prazo de 7 anos, segundo um comunicado do Ministério da Agricultura divulgado pela Voz da Planície, que recorda que esta tem sido uma questão polémica e que as associações de regantes e ACOS já se manifestaram, por diversas vezes, contra esta solução.

Para Castro e Brito, presidente da ACOS e da FAABA, a gestão da água deve ficar a cargo das associações de regantes, recordando que é isso que a lei determina, acrescentando ainda que esta decisão o está clara e que significa também falta de confiança nos agricultores e que não existem razões para isso.

E isto vai ficar assim?!

Dezasseis crianças saíram ontem de um infantário de Évora. Foram retiradas pelos pais após estes descobrirem que as crianças, a mais velha com três anos, não eram convenientemente alimentadas.

Até ontem os pais pagaram 300 euros por mês para manterem os filhos nesta creche situada numa das mais novas zonas da cidade, junto a uma das saídas de Évora. A creche não tem cozinha própria. Os almoços eram fornecidos através de catering por uma empresa de Évora.

Uma mãe terá desconfiado que algo se passava porque sempre que ia buscar o filho via os meninos com um copo na mão cheio de cereais. Esta desconfiança ficou reforçada quando o dono da empresa de catering terá dito algures que para aquela creche todos os dias levava 5-cinco-5 refeições indicadas para crianças.

Combinados, alguns pais foram à creche no dia seguinte e ficaram chocados com a situação que encontraram: as cinco refeições eram divididas pelas 16 crianças.

A educadora terá sido "apertada" confirmando toda a história. Ao que parece, frequentemente era misturada água na sopa para aumentar a dose e a comida, dividida, todos os dias saía pouca. Parece que era visível que os meninos tinham fome! De tal forma que a educadora e a auxiliar se viram na obrigação de comprarem cereais para diariamente matarem a fome das crianças.

As duas funcionárias - auxiliar e educadora - estavam com vários meses de ordenados em atraso nesta creche que, repito, cobra 300 euros por cada criança.

As crianças saíram da creche e no dia seguinte foram todas integradas numa instituição da cidade ligada à igreja que não só recebeu as crianças como contratou de imediato a mesma educadora e a mesma auxiliar para tomarem conta dos meninos.

Esta história é verdadeira. Passou-se esta semana em Évora.

Os pais destas crianças ficaram muito descansadas porque os seus filhos estão agora noutra creche em segurança e não quiseram tornar pública esta história através da comunicação social alegadamente por MEDO. Repito M-E-D-O!!!

Fiquei sem saber se terão apresentado queixa na Segurança Social ou na ASAE ou noutro sítio qualquer, ou se também tiveram MEDO!

Não terão estes pais pensado que foram contratar para tomar conta dos filhos duas pessoas que passaram meses a negligenciar a vida as crianças sem falarem com os pais e denunciarem uma patroa-creche que nem sequer lhes pagava os ordenados. Terá sido MEDO?

Os pais que esta semana tiveram MEDO de denunciar publicamente esta situação não terão pensado que na próxima semana mais 16 crianças, a troco de 300 euros mensais, podem entrar naquela creche e começar a sofrer o mesmo que os seus filhos já passaram e, eventualmente, os donos da creche voltarem a ficar com o dinheiro e nem sequer pagarem aos funcionários.

Tudo isto por MEDO!!! M-E-D-O!!!

Eu, jornalista e pai de filhos, senti-me esta semana comovido com a história dos meninos. Amplamente chocado com o silêncio dos pais!

Publicada por Paulo Nobre às 22:36, aqui.

 

 

Obrigado Paulo Nobre, por teres feito o que competia aos pais daquelas crianças!

Mas a questão que se pôe é a de saber se uma situação destas fica assim, sem que as autoridades competentes. Será que vivemos em plena impunidade, pelo menos alguns?

CDU apresenta João Rocha como candidato à Câmara de Beja

João Rocha, que foi presidente da Câmara de Serpa 33 anos, foi apresentado ontem como candidato da CDU à Câmara de Beja.

No discurso de apresentação da sua candidatura, João Rocha afirmou que “Beja tem o principal só lhe falta uma Câmara competente”, acrescentando que é possível levar por diante um projecto coerente, com um concelho desenvolvido e solidário, através de um projecto autárquico que vise a defesa da população.

João Rocha revelou também os três pilares do projecto que encabeça: a participação, a sustentabilidade, o desenvolvimento económico e social e, ainda, o reforço da imagem de Beja, como forma de colocar a cidade na centralidade que lhe é devida, enquanto capital de distrito.

Doença Social

Esta tarde, no auditório da Biblioteca de Beja (completamente cheio), realizou-se a apresentação do livro "Amar e Cuidar". Para além da autora, Maria Elisa Domingues, estiveram presentes Francisco George, Director-Geral de Saúde, e Ana Rosa Soeiro e Sérgio Barroso, da Associação Oncológica do Alentejo, que também fez a sua apresentação em Beja.

Na sessão, foi referido que o cancro, tema do livro, é uma doença que, para além do doente, afecta todos os que lhe estão próximos - família, amigos, colegas -, quer pelos estigmas com que é visto quer pela complexidade de situações com que se tem de lidar.

A Associação, sediada em Évora, presta diversos serviços aos doentes, bem como aos familiares e cuidadores.

PINTURA DE OLINDA BONITO EM EXPOSIÇÃO EM ALVITO

Olinda Bonito, natural de Alvito, é também uma artista que, para além da poesia, faz da pintura um encontro com a arte. Desde cedo que pinta e é com gosto que apresenta telas sobre Alvito, paisagens verdes e quentes do Alentejo e também naturezas-mortas e flores em tons suaves e delicados, sabendo transmitir a melhor essência da arte da pintura.

Fernando Durão é o candidato do PS à Câmara de Barrancos

O diretor de Finanças de Moura, Fernando Durão, é o candidato do PS à presidência da Câmara de Barrancos (CDU), no distrito de Beja, nas eleições autárquicas deste ano, disse hoje à Lusa fonte do partido.
Militante do PS, Fernando Durão, de 51 anos, natural e residente em Barrancos, vai tentar reconquistar a autarquia que o PS perdu para a CDU em 2005.
Para as eleições autárquicas de outubro deste ano, Fernando Durão é, até hoje, o único candidato conhecido à presidência da Câmara de Barrancos, a qual é presidida pelo comunista António Tereno, que cumpre o segundo mandato consecutivo.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Por falar em Grândola... foi esta semana notícia u...

  • Anónimo

    Sobretudo porque os eleitos locais não defendem qu...

  • Munhoz Frade

    O que repetidamente entre nós se assiste é sintoma...

  • Anónimo

    Mas é que não tenhas a minima dúvida.Está tudo pre...

  • Anónimo

    Isso ainda também se esfuma...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds