Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"Aposta na agricultura como base do desenvolvimento dos concelhos rurais"

E reforço a convicção de que sem a aposta na agricultura como base do desenvolvimento dos concelhos rurais, pouco ou muito pouco se poderá fazer para suster a sua desertificação humana, a qual se encontra em curso acelarado, e com todas as consequencias dai inerentes.
Pena foi que se tivesse chegado a esta situação quase limite. E agora revertê-la não é nada fácil.
Mas mesmo assim há que lutar, pelo que convém que nós, que já temos alguns anos, deixarmos aqui para os mais novos a informação de como tudo se passou e como foi possivel termos chegado sobretudo aqui na nossa região a este estado calamitoso.
O Alentejo rural teve até quase ao 25 de Abril de 1974 um sistema socio-económico de funcionamento semifeudal. O que levou a um atraso na evolução técnica da sua agricultura, e que condicionou e de que forma o normal relacionamento entre proprietários das terras e trabalhadores.
Sendo estes factores determinantes no afastamento das populações do campo, aliados a politicas completamente erradas de abandono das terras e subsidiodependencia dos agricultores a partir da célebre Reforma da PAC no tempo dos governos de Cavaco Silva.
É por isso que eu penso que todas as gerações com mais de 50 anos que viraram definitivamente as costas à agricultura e ao campo, já não voltam para ele. Logo há que investir nos jovens e desde tenra idade.

Comentário de Bandarra, deixado aqui, a 12 de Novembro de 2012 às 11:09

É para todos. Eu também faço.

Todos na Greve Geral
No dia da Greve Geral, nas principais cidades do país, vão realizar-se concentrações e outras iniciativas onde todos - trabalhadores, reformados, desempregados, etc. - pode manifestar o seu protesto.

Muitas são as razões para TODOS fazermos GREVE GERAL no próximo dia 14 de Novembro.
TODOS têm direito a manifestar o seu protesto, a sua indignação, a sua revolta.
TODOS seremos sempre poucos para lutar contra a brutalidade que se está a abater sobre os trabalhadores e o povo português.
TU que sempre trabalhaste;
TU que sempre ajudaste a construir o teu país;
TU que sempre te empenhaste no seu desenvolvimento;
TU que nunca o abandonaste, mesmo quando a necessidade te levou para fora;
TU que sempre acreditaste.
TU que hoje estás reformado;
TU que hoje, por força destas políticas, estás desempregado;
TU que hoje, graças a estas opções, não encontras trabalho; TU que hoje voltas a emigrar;
TU que simplesmente estás solidário.
TODOS nós podemos e devemos estar juntos na indignação. Pela construção de um futuro melhor.

  • Beja Junto da Casa da Cultura 15:00 Concentração

Comentários recentes

  • Anónimo

    Avisa-se a todos aqueles que diziam, dizem e escre...

  • Anónimo

    PARABENS PAULO ARSENIO , novo Elefante Branco no P...

  • Anónimo

    Não há um tipo desse grupo de inteligentes que até...

  • Anónimo

    De facto, já alguém questionou o conhecimento que ...

  • Ana Matos Pires

    Reaças são os gajos, e sonsos comó caraças.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds