Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Manifesto Por Beja com todos

O concelho de Beja vive uma depressão como há muito não se sentia.
Se é verdade que tal situação é comum a outros concelhos e se deve, em grande parte, à crise nacional e europeia que estamos a atravessar, não é menos verdade que também existem responsabilidades da própria gestão autárquica.

  • As enormes expectativas geradas pelos últimos executivos autárquicos vencedores, consubstanciadas em programas eleitorais recheados de promessas de “encher o olho”, não concretizáveis nas condições existentes nem nas que se adivinhavam vir a verificar-se, tal como está a acontecer;
  • A gravíssima situação financeira do município, que limita drasticamente a sua capacidade realizadora e os, mais do que nunca necessários, apoios ao movimento associativo e à ação social;
  • A intensificação da luta pela “conquista/manutenção” do poder entre as duas maiores forças políticas, que levou a um extremar de posições que, objetivamente, prejudica o concelho.


Esta situação aconselha um grande debate que, para além dos partidos políticos, envolva e mobilize todos os que queiram exercer a sua cidadania ativa e contribuir para novos caminhos capazes de relançar a esperança num concelho melhor.
É com este objetivo que um grupo de cidadãos decidiu criar um movimento independente e plural, constituído por cidadãos de diversas proveniências, preocupados com o estado do concelho de Beja e do seu município e com o crescente afastamento das pessoas da política partidária, que queiram trabalhar contra a resignação e Por Beja Com Todos.

Por Beja com Todos, para termos

UM CONCELHO MAIS ATIVO, PARTICIPATIVO E AMIGO
DAS PESSOAS, DAS EMPRESAS E DO AMBIENTE.


Por Beja com Todos afirma-se pela positiva, através de um Projeto Alternativo Independente, que contribua para reforçar a identidade de Beja e apontar os seus principais desígnios, a construir com a maior participação possível, tendo como inimigo o estado depressivo e de atraso do desenvolvimento que o concelho atravessa e como adversários a abstenção e a acomodação das pessoas.

Por Beja com Todos tenciona constituir-se em associação cívica (Plataforma de Intervenção Cidadã Ativa), que assegure a continuidade da participação cívica organizada para além das eleições autárquicas.

Por Beja com Todos reconhece e respeita os partidos e a sua importância para a democracia, mas, porque entende que esta não se esgota neles, propõe-se intervir ativamente no fomento da participação cidadã / democracia participativa e, utilizando as prerrogativas da lei, apoiar candidaturas independentes aos órgãos autárquicos do concelho.

Por Beja com Todos terá como objetivos eleitorais somar e multiplicar votos, através do combate à abstenção e da mobilização dos que, não se acomodando perante o estado a que o concelho e o município chegaram, se mostrem dispostos a trabalhar e a unir esforços para a sua recuperação e desenvolvimento sustentado.

Por Beja com Todos defende

UM PODER LOCAL AUTÓNOMO E RESPONSÁVEL, COM UMA GESTÃO RIGOROSA E PARTICIPADA, FACILITADORA, FOMENTADORA E COOPERANTE.


Os candidatos do movimento Por Beja com Todos, serão escolhidos democraticamente e apresentarão um Programa Eleitoral com as propostas do Projeto Alternativo Independente, consideradas exequíveis no mandato.

Por Beja com Todos quer uma Autarquia que assuma um papel facilitador e fomentador, designadamente da instalação de novos investimentos / empreendimentos que revitalizem a economia do concelho e promovam o desenvolvimento sustentado e da construção de um melhor ambiente, numa perspetiva ecológica.

Por Beja com Todos dará atenção especial às questões sociais, aplicando o conceito de “município inclusivo”; revalorizará o papel do movimento associativo; privilegiará a revitalização do património; melhorará a gestão e exploração dos equipamentos, bem como da sua manutenção e conservação e das infraestruturas existentes.

Por Beja com Todos pretende fazer melhor, fazer mais com menos, potenciando os recursos disponíveis e captando outros, através de uma gestão rigorosa e com sentido de Serviço público, planeada, orçamentada e avaliada em processos de democracia participativa e potenciando a cooperação intermunicipal.

Por Beja com Todos assume o compromisso de trabalhar para fazer de

BEJA UM CONCELHO ONDE INTERESSE INVESTIR, SE POSSA TRABALHAR, APETEÇA VIVER E DÊ PRAZER CONHECER E VISITAR.

Beja, 3 de Novembro de 2012

"Por Beja com todos" tem blogue

Por Beja com todos afirma-se pela positiva, através de um Projeto Alternativo Independente, que contribua para reforçar a identidade de Beja e apontar os seus principais desígnios, a construir com a maior participação possível, tendo como inimigo o estado depressivo e de atraso do desenvolvimento que o concelho atravessa e como adversários a abstenção e a acomodação das pessoas.

MSE reserva para si e para todos os cidadãos o direito à desobediência civil

Quando o actual governo rouba o 13º e o 14º mês aos reformados e à função pública;

  • rouba mais de um salário aos trabalhadores do privado;
  • destrói o SNS;
  • destrói a escola pública e a universidade pública;
  • promove o desemprego;
  • promove a redução da remuneração do trabalho ou
  • promove a fome e a miséria,

viola a Constituição da República Portuguesa e a Declaração Universal dos Direitos Humanos, torna-se num criminoso em actividade.

Recorde-se que, tanto a Constituição da República Portuguesa como a Declaração Universal dos Direitos Humanos tornam a justiça explícita na forma de lei. É dessa forma que se mantém a paz entre os cidadãos já que aquilo que está acordado permite uma vida justa e digna para todos.

Este governo, ao submeter os mais débeis aos mais fortes, eliminou a justiça e deixou unicamente a lei. Como consequência, fez com que grande parte da população deixasse de ter lugar.

Por outras palavras, isto significa que o governo violou e viola a Constituição da República Portuguesa e a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Ou seja, o governo quebrou a paz social. Isto legitima a acção de todos os cidadãos que agora têm o dever de preservar a paz e o bem-estar proclamados nestes documentos.

Por estas razões, e ao abrigo do Artigo 21º da Constituição da República Portuguesa, o MSE, Movimento Sem Emprego, e aqueles que estão a ser vitimas das acções criminosas deste governo reservam para si e para todos os cidadãos o direito à desobediência civil como forma de resistência dos que estão a ser atirados para a valeta por este governo.

Chega de esfolar os 99% mais pobres para que o 1% mais rico mantenha os seus privilégios.

Comentários recentes

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

  • Munhoz Frade

    Um desabafo como este do Vitor Paixão é um momento...

  • Vitor Paixão

    O seu comentário atesta a minha razão. Atiram para...

  • Ana Matos Pires

    Como dizia o outro "seu grandessíssimo e alternadí...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds