Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

CEBAL vai liderar a investigação sobre o código genético do Sobreiro

O projeto “GenoSuber – Sequenciação do genoma do sobreiro” foi aprovado pela Comissão Diretiva do Inalentejo, numa candidatura liderada pelo CEBAL (Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Baixo Alentejo e Litoral) em parceria com o ITQB (Instituto de Tecnologia Química e Biológica), o iBET (Instituto de Biologia Experimental e Tecnológica), a Biocant - Associação de Transferência de Tecnologia, o INRB (Instituto Nacional de Recursos Biológicos, atual INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária) e o IGC (Instituto Gulbenkian de Ciência). Este projeto, com início previsto para 2013, tem como principal objectivo o conhecimento do património genético do sobreiro, a espécie florestal com maior interesse económico e social em Portugal.

O montado de sobro, base da indústria corticeira em que Portugal é líder mundial (cerca de 1/3 da produção mundial de cortiça), assume uma importância ecológica e sócio-económica que justifica, por si só, a realização do projeto no nosso país. A sequenciação do genoma do sobreiro, feita com o recurso a tecnologia de última geração, permitirá um avanço no conhecimento e melhoramento genético da espécie, em questões relacionadas por exemplo com o desenvolvimento da árvore, a formação da cortiça e as respostas a stress, com especial enfoque na resistência a doenças. Este projeto, pioneiro a nível internacional, vai trazer uma nova dimensão à nossa fileira florestal, pela possibilidade de delineamento de estratégias de melhoramento da espécie, com importantes repercussões a médio e longo prazo no sector.

A culpa era dos comunistas...

Concelho de Beja somava 2 mil 252 desempregados em Setembro  

Beja: Programa Comunitário de Ajuda Alimentar a Carenciados apoia mais de 2 mil pessoas

 

E agora é de quem? É da pesada herança da CDU.... E assim vamos tentando passar ao lado da realidade. O desenvolvimento regional e o crescimento económico não acontecem enquanto não existirem políticas nacionais que os promovam, designadamente através de um Programa Nacional de Desenvolvimento Regional, de investimento público em áreas estratégicas e de apoio às pequenas e médias empresas.

O papel das autarquias deve ser principalmente facilitador e de criação um clima favorável à instalação e desenvolvimento de empresas, amigo das empresas.

Comentários recentes

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds