Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Câmara vai criar Centro Interpretativo do Castelo do Alandroal

Todos os achados mais relevantes, assim como o registo fotográfico e em vídeo desta fase da obra de Requalificação do Interior do Castelo de Alandroal serão, em fase posterior, reunidos num Centro Interpretativo do Castelo do Alandroal, um pequeno núcleo museológico dedicado à história deste imóvel classificado como monumento nacional e que será criado no interior do mesmo.
A intervenção agora em curso corresponde apenas à primeira fase de um plano da autarquia para a total recuperação e dinamização cultural, social e turística do castelo do Alandroal que passa, nas fases subsequentes, pela revitalização do restante espaço público (ainda propriedade privada), pela recuperação do “caminho de ronda”, acesso à torre de menagem e instalação do centro interpretativo.

"Memória de Cheiros Esquecidos"

é uma plataforma de comunicação focada em questões relacionadas com a alimentação, agricultura, industrialização, monocultura, cossistema, biodiversidade, saúde, sustentabilidade e etnografia.

O projeto central da plataforma é uma exposição de etno-botânica, que resultou de um programa de interação com os habitantes de Vila Alva, uma aldeia do concelho de Cuba, no Baixo-Alentejo.

12 meses, 12 espécies, 12 pessoas e 12 pratos foi a chave para o programa, que consistiu numa primeira fase, na identificação de 12 espécies botânicas, da flora local, e na sua relação com um dos 12 meses, de acordo com a sua sazonalidade.
Tanto a exposição como o catálogo, que receberam o mesmo nome da plataforma, pretendem vir a contribuir para uma reflexão alargada sobre a "separação", entre Natureza e Tecnologia e a importância de se estabelecerem "pontes" que venham a facilitar o reencontro do Homem com o meio que lhe é natural.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Está tudo dito... nada a acrescentar! Incapacidade...

  • Anónimo

    "O Ministério do Planeamento anunciou esta quinta-...

  • Anónimo

    Se os autarcas locais , independentemente da cor p...

  • Anónimo

    Conordo em absoluto com o comentário anterior.O di...

  • Anónimo

    O problema é que em Beja este ou outro tema verdad...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds