Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Feira Franca de Avis começa amanhã

Nos dias 27, 28 e 29 de Julho, venha sentir a música de Tim, dos The Gift e dos Terrakota, cabeças de cartaz da Feira Franca de Avis 2012. Deixe-se invadir pelo ritmo e solte o corpo. Apanhe-lhe o jeito. Se, nestes dias, quiser

oferecer doses de alegria e convívio,

a si e aos seus amigos, aceite o convite do Município de Avis e venha recordar e trautear velhos e novos êxitos em três noites “que se viram do avesso” e onde as faixas etárias são,

de facto, abrangentes.

Biografia de Leonel Cameirinha apresentada na cidade de Beja

Cameirinha – a biografia é o título do livro que será apresentado esta quinta-feira, 26, a partir das 18h30, no Hotel Melius, em Beja, e onde o jornalista António José Brito conta a história (e as estórias) que moldaram a vida e o percurso profissional daquele que é ainda, apesar dos seus 86 anos, o maior empresário do distrito.

Ao longo das mais de 200 páginas de Cameirinha – a biografia, o leitor é levado pela infância e juventude de Leonel Cameirinha nas ruas de Beja (com breves passagens por Lisboa) até à sua afirmação como homem de família, grande empresário e cidadão do

mundo.

Cameirinha – a biografia é assim a história de um homem maior que a sua própria existência, alguém que traçou com suor e dedicação a rota do caminho percorrido.

Alentejo enfrenta novos desafios agrícolas, 35 anos depois da lei que levou ao fim da Reforma Agrária

Após 35 anos da Lei Barreto, que levou ao fim da Reforma Agrária, a agricultura alentejana enfrenta novos desafios, como o regadio e a necessidade de produzir mais, defendidos por representantes dos dois lados da barricada do movimento - o militante e antigo deputado do PCP José Soeiro, que, há 37 anos, em plena Reforma Agrária, dirigia o Sindicato dos Trabalhadores Agrícolas do Distrito de Beja e  Castro e Brito, o presidente da Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo (Faaba).

A Reforma Agrária arrancou no final de 1974, com as primeiras experiências de ocupação de terras, mas foi em 1975 que ganhou força com o lema A terra a quem a trabalha.
As ocupações de terras na Zona de Intervenção da Reforma Agrária (ZIRA), que abrangia os distritos de Beja, Évora, Portalegre e Setúbal e alguns concelhos dos distritos de Lisboa, Santarém, Faro e castelo Branco, decorreram entre 1975 e 1976.
A 22 de julho de 1977, o Parlamento aprovou a chamada Lei Barreto, do então ministro da Agricultura do primeiro governo constitucional, António Barreto (PS), que impôs limites à Reforma Agrária, abriu portas ao fim das Unidades Coletivas de Produção (UCPs) e despoletou um longo processo de desocupações e devoluções de terras e posteriores indemnizações.

Ler AQUI todo o artigo.

Contra o encerramento da escola básica da minha Aldeia - Selmes

A freguesia de Selmes, que já pertenceu “ao termo de Beja” e ao concelho de Cuba e que se destaca pelas seis estações de via-sacra, nichos construídos em alvenaria, “únicos no concelho”, que “constituem os pontos de passagem da procissão do Senhor dos Passos”, tem vindo a ser despojada de pessoas que, sem emprego, partem à procura de melhores condições de vida. O encerramento da EB1, a concretizar-se, diz a população, agravará ainda mais a situação, votando a aldeia ao abandono, num momento em que depositam grandes esperanças no tão famigerado regadio.
Reportagem do Diário do Alentejo, com texto de Nélia Pedrosa e fotos José Ferrolho.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

  • Anónimo

    O Imperador está suficientemente saudável para c...

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

  • Munhoz Frade

    Um desabafo como este do Vitor Paixão é um momento...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds