Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Acordo com a ANMP representa “chantagem (do governo) completamente disparatada”

O presidente da Câmara de Beja considerou  que as condições do acordo entre o Governo e os municípios para o pagamento da dívida de curto prazo, “são, do meu ponto de vista, inaceitáveis e são, para além do mais, uma clara violação da autonomia do poder local.
Jorge Pulido Valente defendeu que o Governo está a fazer a sua obrigação, em disponibilizar verbas para ajudar as autarquias a amortizar dívidas, já que são as únicas que têm vindo a diminuir despesa e a pagar dívida, enquanto a administração central aumenta a sua despesa e a sua dívida.
O “acordo com a ANMP não é nenhum prémio que o Governo esteja a dar às autarquias e que tem regras e condicionantes que representam uma chantagem completamente disparatada”. “Não podemos aceitar que o Governo viole a autonomia do poder local e nos queira impor condições completamente absurdas, nomeadamente a de termos de desistir de todos os processos contra o Estado”, exemplificou o autarca bejense.
O documento prevê que os municípios, sobretudo os que apresentavam desequilíbrio estrutural a 31 de dezembro de 2011, estão obrigados, no período abrangido pelo programa, a reduzir a despesa e a aumentar a receita, fixando as taxas máximas do Imposto Municipal sobre Imóveis e da derrama, bem como da participação no IRS. Por outro lado, devem maximizar os preços cobrados, através da reapreciação dos tarifários, e otimizar a racionalizar taxas.

In: http://da.ambaal.pt/noticias/?id=1813

"A Europa depois de 6 de Maio" em debate

Os resultados eleitorais do passado dia 6 de Maio em França, Grécia, Alemanha, Itália e Reino Unido representaram uma demonstração dos povos daqueles países de que se opõem aos programas de austeridade em vigor em praticamente toda a União Europeia.
Para analisar as consequências que aqueles resultados podem vir a ter nas políticas económicas dos países da União Europeia e da zona euro, a Renovação Comunista promove um debate público no dia 31 de Maio, pelas 21H00, em Lisboa, no hotel Sofitel (Avendida da Liberdade, 127, metro Avenida).
Serão oradores Paulo Fidalgo (presidente da RC), Duarte Cordeiro (deputado do PS), Ana Drago (deputada do BE), Rui Tavares (deputado europeu) e André Freire (politólogo).

Autocríticas de um antigo autarca

Quando escrevo sobre o Poder Local em geral e as autarquias em particular, nomeadamente quando faço críticas às suas políticas e ao que fazem ou à actuação dos seus autarcas, faço muitas vezes autocrítica ao que fiz enquanto autarca.

Se é verdade que os tempos hoje são outros, não é menos verdade que o estar de fora e ter distanciamento sobre o que se aprecia nos permite "ver as coisas com outros olhos".

Não sou dos que olham para o que fizeram e acham que fizeram tudo bem. Também não acho que o que se fez no passado foi errado porque se se fizesse hoje o seria. Importa apreciar as decisões tomadas em função do contexto existente no momento. Uma decisão que hoje pode ser considerada errada poderia não tê-lo sido ou não vir a ser noutra conjuntura.

Beja festeja Dia Mundial da Criança no Jardim Público

Ao longo de todo o dia, terão lugar diversas atividades como caminhadas, peddypaper e animações de rua. São muitos e divertidos os ateliers que preparámos para este dia - arqueo...logia, plantas aromáticas, brincar com a ciência, experimentar a energia, conhecer as árvores e chocolate. Com sessões às 10h00 e às 12h30, estão agendadas visita Interativas ao Trilho geológico, uma atividade realizada ao abrigo do projeto Atlanterra que vai permitir conhecer os últimos 1000 milhões de anos. É que este trilho de 200 metros, representa por cada metro 5 milhões de anos.
A organização é do Município de Beja em parceria com a ARECBA, Agrupamento Nº1 de Beja – Santa Maria, Cercibeja, Escola Profissional Bento de Jesus Caraça, ESEB, Mestre Cacau, Unidade de Gestão Florestal do Baixo Alentejo e conta ainda com o patrocínio do Continente.

Comentários recentes

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

  • Munhoz Frade

    Um desabafo como este do Vitor Paixão é um momento...

  • Vitor Paixão

    O seu comentário atesta a minha razão. Atiram para...

  • Ana Matos Pires

    Como dizia o outro "seu grandessíssimo e alternadí...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds