Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"Resta-nos participar civicamente e lutar pelo nosso museu"

Para além dos salários em atraso, verifica-se, hoje em dia uma quase total paralisia das actividades do museu (em particular do seu sector educativo, que vinha fazendo um trabalho meritório), para além da degradação do interior e do exterior do edifício. Em contradição, afinal, com a recentíssima adesão, ainda não há um ano, à Rede Portuguesa de Museus, como reconhecimento da sua actividade.

Pessoalmente, sempre achei que a solução deve ser encontrada na região, ao contrário de quem defendia a “entrega” do museu ao IPM (Instituto Português dos Museus). Para além de, ultimamente, se colocar em cima da mesa a solução contrária (entregar museus nacionais às autarquias) essa hipótese demonstraria a incapacidade (fossem quais fossem as razões) de gerirmos o que é nosso.

Ao mesmo tempo, deveríamos olhar para o que se passou mesmo ao nosso lado, aquando das autonomias regionais. O estado espanhol transferiu para as regiões museus, teatros, bibliotecas, criando uma importante rede de equipamentos culturais regionais, que podemos conhecer na Andaluzia ou na Estremadura. É claro que, sendo a desejável, não será, a curto prazo, a solução, dado que, mais uma vez, a regionalização foi “engavetada”.

Resta-nos, pois, a todos os que desejam preservar nas melhores condições o convento de Mariana Alcoforado (e a Igreja de Santo Amaro), com os legados únicos que albergam (pré-históricos, romanos, visigóticos, muçulmanos, ou dos séculos XV e XVI, entre outros), participar civicamente e lutar pelo nosso museu, de modo a recuperar a dignidade e a importância perdidas.

Porque Beja, a Região e o País merecem.

Trechos de um texto de José Filipe Murteira, publicado no seu Notas à Esquerda.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem razão! No entanto é necessário não perder voz,...

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

  • Anónimo

    O Imperador está suficientemente saudável para c...

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds