Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

A propósito da Manifestação Nacional de amanhã

O capitalismo ocidental, no seu declínio histórico, está a provocar legiões de desempregados, pobreza, conflitos, em todo o mundo e também em Portugal.

 

As elites no poder agem já de forma irracional, sem ética e sem piedade.

Cabe aos trabalhadores, à juventude, aos intelectuais livres, aos povos, travar esta irracionalidade do capitalismo e encontrar alternativas.

 

Assim, o Espaço|Debate Aqui Ninguém Dorme apoia convictamente a Manifestação Nacional convocada pela CGTP|Intersindical Nacional, para amanhã, sábado, pelas 15 horas, no Terreiro do Paço, em Lisboa.

 

Évora, Fevereiro de 2012

Espaço|Debate Aqui Ninguém Dorme!

 

Nota sobre comunicação: É significativo que os "democráticos", "livres" e "pluralistas" jornais Público (nacional), Diário do Sul (Évora), Diário do Alentejo (Beja), em vésperas do acontecimento, não tragam uma única palavra sobre a jornada de amanhã dos trabalhadores portugueses! 

Dos jornais que lemos esta manhã (6.ª feira, 10 de fevereiro) apenas o Alentejo Popular (Beja) dá destaque, na primeira página (e no interior), à Manifestação Nacional. 

 

António Murteira (recebido por e-mail)

"Não à exploração, às desigualdades e ao empobrecimento! Outra política é possível e necessária."

Estamos perante uma política de terrorismo económico e social que exige uma resposta de grande dimensão a nível nacional.

O Governo do PSD-CDS e o grande patronato pretendem:

  • colocar o Estado ao serviço das empresas;
  • pôr a segurança social a financiar os patrões para pagar menos e precariezar as relações de trabalho;
  • facilitar os despedimentos e diminuir as indemnizações e o valor do subsídio de desemprego;
  • flexibilizar os horários de trabalho e reduzir a retribuição;
  • atacar a contratação colectiva e promover o trabalho gratuito com a redução de feriados e dias de férias.

Esta é uma política que é preciso combater. Dia 11 vamos manifestar todos os descontentamentos, protestos e indignações contra a política que rouba aos trabalhadores e ao povo ao mesmo tempo que empurra o país para o precipício.

Câmara de Beja isolada na Assembleia Distrital

A Assembleia Distrital de Beja aprovou ontem, por maioria, com o voto contra da Câmara de Beja, as Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2012, que foi reduzido “aos mínimos” para garantir o funcionamento da Assembleia Distrital, a abertura do Museu e o pagamento dos salários aos funcionários, revelou António Sebastião, o presidente da Assembleia Distrital, que assegurou que os municípios ficam com comparticipações idênticas às do ano passado.

Jorge Pulido Valente votou contra, por considerar que a Câmara de Beja “não pode assumir compromissos para os quais não tem capacidade financeira” e acusou a Assembleia de pretender “passar para cima da Câmara de Beja o ónus das dificuldades financeiras da Assembleia Distrital”.
António Sebastião, disse que está ultrapassada “uma parte dos problemas da Assembleia Distrital”, considerando “caricato” que o município de Beja tenha votado contra, pois foi o mais “beneficiado” na redução de comparticipações e mostrou-se preocupado com a posição da Câmara de Beja pois suspeita que esta não faça as transferências.

Manuel Narra, presidente da Câmara de Vidigueira, lamentou a postura da Câmara de Beja e de todos os presidentes dos municípios que não estiveram presentes, fazendo-se representar por membros dos executivos, quando há salários em atraso na Assembleia Distrital, considerando que se trata de uma “insensibilidade atroz”.

Sócios do NERBE entenderem dar lugar “aos novos”

Os associados do NERBE/AEBAL apostaram na mudança e deram a vitória à lista “B”, liderada por Filipe Pombeiro. O novo presidente daquela Associação Empresarial promete para o triénio 2012/14 “proximidade, inovação e dinamismo”.

Participaram no acto eleitoral 121 associados, num universo de 194 habilitados a exercerem esse direito.
Na Eleição para a Assembleia Geral a Lista A teve 58 votos e a B 62, para a Direcção a Lista A, liderada por Luís Serrano, contou com 58 votos, já a B de Filipe Pombeiro contou com 61. Para o Conselho Fiscal a Lista A teve 57 votos e a B 62. Registou-se um voto branco e um nulo.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Dá jeito em todos os partidos, haver lacaios pront...

  • Anónimo

    Efectivamente é disso que se trata! Banalizam-se a...

  • Anónimo

    Exactamente! O "idiota útil", empurrado pelos "gra...

  • Anónimo

    totalmente de acordo. o Paulo Arsenio é um boy com...

  • Anónimo

    O Paulo Arsénio está ao serviço do PS, não contest...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds