Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Você sabe do Celso?

- Bom dia, é da recepção ?
Eu gostaria de falar com alguém que me desse informações sobre um paciente.

Queria saber se certa pessoa está melhor ou piorou...
- Qual e o nome do paciente?
- Chama-se Celso e está no quarto 302.
- Um momentinho, vou transferir a ligação para o setor de enfermagem..
- Bom dia, sou a enfermeira Lourdes...
O que deseja?
- Gostaria de saber as condições clínicas do paciente Celso do quarto 302, por favor !

- Um minuto, vou localizar o médico de plantão.
- Aqui é o Dr. Carlos plantonista.
Em que posso ajudar?
- Olá, doutor. Precisaria que alguém me informasse sobre a saúde do  Celso que está internado há três semanas no quarto 302.
- Ok, meu senhor, vou consultar o prontuário do paciente... Um instante só!
Hummm! Aqui está: ele se alimentou bem hoje, a pressão arterial e  pulso estão estáveis, responde bem à medicação prescrita e vai ser  retirado do monitor cardíaco até amanhã. Continuando bem, o médico  responsável assinará alta em três dias.
- Ahhhh, Graças a Deus! São notícias maravilhosas! Que alegria!
- Pelo seu entusiasmo, deve ser alguém muito próximo, certamente da família!?

- Não, sou o próprio Celso telefonando aqui do 302!
É que todo mundo entra e sai desta merda deste quarto e ninguém me diz  porra nenhuma. Eu só queria saber como estou...

 

Recebido por e-mail.

“Privatize-se também a puta que os pariu a todos»

«Privatize-se tudo, privatize-se o mar e o céu, privatize-se a água e o ar, privatize-se a justiça e a lei, privatize-se a nuvem que passa, privatize-se o sonho, sobretudo se for diurno e de olhos abertos. E finalmente, para florão e remate de tanto privatizar, privatizem-se os Estados, entregue-se por uma vez a exploração deles a empresas privadas, mediante concurso internacional. Aí se encontra a salvação do mundo... e, já agora, privatize-se também a puta que os pariu a todos.»
José Saramago, in Cadernos de Lanzarote - Diário III - pag. 148

Comentários recentes

  • Anónimo

    Dra, tendo em conta que temos 21 deputados europeu...

  • Ana Matos Pires

    Tranquilizar os demais é o meu nome do meio. Mande...

  • Anónimo

    A iniciativa do movimento é meritória mas inócua e...

  • Anónimo

    Obrigado pela sua douta opinião! Ainda bem que há ...

  • Anónimo

    Mas quem é que verdadeiramente pode dizer que conh...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds