Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

HortAlegre aposta na distribuição de produtos locais porta-a-porta em Portalegre

Aproximar produtores e consumidores desafiando a qualidade e a economia local são os objectivos traçados pela HortAlegre, empresa que nasceu há menos de um mês, em Portalegre, e que aposta na distribuição de produtos locais porta-a-porta.

Gonçalo Gama, director comercial da empresa, congratulou-se com o facto de muitos produtores reconhecerem as mais-valias da HortAlegre e pretenderam associar-

se, adiantando que vão ser comercializados desde os produtos hortícolas e frutícolas até aos selvagens e de caça e pesca.

"agora somos nós, o povo, que decidirá o nosso futuro"

Quase um milhar de cidades - 951 cidades de 82 países - serão palco, amanhã, de manifestações e outras acções de protesto para reclamar uma mudança global democrática e contestar o poder financeiro. O número de adesões tem aumentado diariamente e são várias as cidades portuguesas no mapa do protesto: Angra do Heroísmo, Barcelos, Braga, Coimbra, Faro, Funchal, Lisboa, Porto, Santarém e Évora.
“Agora, chegou o momento de nos unirmos num protesto não violento à escala global", pode ler-se no manifesto divulgado no Facebook. No texto, a iniciativa internacional critica os "poderes estabelecidos", defendendo o fim da actual situação política e social.
"Unidos em uma só voz, faremos saber aos políticos, e às elites financeiras que eles servem, que agora somos nós, o povo, que decidirá o nosso futuro. Não somos mercadorias nas mãos de políticos e banqueiros que não nos representam", reforça o manifesto.

O Parque de Feiras e Exposições deve ser utilizado como a Casa da Cultura, as piscinas, a biblioteca

O Parque de Feiras e Exposições nunca funcionou com autonomia própria. Era suposto ter uma direção que conseguisse angariar eventos para que aquilo tivesse sempre aberto, com visitantes e a dar alguma receita, a fazer algum negócio. Nunca se conseguiu isso. E neste momento o Parque de Feiras e Exposições, do meu ponto de vista, deve ser gerido na perspetiva de uma infraestrutura que deve ser utilizada como é utilizada a Casa da Cultura, como são utilizadas as piscinas, a biblioteca.

Presidente da Câmara de Beja ao Diário do Alentejo.

presidentes de junta ameaçam devolver à Câmara de Évora as competências que lhe foram delegadas

“Os presidentes de junta, perante a possibilidade real de entrarem em ruptura financeira e deixarem de cumprir as suas obrigações vêm exigir à Câmara Municipal que regularize as suas dívidas (mais de 700 mil euros) para com as Freguesias até ao final do ano de 2011, sob pena de se verem obrigadas a ponderar a suspensão de todos os protocolos estabelecidos, devolvendo à Câmara Municipal (de Évora) todas as competências que lhe foram delegadas.”

Na sequência desta entrega (do documento dos presidentes de junta), foi agendada pelo Presidente da Câmara uma reunião no próximo dia 20, pelas 18 horas, nos Paços do Concelho, para se aprofundar a reflexão conjunta desta temática".

Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem razão! No entanto é necessário não perder voz,...

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

  • Anónimo

    O Imperador está suficientemente saudável para c...

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds