Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Imagens à Volta da Feira (de Castro) em 1960”

… é o título de um livro com uma reportagem fotográfica da Feira de Castro realizada pelo castrense António Tito Figueira em 1960, com design e maquetagem de Joaquim Rosa, e coordenação de Miguel Rego, autor da entrevista que completa este documentário fotográfico, que será apresentado no dia 13, a partir das 18h30, no Museu da Ruralidade, em Entradas, no âmbito da Feira de Castro que se realiza no próximo fim-de-semana.

Segundo maior lagar de azeite do Mundo inaugurado em Ferreira do Alentejo

Já foi inaugurado o segundo maior lagar do Mundo, construído pela empresa Cartoil, nas instalações da extinta Cooperativa Agrícola de Ferreira do Alentejo, com um investimento total de 15 Milhões de euros e com uma capacidade de transformação de 198.000 toneladas por época, com três linhas de extração e uma de engarrafamento, que tem vindo a funcionar com cerca de 27 pessoas, e que, após as obras de ampliação, irá permitir um aumento de mais 30 postos de trabalho.

Companhias de Teatro do Alentejo vivem situação dramática

Algumas dezenas de habitantes de Évora juntaram-se ontem à tarde a trabalhadores da companhia profissional de teatro da cidade - Centro Dramático de Évora (Cendrev) - , numa ação de rua para alertar para os problemas financeiros da estrutura, com dois meses e meio de salários em atraso.

“Nunca, como hoje, vivemos uma situação tão dramática e, embora tenhamos plena consciência das dificuldades que o país enfrenta, não podemos estar de acordo com os cortes dos já reduzidos valores atribuídos à cultura”, critica o Cendrev, num manifesto em que refere ainda que esses mesmos “cortes” não têm “qualquer impacto no combate aos défices”, mas “comprometem irreversivelmente o tecido cultural do país”.Três das quatro companhias de teatro do distrito de Beja atravessam situações financeiras "delicadas", sobretudo devido, "em parte", a atrasos no pagamento dos apoios à atividade deste ano no âmbito dos contratos-programa assinados com a Câmara de Beja, e há casos de trabalhadores com sete salários e meio em atraso.

Os quatro trabalhadores d’ A Arte Pública só receberam o ordenado de janeiro e metade do de Fevereiro e os seis trabalhadores d’ A Lendias d'Encantar, de Beja têm "parte do salário de julho e os salários de agosto e setembro em atraso".

Eco-Centro de Compostagem Caseira dos Gasparões obtém reconhecimento de mérito da Clínica da Educação

A Clínica da Educação, uma instituição especializada em dificuldades de aprendizagem, seleccionou o Centro de Educação Ambiental dos Gasparões para receber o reconhecimento de mérito, no âmbito do projecto “Sorrir na Educação”. Este é um projecto de responsabilidade social, materializado numa gala anual, onde se reconhece o mérito educativo de instituições relacionadas com a área da educação como incentivo à continuação do trabalho desenvolvido.

A gala "Sorrir na Educação" é a visibilidade pública deste projecto que vai juntar no Teatro São Luiz em Lisboa, esta noite, caras conhecidas dos mundos da música, dança, televisão, rádio, desporto, teatro e da comédia e conta com apresentação de Fernanda Freitas.  

“O dia do outro lado”

… é o nome do livro de Carlos Garcia de Castro e Raul Ladeira, com prefácio de João Transmontano, com ilustrações de artistas convidados e artistas da Cerci Portalegre, que foi apresentado em Portalegre, no âmbito das comemorações dos 30 anos da instituição, e que pretende através da poesia e da imagem, “eliminar preconceitos” e valorizar a diferença. 

O espírito das gentes de Alvito

 

Pela sua pertinência, alvitro aqui estes dois comentários deixados aqui, que alertam para as confusões que, quem não conhece, pode estabelecer entre as opiniões de alguns comentadores e o espírito da generalidade das gentes de Alvito e que prejudicam a imagem deste concelho:

 

De vez em quando gosto de dar aqui a volta para ver a pobreza de espírito das gentes de Alvito. E digo-vos. Deixa-me triste que as gentes que tanto gosto tenham meia dúzia de opinion makers mal informados que se entretêm a dizer mal das suas próprias gentes.
A nova escola teve vários problemas, nada fáceis de solucionar, mas que poucos sabem e preferem soltar larachas e dizer por dizer.
Todos sabem que a câmara atual nada tem a ver com a obra da escola a não ser ter pago ao empreiteiro uma divida do estado para que a escola estivesse feita. E está.
Todos sabem que o agrupamento foi todo alterado e que no meio de tantas alterações há sempre ajustes que demoram algum tempo.
Todos sabem muito, todos fazem melhor... Dá vontade de dizer: aceito criticas se quem faça melhor, não de quem saiba muito! Quanto a pobreza aqui mostrada... Se não sabem calem-se, não deixem Alvito e os alvitenses mal vistos. Vocês são pessoas más e pouco dignas.

Pêga a 10 de Outubro de 2011 às 19:51

 

No meio de tanta asneira, desinformação e má formação, valha-nos este comentário que só peca pela divergência do pseudónimo com o bom senso do comentador. No entanto, discordo com a sua visão generalista ao evidenciar a pobreza de espírito das gentes de Alvito, pois ela não é característica da maior parte das pessoas, que são recatadas, respeitadoras e, sobretudo não mancham o bom nome de Alvito. A excepção - é apenas representativa de meia dúzia de PARVOS, que até calculamos quem sejam e que se marimbando na imagem negativa que fazem passar, só estão interessados em hastear a única bandeira que conhecem: a da cegueira e da maledicência. Fazem com que Alvito perca, que este blog perca, pois já vai faltando a paciência para vir aqui e ver a tanta BACURADA que só nos deixa mal a todos no retrato. Em todo o lado, as críticas são aceitáveis, as oposições apanágio das democracias, mas o que aqui se escreve fica muito aquém dos valores e das pessoas que se devem respeitar.

Anónimo a 10 de Outubro de 2011 às 21:21

Comentários recentes

  • Anónimo

    É para chorar... Assim, como querem fixar populaçã...

  • Anónimo

    A dita M. está em recuo...

  • João Espinho

    @Anónimo 22.10.2019 22:30 - isso é para rir?

  • Anónimo

    Bem, a reboque disso, reformulam-se as direcções r...

  • Anónimo

    Ah, estamos bem... temos taxas de água, esgoto e l...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds