Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Será que...

... quem nos governa, seja a que nível for, está consciente das mudanças que o mundo e a sociedade estão a atravessar e actua em consunância com isso?

Coloco aqui esta dúvida porque, muitas vezes, as suas intervenções me fazem convencer que convivem mal com a realidade e que continuam a agir como como se nada tivesse mudado, como se tudo continuasse na mesma. Será que assim procedem porque não se aperceberam das mudanças, entretanto registadas, ou insistem em fingir que nada mudou? E que importa ser uma ou outra a razão para assim se comportarem e o resultado é o mesmo?

Beja Capital do “Alentejo das Gastronomias Mediterrânicas”, a partir de hoje

 

Festival vai decorrer uma conferência internacional, no Cine-teatro Pax Julia que irá juntar especialistas nacionais e estrangeiros para debaterem vários assuntos, dos quais destacam-se:
- o reconhecimento da Dieta Mediterrânica como Patrim

nio Mundial da Humanidade e a intenção de Portugal integrar o grupo de países que viu a candidatura aprovada pela UNESCO, nomeadamente Itália, Grécia,  Espanha e Marrocos. Este painel conta assim com a presença dos promotores internacionais e de representantes das instituições nacionais responsáveis pela candidatura;
- o painel “Casos Internacionais de Sucesso no Enoturismo”, onde vão ser apresentados os exemplos práticos de Mendonza (Argentina), da África do Sul e de La Rioja (Espanha). A Festa das Gastronomias conta ainda com a semana gastronómica das “comidas de pão que envolve mais de 90 restaurantes do alentejo.

 

Ver aqui toda a informação.

Miguel Urbano Rodrigues vaticina que "séc. XXI vai ser o século das grandes revoluções"

O escritor Miguel Urbano Rodrigues vaticina que "o século XXI será o século das grandes revoluções" em que haverá uma alternativa positiva a este sistema de exploração do homem plantado em todo o mundo.

Miguel Urbano Rodrigues, que falava quarta-feira, em Portalegre, à margem da apresentação do seu novo livro “Tempo de Barbárie e Luta”, afirmou que “o sistema em que vivemos está condenado” e defendeu um novo 25 de Abril.

Escritor, jornalista e político, Miguel Urbano Rodrigues, é da opinião que a crise que se alastra a todo o mundo é a maior de todos os tempos, mas acredita que a humanidade vai encontrar uma solução, como sempre o fez.

Passaram por cá

(desde 15-01-2011)

Comentários recentes

  • Ana Matos Pires

    A propósito de Silos, estão todos convidados. Apar...

  • Anónimo

    Andam por aí umas cromas a falar de recusa de tran...

  • Anónimo

    Só para complementar o que atrás se refere.Todos a...

  • Anónimo

    Foram edifícios construídos depois da grande cheia...

  • Anónimo

    Então é mesmo. De um lado os rapazes e do outro as...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds