Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Que interesses defendem os deputados/empresários? Representam o povo junto do sector ou os seus sectores e empresas junto do Estado?”

«As reformas incluídas no memorando da ‘troika’ podem criar “oportunidades para a corrupção”, lê-se num relatório entregue pela Transparência e Integridade – Associação Cívica (TIAC) ao BCE, FMI e Comissão Europeia, de que transcrevo estes trechos da notícia publicada no Diário Económico, lida aqui:

 

Neste documento com 16 páginas entregue à “troika” são identificadas as áreas mais problemáticas, designadamente as Parcerias Público-Privadas (PPP) e concessões, os conflitos de interesses, a contratação pública, as privatizações e os processos de licenciamento. Para cada um destes sectores é apresentado um conjunto de riscos e um conjunto de sugestões.
No âmbito do conflito de interesses, os investigadores referem exemplos de “forte promiscuidade entre as esferas política e empresarial” . São os casos dos deputados “detentores de grandes escritórios de advogados”, em que se levanta uma questão: “Cada vez que um deputado/advogado debate ou elabora legislação deve principal fidelidade às empresas para que trabalha”.
Alertam os investigadores para a sensível questão das ligações de membros do Governo a grandes empresas e a poderosos escritórios de advogados, nomeadamente nos processos de renegociação das PPP, nas privatizações e também na área da Defesa.»

Câmara de Beja aprovou proposta de dissolução da EXPOBEJA, que vai ser votada pela Assembleia Municipal

A Câmara Municipal de Beja aprovou ontem a proposta de dissolução da ExopoBeja, a empresa que faz a gestão do Parque de Feiras e Exposições de Beja, que vai ser votada na próxima reunião da Assembleia Municipal, em Setembro.

O presidente da Câmara afirmou que se procurou “resolver a agonia de uma empresa que não tem qualquer viabilidade”, que “continua a acumular dívidas e prejuízos” e não tem qualquer possibilidade de ser “sustentável” do ponto de vista económico, assegurando que tem ideias relativamente ao modelo de gestão que poderá passar para a ACOS, ser concentrado na Câmara ou transferido para a empresa municipal Inovobeja, o que será “oportunamente” apresentado e discutido com a ACOS, a entidade que detém 40% do capital da ExpoBeja.

Os vereadores da CDU propuseram que este ponto fosse retirado da ordem de trabalhos – o que não foi aceite pela maioria do PS – e votaram contra a proposta de dissolução visto “o presidente da ACOS ter garantido que desconhecia a proposta da autarquia”, porque antes de acabar com a ExpoBeja deveria ficar definido um modelo de gestão para o Parque de Feiras e Exposições, acrescentando que a eventual passagem da gestão para a InovoBeja “não resolve o assunto”.

Alvitre respigado das notícias publicadas na Rádio Pax e na Voz da Planície.

"Empreender em Alvito"

Não é segredo para ninguém que atravessamos hoje uma crise severa e impiedosa que a todos afeta.

É nestes momentos que se torna ainda mais importante, todos contribuirmos o mais que pudermos para o crescimento e desenvolvimento económico. E se é necessário tomar medidas de curto prazo, é ainda mais premente e importante tomar medidas que a médio e longo prazo contribuam ativamente para um desenvolvimento duradouro e mais sustentável.

Nessa senda a Câmara Municipal de Alvito entendeu que deveria preparar os homens e mulheres de amanhã para uma atitude perante a vida, que seja arrojada e empreendedora, para que sejam capazes de arriscar criando riqueza e emprego, ou seja, contribuindo ativamente para o desenvolvimento económico do nosso concelho, da nossa região e do nosso País. Assim, no ano letivo que agora chegou ao fim, os alunos do primeiro, segundo e nono ano do ensino básico, tiveram oportunidade de aprender a empreender, …

Este foi um ano experimental, cujo balanço fazemos positivo. No próximo ano letivo queremos continuar a incrementar aindamais este projeto.

Complementando este trabalho, também já foram apresentados publicamente, o Plano de Marketing Territorial e o Plano de Desenvolvimento Estratégico do concelho de Alvito. São instrumentos que consideramos de suma importância para orientação do trabalho a desenvolver face ao desejado desenvolvimento.

Muito em breve estes instrumentos serão disponibilizados na nossa página da internet para que sejam do conhecimento de todos.

 

Editorial (parte), do presidente da Câmara, do último Boletim Municipal de Alvito, a que tive acesso aqui.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Muitos daqueles que foram bater palminhas ao Antón...

  • Anónimo

    O resultado em Beja só teria importância se a CDU ...

  • Anónimo

    O PSD de Rui Rio não será chupista! Por isso ele t...

  • Anónimo

    Na apresentação da candidatura do Henrique Silvest...

  • Ana Matos Pires

    Sim, uma alimentação saudável é um factor importan...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds