Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Requalificação do Museu Municipal de Arqueologia e recuperação da muralha de Serpa

A requalificação do Museu Municipal de Arqueologia no Núcleo do Castelo de Serpa está em curso. Trata-se de uma componente do projecto que abrange a Alcáçova do Castelo e os imóveis de origem medieval que a integram, nomeadamente a Casa do Governador e os edifícios de piso térreo adossados à muralha.

Na sequência desta obra, o renovado Museu Municipal de Arqueologia passará a integrar, na área da Alcáçova, um espaço para a exposição permanente (Casa do Governador), um espaço polivalente que poderá funcionar como pequeno auditório e como sala de exposições temporárias e um café / bar com esplanada.

É preciso respeitar os sentimentos de cada um

“Não consegui evitar que casassem um dos meus ciganinhos à força, a pressão dos pais foi tal que o casaram à pressa e com uma miúda que ele nem conhecia, sem dentes com 14 anos. 
Todo o ano eu batalhei nisto, era o cigano que mais gostava de vir à escola e fazer as actividades.
Grande festa na rua, com os homens todos bÊbados e as mulheres todas submetidas aos caprichos. 
Apanhei-o sozinho e perguntei "Estás feliz, M...?" sabendo de antemão a resposta... Ele disse-me de olhos a tremer: "Não, professora...mas não pude fazer nada e agora tenho que me aguentar como um homem, é a lei cigana..." 
E à parte de tudo e todos estava a J. de olhos grandes e tristes, linda linda como só uma cigana sabe ser, com quem ele sempre namorou aqui na escola, escondidos dos pais... Um namorico tão bonito que eu tentei sempre proteger, mas só até onde esbarrei nas leis dos supostos homens...

Conto-te porque sei que percebes o porquê de me preocupar com um reles cigano que casou, pois se eu disser isto a mais alguém caem-me em cima a dizer que é só para o RSI...”

 

 

Copiei, com a devida vénia, este texto que H em boa hora publicou aqui, porque ele mostra, de forma bastante clara e bonita, como existem tantos mundos no Mundo e o quanto é preciso fazer para, com respeito pela idiossincrasia de cada povo, respeitar os sentimentos de cada um e os Direitos Humanos encarados à luz dos tempos que vivemos.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Deixo aqui um post que retirei do Facebook, de um ...

  • Anónimo

    Não concordo. Como bem diz, dada a manifesta incap...

  • Anónimo

    Esta questão tem acontecido com a conivência de vá...

  • Anónimo

    Lixo e buracos nas ruas e estradas constituem a im...

  • Anónimo

    Uma gestão camarária que nem do lixo dá conta!Quan...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds