Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Rádio Voz da Planície de Beja assinala 25º aniversário com “Festival de verão”

A Rádio Voz da Planície de Beja

assinala 25 anos de existência,

com a realização de um “Festival de Verão”,

na próxima segunda-feira, dia 11,

a partir das 21.30 horas,

no anfiteatro da Casa da Cultura da cidade.

A partir do dia de hoje,

pode adquirir a sua entrada no “Festival de Verão”,

nas instalações da Voz da Planície,

na Rua da Misericórdia, nº 4, em Beja,

por 7 euros, para os adultos,

e 4 euros, para as crianças com mais de 6 anos de idade.

Mais de 250 cavaleiros disputam Campeonato da Europa da Juventude na Herdade da Comporta

Mais de 250 cavaleiros, em representação de 29 países, vão participar no Campeonato da Europa da Juventude em saltos de obstáculos, que decorre a partir de hoje na Herdade da Comporta, no concelho de Grândola.

Portugal recebe pela primeira vez um Campeonato da Europa que reúne as três categorias competitivas, já que no passado, Lisboa e Vilamoura acolheram Campeonatos da Europa apenas nas categorias de juniores e jovens cavaleiros.

Que podem as autarquias fazer para travar o despovoamento do Alentejo?

 

Parece-me ser esta uma questão interessante e oportuna face aos resultados do último Censo, que mostram que o Alentejo, apesar de já tão despovoado, continuou a perder população, pelo que desfio os leitores do Alvitrando a deixarem aqui as suas opiniões. Para início do debate deixo transcrevo dois comentários aqui deixados:

 

“… penso mesmo que a CIMBAL deveria debruçar-se rapidamente sobre estes trágicos resultados de modo a constituir-se como mecanismo de pressão junto das instâncias que definem (ou não), as políticas de desenvolvimento regional, e por outro lado , no sentido de fazer crescer nos municípios dinâmicas locais que possam contribuir para a inversão desta hecatombe demográfica, mas que teriam um efeito multiplicador se fossem concebidas e aplicadas numa lógica distrital e regional.
Penso que seria mais útil do que andar a organizar espectáculos na Ovibeja ou cursos de formação.”

Miguel Bento a 3 de Julho de 2011 às 13:04

 

“… embora não queira desde já tirar ilacções precipitadas, não posso deixar de salientar e propor que talvez no futuro não devam ser as autarquias os motores de desenvolvimento dos respectivos concelhos.
A estas deveria caber a parte social e cultural, de conservação de equipamentos e até lúdica.
Pois é até nesta última que as coisas têm corrido pelo melhor. Já que algumas autarquias são autenticas comissões de festas, de passeios e viagens terrestres e até aéreas, de eventos gastronómicos, etc, etc, etc,...
E deixar a parte do desenvolvimento ecconómico para as estruturas regionais e para as associações locais privadas ligadas ao comércio, agricultura e industrias.
Talvez assim o dinheiro gasto pudesse ser melhor aplicado, gerar mais riqueza, postos de trabalho e o consequente aumento populacional.”

Luis D'Cunha a 3 de Julho de 2011 às 20:47

Comentários recentes

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

  • Anónimo

    O Imperador está suficientemente saudável para c...

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

  • Munhoz Frade

    Um desabafo como este do Vitor Paixão é um momento...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds