Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"Como fazer mudanças"

Comece a planear a sua mudança logo que tenha estabelecido a data. Principie por desfazer-se de todos os artigos que já não quer: envie para obras de caridade e vendas de beneficência os que ainda estejam em razoáveis condições e deite o resto para o lixo ou contacte os serviços municipais, que podem dispor de um serviço de recolha especial.

Se não quiser contratar uma empresa de mudanças, pode alugar uma carrinha ou uma camioneta de transporte e ocupar-se pessoalmente da mudança, se possível com a ajuda de amigos ou da família. Há carrinhas ou camionetas de diferentes capacidades que pode alugar numa base diária. Tenha atenção a Capacidade escolhida, pois uma carta de condução de veículos ligeiros só lhe permite conduzir viaturas até 3,5t.

Calcule cuidadosamente o tamanho do veículo de que tem necessidade e tente fazer toda a mudança de uma só vez, entregando-o logo a seguir.

Conte com bastante tempo para a carga e descarga, que levam sempre mais tempo do que o previsto, e para as deslocações.

Contudo, se quiser fazer a mudança de todo o recheio de uma casa, recorra a uma empresa do ramo. Prefira uma que lhe tenha sido recomendada; em alternativa, procure nas Páginas Amarelas, sob o título «Mudanças» ou na Internet.

 

Assim se vê a trabalheira que dá fazer mudanças. Talvez seja por isso que há quem não queira fazer mudanças e prefira continuar na mesma… Mas sempre ouvi dizer – e concordo – que nada se consegue sem trabalho, pelo que me parece que é tempo de metermos mão à obra se queremos um futuro melhor. Para tal e seguindo os ensinamentos aqui deixados devemos "principiar por desfazer-nos de todos os artigos que já não queremos"...

José António Falcão distinguido pelo Rei espanhol

 

O rei Juan Carlos I, sob proposta do governo espanhol, atribuiu a José António Falcão a Cruz da Ordem Civil do Rei Afonso X, o Sábio. Esta distinção, atribuída sob a égide do Ministério da Educação e Ciência do país vizinho, destina-se a premiar os méritos contraídos nos campos da educação, ciência, cultura, docência e investigação, em Espanha ou no âmbito internacional.
Figura conhecida nos meios do associativismo e do voluntariado, preside actualmente à Associação Portuguesa dos Museus da Igreja e à Real Sociedade Arqueológica Lusitana, sendo igualmente o secretário-geral adjunto do Europae Thesauri, organismo assessor da União Europeia.

 

CDU a favor da requalificação e contra o seu pagamento pela Câmara de Beja

A propósito da aprovação pela Câmara Municipal de Beja de um protocolo com as Estradas de Portugal tendo em vista a requalificação da ciclovia da cidade, os vereadores da CDU esclareceram que «O projecto de requalificação da ciclovia já tinha sido aprovado em reunião anterior, tendo recebido os votos favoráveis dos vereadores da CDU e que o voto contra dos vereadores da CDU, agora, teve a ver com o “facto da maioria PS se ter submetido ao eventual recuo das Estradas de Portugal, não salvaguardando convenientemente os interesses do município e as posições anteriormente manifestadas”.

2ª SEMANA GASTRONÓMICA DO COGUMELO SILVESTRE NO CONCELHO DE ODEMIRA

 

O Município de Odemira está a promover a II Semana Gastronómica do Cogumelo Silvestre, entre os dias 8 e 13, que decorre em onze restaurantes do concelho.

São várias as propostas de ementas, entre elas, cantarelo salteado c/alho, cogumelos gratinados (espécies silvestres), caldeirada de cogumelos, pernil de porco no forno com cogumelos, cogumelos selvagens com lombo de porco preto à alentejana, risotto de boletus, migas de míscaro com lombo de porco assado no forno, numa variedade de surpresas e sabores indescritíveis.

Veja toda a informação aqui.

 

"Aqui temos mais uma discussão assaz interessante”

"Ora aqui temos mais uma discussão assaz interessante, como só este blog e evidentemente o seu dono, nos conseguem propiciar. E em que são abordados aspectos fundamentais e essenciais deste país e sobretudo desta região, nesta época conturbada e de mudança que vivemos. Daí não se poder dizer uma única só palavra sobre a sua visão democrática e aberta para este tipo de debates.
Em relação aos comunistas e respetivo partido, como já várias vezes aqui referi, parece-me ser de uma injustiça atroz apenas se analisar o seu papel após o 25 de Abril de 1974. Pois há toda uma história feita de dedicação, sofrimento e até sangue anterior, que não pode de forma alguma ser escamoteada, doa a quem doer e custe o que custar a muitas pessoas.
Mas de facto há que analisar o seu contributo para a sociedade desde a implantação de novo da democracia, e aí há aspectos já menos condizentes com as anteriores práticas, e que em nada diferem dos outros partidos. Ou seja o oportunismo declarado de grande parte dos seus militantes, o falar do povo e dos seus problemas mas ao mesmo tempo ter uma prática burguesa da vida, o completo alheamento da situação real das populações e do seu futuro e gastar as verbas das autarquias em festas e jantaradas como os outros partidos, assim como o encher as câmaras com os seus boys, etc, etc, etc,...
A minha singela opinião é que não se perde nada por aqui se escrever tudo o que atrás é referido, e que deve até servir para auto-critica e análise por quem de direito."

Comentário de Luis D'Cunha, aqui deixado a 9 de Março de 2011, às 10:32.

 

Alvitro aqui este comentário porque me parece que ele pode ser o mote para “mais uma discussão assaz interessante”, como escreveu o seu autor.

Naturalmente que não estou totalmente de acordo com o comentário, designadamente com a opinião de que “não se perde nada por aqui se escrever tudo o que atrás é referido”, porque alguns desses escritos não passam de maledicência, tentativas de ofender pessoas, com o objectivo de lançar suspeitas sobre elas e as suas atitudes.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Que outros agentes desportivos ... e já agora polí...

  • Munhoz Frade

    Exemplar.

  • Anónimo

    O problema, é que por mais considerações ideológic...

  • Anónimo

    “DesilusãoTenho estado, como é meu hábito, atento ...

  • Anónimo

    Ouvi ontem um debate interessante no Expresso das ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds