Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Queremos o comboio”

 

… foram as palavras mais ouvidas na concentração em defesa das ligações ferroviárias directas a Lisboa, que apesar da chuva, reuniu centenas de pessoas vindas de vários pontos do Alentejo, assim como autarcas, deputados e líderes partidários.

O Movimento de Cidadãos criado no seio da Associação de Defesa do Património de Beja entrega hoje ao Presidente da Assembleia da República a Petição

“Ramal de Beja e Outras Dores de Alma”, com 15.071 assinaturas, quase metade da população do concelho de Beja.

O mostrou-se “disponível para dialogar com a CP” para "promover um debate de ideias que permita viabilizar uma rede de transportes em que a ferrovia assuma um papel fundamental, que será com toda a certeza reforçado com a entrada em funcionamento do novo aeroporto de Beja".

 

Autarquia assegurou transporte de alimentos chegaram a famílias carenciadas de Santiago do Cacém

 

A crise continua a não dar tréguas a algumas famílias do concelho de Santiago do Cacém, sobretudo entre as freguesias mais interiores. O aumento das carências obrigou mesmo várias instituições de solidariedade a recorrerem ao Programa Comunitário de Ajuda Alimentar a Carenciados, garantindo massas, leite, manteiga, bolachas, arroz, açúcar, farinha e queijo junto de outros parceiros. A Câmara assegurou o transporte de 22 toneladas de alimentos.

Leia o resto da notícia aqui.

 

QUER IR AO HOSPITAL?... PAGUE!!!

As Comissões de Utentes do Litoral Alentejano após analisar  o despacho 19264/2010, de 29 de Dezembro, e avaliar a sua implementação no terreno vem alertar a população para o seguinte:

1 - Desde 1 de Janeiro de 2011 todos os utentes não urgentes são obrigados a pagar todas as suas deslocações aos hospitais;

2 - Todos os casos que o INEM não considere emergente ou urgente, mas que ainda assim necessite do transporte em ambulância, terá de ser pago pelo Utente;

3 - Trata-se de mais um roubo que está a ser efectuado, à luz do dia, a toda a População do Litoral Alentejano, principalmente, aos mais carenciados e idosos;

4 - Nesta região com elevado índice de idosos e com distâncias a percorrer bastante grandes esta situação é especialmente gravosa;

5 - Este "corte cego" que o Governo PS/Sócrates quer impôr aplica-se igualmente a todos os Utentes que necessitem deslocar-se para efectuar os tratamentos de fisioterapia, oncologia, etc;

6 - Além de afectar e prejudicar gravemente os Utentes do Litoral Alentejano esta situação cria um enorme "garrote" financeiro aos bombeiros;

7 - Esta situação leva a que as Associações de Bombeiros, além de não prestarem (não poderem prestar) o serviço de transporte de Utentes, poderem pôr em causa e comprometer sériamente as suas responsabilidades em matéria de segurança e protecção civil.

Estamos, novamente, a assistir a uma machadada no Serviço Nacional de Saúde.

Alertamos todos os Utentes e toda a População para se manterem atentos e vigilantes.

Apelamos à luta contra  estas medidas meramente economicistas e que prejudicam seriamente a saúde pública e a qualidade de vida das Populações.

Apelamos à luta pela manutenção do Serviço Nacional de Saúde público, Universal, Geral e Gratuíto.

Recebido por e-mail.

Comentários recentes

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds