Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Apita o comboio: ADPB promove reunião, CP cede, GCB em silêncio

A Associação de Defesa do Património de Beja agendou para esta noite, na Casa da Cultura de Beja, pelas 21 horas, uma reunião com a população tendo em vista a preparação de novas acções contra o alegado fim das ligações ferroviárias directas Beja-Lisboa-Beja.

Entretanto a CP-Comboios de Portugal dá os primeiros sinais de cedência sobre as suas decisões para a Linha do Alentejo - contrariando a prática dos últimos tempos em que a ligação a partir da estação de Beja era feita por táxis, esta manhã na linha nº. 2, estava à disposição dos passageiros uma automotora diesel, para os transportar para a Funcheira – e Mário Simões, presidente da Distrital de Beja do PSD, assegura que o partido nunca se alheou desta matéria e estranha silêncio do Governador Civil de Beja e do Presidente da Turismo do Alentejo sobre o serviço ferroviário e as pretensões da CP.

“Feira da Discórdia Aberta”

 

 

Numa reunião realizada ontem, a autarquia de Beja terá informado que está a encetar contactos no sentido de realizar uma Feira Internacional Fechada.

Francisco Orelha acusa a autarquia de Beja de estar a “apropriar-se e a tirar protagonismo de um projecto” apresentado no seio da Parceria Quadrangular, dizendo que a ideia foi “roubada”.

Manuel Narra pensa que a autarquia de Beja tem que “clarificar” a sua posição no quadro da Parceria Geoestratégica, acrescentando que a posição da Câmara de Beja é de “muito mau gosto” pois tenta lançar, em “proveito próprio”, um projecto que não lhe pertence.

Jorge Pulido Valente mostra-se “estupefacto” com estas posições, assegurando que não está a pensar em realizar nenhuma Feira Internacional Fechada nem há qualquer deliberação do executivo nesse sentido pois o município não tem condições financeiras para suportar sozinho a realização desse evento.

 

Talvez os promotores da ideia desta feira possam mudar o nome da feira para “Feira da Discórdia Aberta”, por parecer mais adequado ao ambiente instalado.

 

Modelo de gestão do EFMA gera discórdia na FAABA

 

A Associação de Agricultores do Baixo Alentejo (AABA) vai deixar a Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo (FAABA), por considerar que as declarações de Castro e Brito, presidente da FAABA, acusando a EDIA de ter um “modelo estanque” e não ter criado um Conselho Consultivo onde deveriam estar as organizações de agricultores, foram “inoportunas” e, eventualmente, “com fins políticos”.

A AABA não concorda com esta posição e estranha estas declarações “uma semana antes da apresentação e discussão de um estudo sobre o futuro modelo de gestão do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva (EFMA), que aborda o modelo de gestão e governança mais sustentável e adequado à realidade e dimensão do EFMA”.

 

“Ovibeja 2011 vai passar, mais uma vez, ao lado da crise”

 

A 28ª edição da Ovibeja já está em marcha. O programa da maior feira agrícola portuguesa, que este ano decorre entre 4 e 8 de Maio, está a ser consolidado tendo como tema central o Ano Internacional das Florestas.

A organização – a ACOS – já está a receber inscrições de organismos públicos e privados o que, a atestar pelo interesse já confirmado, permite constatar que a Ovibeja vai passar, mais uma vez, ao lado da crise.

Sempre na procura da excelência, da afirmação das potencialidades da agricultura e do mundo rural, a Ovibeja é muito mais do que um certame onde se mostram e promovem os projectos de sucesso. A Grande Feira do Sul é um fórum político e de cidadania, espaço de inovação, de negócio e de troca de experiências, palco de muita animação e de convívio, ponto de encontro e de partilha das várias gerações que vão crescendo com a Ovibeja.

A decorrer no Parque de Feiras e Exposições de Beja, a Ovibeja afirma-se pela conciliação entre as raízes do mundo rural e a modernidade, entre o saber fazer e o saber crescer por via da investigação científica e tecnológica, entre a identidade social e cultural e a abertura a novos desafios.

A 28ª edição da Ovibeja está a ser delineada para receber mais de mil expositores e, entre muitas outras propostas, apresenta os melhores produtos regionais, exposições temáticas, fóruns de discussão e aprendizagem, exposições e concursos de ovinos, bovinos e suínos, desportos equestres, espectáculos de referência e animação para todos os gostos. A gastronomia alentejana e de muitas regiões do país continua a ser uma referência, a par das tradicionais tasquinhas de comes e bebes em ambiente descontraído onde a festa acontece até de madrugada.

Com “Todo o Alentejo Deste Mundo”, a Marca Ovibeja aí está em mais uma edição, de braços abertos a todos quantos queiram fazer dela a sua Ovibeja.

Nota de Imprensa nº 1

 

Carmim lidera facturação na indústria dos vinhos

A CARMIM, de Reguengo de Monsaraz, ‘Cooperativa do Ano’ para a Revista de Vinhos e 25ª maior empresa cooperativa de Portugal, segundo a revista “As 100 Maiores Empresas Cooperativas” (uma publicação anual do INSCOOP), é a líder de facturação na indústria dos vinhos. De acordo com os mais recentes dados do Índice Nielsen Consumo Imediato (INCIM), que mede o consumo directo na restauração, a Carmim é líder em facturação no sector dos vinhos. Note-se que a Carmim lidera na restauração do mercado do Algarve, ganhando assim quota em todo o Sul do País, onde é historicamente muito forte.

O seu vinho Alicante Bouschet, foi galardoado com o prémio “Escolha da Imprensa", no Encontro com o Vinho 2010 da ‘Revista de Vinhos’, depois de já ter angariado o Troféu Prestige (equivalente à medalha de Bronze), no âmbito do Concurso Internacional de Vinhos Les Citadelles du Vin 2009, bem como a Medalha de Prata no concurso Vinalies Internationales 2009, e a Tambuladeira de Prata na rúbrica “Os Melhores Vinhos aos Melhores Preços”, da revista ‘O Escanção’, chegando aos 18 prémios em 2010, depois de ter registado 9 galardões no ano anterior.

Empresários holandeses plantam tulipas na zona de Montes Velhos

 

Tulipas, lírios e outras flores, destinadas ao famoso mercado holandês vão começar a ser produzidas na freguesia de Montes Velhos, por uma empresa holandesa, que se prepara para plantar perto de seis hectares de flores ao ar livre, tendo já criado oito novos postos de trabalho, que aumentarão se a empresa concretizar o projecto de alargar a produção até 100 ou 200 hectares de flores ao ar livre, segundo o presidente da ABORO (Associação de Beneficiários da Obra de Regadio do Roxo, António Parreira, que assegura que este é o primeiro novo investimento concretizado nos cerca de 5.000 hectares (que passarão a perto de 25 mil em 2013) servidos pelo perímetro de rega do Roxo, desde que em Julho de 2010 a albufeira foi ligada a Alqueva.

 

Comentários recentes

  • Ana Matos Pires

    Regional de Saúde Mental do Alentejo? Não há.

  • Anónimo

    Planos? Há muitos!

  • Ana Matos Pires

    É pá, como é que nunca nos tinha ocorrido isso? Ob...

  • Anónimo

    Ja viram a capa do Correio do Alentejo desta seman...

  • Anónimo

    o Cocas tambem tem direito á vida.Ficam as restant...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds