Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Acho que a casa não vai "aguentar" mais um Inverno”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Começo por falar no assunto da casa, algo que me deixa extremamente alarmado, e até lhe agradecia que colocasse no seu blog de forma a se divulgar o caso.

Pois sim ainda lá vivem os meus Pais, os meus dois Irmãos e a minha Avó… As rachadelas provêm de umas obras realizadas há cerca de 9 anos para passarem os cabos de electricidade e telefone pelo chão. Nessa altura e enquanto as valas junto aos alicerces da casa estavam em aberto, recordo-me que choveu bastante, ficando as ditas valas durante dias alagadas, fraquejando fortemente os alicerces da casa. Dois ou três anos após esta obra, eis que surgem as rachas, de ano para ano, as mesmas aumentam e neste momento está em perigo de cair. A parede de fora está naquele estado e por dentro ainda pior, já caíram pedaços de parede! Até o chão das três divisões está a afundar. O que sustenta o telhado são as abóbadas que devido à sua forma, ainda o vai mantendo…

O meu Pai há muito que vem insistindo junto da CMA que assumiu as responsabilidades, mas que nada fez até agora. Já o aconselhei a levar esta situação para a comunicação social mas penso que devido a receio de represálias por ser trabalhador da CMA, prefere continuar a aguardar pela obra que o actual Sr. Presidente se comprometeu a realizar.

Na feira deste ano, tive oportunidade de falar com o Sr. Presidente, que me pôs a par daquilo que tem estado a fazer acerca. Segundo ele, assim que entrou para a CMA, primeira coisa que fez foi contratar um engenheiro pois a CMA não tinha um. Depois de analisada a situação foi feito um orçamento de 40.000€ para a colocação de micro-estacas, que após votação na assembleia, foi recusado. De seguida decidiram que tinha de ser feito um concurso para que várias empresas apresentassem projectos, orçamentos, etc. Neste preciso momento, o projecto, não a obra, está já a cargo de um empresa, mas ainda se aguarda para ser adjudicada a obra, vamos ver se sim e nesse caso, não acredita antes da próxima Primavera, estar concluída. Acho que a casa não vai "aguentar" mais um Inverno. O pior é que as duas casas ao lado da minha estão a ir por arrasto!

Pode ser que aconteça como do caso Entre-Os-Rios, em que só alguém faz algo após uma desgraça, dentro ou fora da casa, esperemos que não!

Carlos Conceição

Aeroporto de Beja não descola mas alimenta muita conversa

Uma auditoria realizada pelo Tribunal de Contas (TC) ao Aeroporto Civil de Beja conclui que a infra-estrutura onde já foram investidos cerca de 34 milhões de euros “não tinha assegurada a viabilidade económica”.

O aeroporto de Beja, construído mas ainda sem funcionar, já custou quase 35,4 milhões de euros, mais do que o previsto, e poderá atingir 74 milhões de euros, segundo o TC.

O secretário de Estado das Obras Públicas negou a existência de derrapagens nos custos do aeroporto de Beja, realçando que os investimentos de 39 milhões apontados pelo TC apenas serão necessários caso seja necessário ampliar a pista, acrescentando que o investimento anunciado para o aeroporto de Beja foi de 33 milhões de euros e o "investimento concretizado necessário para a abertura da pista é de cerca de 30 milhões de euros".

O presidente da Câmara Municipal de Beja considera que o TC desconhece a realidade bejense e a importância do aeroporto de Beja para a região. É desta forma que Jorge Pulido Valente reage ao relatório do TC que aponta diversas falhas ao aeroporto, que, apesar de ter começado a ser construído há dez anos, continua a não estar pronto para receber os serviços mais básicos.

Não há meio de acabarem as obras e de porem, finalmente, o Aeroporto de Beja a funcionar, mas a conversa não vai parar tão cedo. É caso para se dizer: E se falassem menos e fizessem mais, designadamente o que tem de ser feito para pôr o Aeroporto a funcionar e a desempenhar a função para que foi construído, a promoção do desenvolvimento da região?

 

Mértola inaugura Centro de Alto Rendimento de Canoagem

Mértola passa a contar com um Centro de Alto Rendimento e Residência Escolar Universitária da Canoagem. A cerimónia de assinatura do protocolo de colaboração que dará corpo ao CARRE Guadiana está marcada para sábado, juntando Câmara Municipal de Mértola, Clube Náutico de Mértola, Federação Portuguesa de Canoagem, Agrupamento de Escolas de Mértola, Escola Profissional Alsud e Instituto Politécnico de Beja.

Na ocasião terá igualmente lugar uma reunião de trabalho entre os parceiros e outras entidades em que serão discutidos assuntos transversais ao desenvolvimento da canoagem em Mértola e na região, entre eles: Calendários de Competições Nacionais e Internacionais, Mértola como destino de estágios Nacionais e Internacionais, Recuperação da Frente Ribeirinha, Balizagem da Tapada Grande da Mina de S. Domingos, Pista de Águas Bravas de Mértola.

Pescadores portalegrenses sagraram-se campeões do mundo

A Selecção Portuguesa de Pesca Embarcada ao Achigã, que integrou a dupla constituída pelos portalegrenses Silvestre Pinto e Sérgio Sequeira e foi a única das selecções presentes na competição, a passar a marca dos 30 quilos de peixe capturado, venceu a 6ª edição do campeonato do mundo, o mais participado de sempre com 12 nações, disputado na albufeira de Alqueva.

Na classificação individual, as duplas da selecção nacional, liderada por Hermínio Rodrigues, tiveram resultados positivos: Joaquim Moio e João Grosso, conseguiram o 3ª lugar, com 15 peixes a marcar 12,37 quilos, conquistando a medalha de bronze, e Silvestre Pinto e Sérgio Sequeira, a dupla de Portalegre, ficou em 4ª lugar, com 9,35 quilos, ao passo que a dupla Pedro Félix e Paulo Ramos ficou em 8º lugar com 8,52 quilos de peixe capturado.

Comentários recentes

  • Zé LG

    Se não disser do que se trata ficamos na mesma, se...

  • Anónimo

    Estranho, sim...

  • Anónimo

    Sem dúvida.Um autentico murro no estomago no todo ...

  • Anónimo

    Concorso, embora há um senão, que não foi esclarec...

  • Anónimo

    O Ministério da Agricultura foi decapitado e desme...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds