Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Comemorações do Centenário da República

Tenha acesso a todas as informações aqui.

No Concelho de Alvito as Comemorações do Centenário da República serão assim:

Dia 5 Outubro, Terça-Feira:

09h30 – Arruada pela Vila de Alvito com Banda Filarmónica dos Bombeiros

10h00 – Hastear de Bandeiras nos Paços do Concelho

10h30 – Sessão Solene, Centro Cultural de Alvito

11h30 – Alvito de Honra, Centro Cultural de Alvito

Paralelamente:  Exposição “100 anos de República e Associativismo Popular”

De  6 a 30 de Outubro: “Letras e cores, ideias de autores da República” , Biblioteca Municipal Luís de Camões

Dia 31 Outubro, Sábado às 18h00: Concerto da República com Ensemble Vox Angelis, Pousada do Castelo de Alvito

A quem falta credibilidade?

Tive a paciência de ouvir toda a entrevista de Judite de Sousa ao primeiro-ministro, na RTP, e retive alguns "pormenores":

- José Sócrates começa a maioria das frases com "na verdade é que...". A psicanálise explica porquê...

- O primeiro-ministro justificou as medidas de austeridade com a necessidade de garantir a credibilidade de Portugal junto dos "mercados financeiros". Será que José Sócrates ainda terá credibilidade nesses e noutros "mercados", a começar no dos votos?...

- José Sócrates repetiu, por diversas vezes, que é preciso ter coragem para tomar as medidas que tomou. Será mesmo coragem a palavra indicada para classificar continuar a "bater" - desta vez com toda a força -, nos mais fracos? Eu julgava que era cobardia, subserviência aos "mercados financeiros", traição a princípios e valores, a promessas feitas, aos que nele acreditaram...

- O primeiro-ministro afirmou pretender, com estas medidas, igualar o défice da Alemanha em 2011. À custa dos mais necessitados, dos trabalhadores das micro, pequenas e médias empresas, arruinando a economia e aumentando ainda mais o desemprego bem podia ter acrescentado...

- Não garantiu o cumprimento do compromisso de aumentar o salário mínimo nacional, dizendo que isso dependeria das negociações que vão ter lugar.

Em resumo, José Sócrates perdeu de tal modo o pé à realidade, o bom senso, a noção das responsabilidades e, principalmente, a credibilidade que só quem ande muito distraido ou seja muito faccioso lhe pode reconhecer. Por mais que fale no interesse nacional, por mais que se mostre condoído com as consequências das medidas que divulgou, por mais que afirme que "na verdade é que...", já não sou capaz de acreditar numa só palavra sua.

Comentários recentes

  • Anónimo

    alguém pode dizer onde é este lugar?

  • Anónimo

    Concordo a 1000% com M. Frade.Pode-se, rádios, jor...

  • Quim

    Foi a conclusão que EU tirei. Mas não fui o unico....

  • Anónimo

    voto em branco

  • Anónimo

    voto em branco

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds